Resenha: a bruxa não vai para a fogueira nesse livro (As Mulheres têm uma Espécie de Magia #2) - Amanda Lovelace

21 maio 2020


Edição: 1
Editora: LeYa Brasil
ISBN: 9788544107010
Ano: 2018
Páginas: 208
Tradutor: Izabel Aleixo

Compre AQUI / E-book Kindle AQUI
Sinopse: Aqueles que consideram “bruxa” um xingamento não poderiam estar mais enganados: bruxas são mulheres capazes de incendiar o mundo ao seu redor. Resgatando essa imagem ancestral da figura feminina naturalmente poderosa, independente e, agora, indestrutível, Amanda Lovelace aprofunda a combinação de contundência e lirismo que arrebatou leitores e marcou sua obra de estreia, "A princesa salva a si mesma neste livro", cujos poemas se dedicavam principalmente a temas como relacionamentos abusivos, crescimento pessoal e autoestima. Agora, em "A bruxa não vai para a fogueira neste livro", ela conclama a união das mulheres contra as mais variadas formas de violência e opressão. Ao lado de Rupi Kaur, de "Outros jeitos de usar a boca" e "O que o sol faz com as flores", Amanda é hoje um dos grandes nomes da nova poesia que surgiu nas redes sociais e, com linguagem direta e temática contemporânea, ganhou as ruas. Seu "A bruxa não vai para a fogueira neste livro" é mais do que uma obra escrita por uma mulher, sobre mulheres e para mulheres: trata-se de uma mensagem de ser humano para ser humano – um tijolo na construção de um mundo mais justo e igualitário.

Ao contrário do primeiro livro, "a bruxa não vai para a fogueira nesse livro" não conta somente, a história de uma mulher. Este livro é escrito e dedicado a todas as mulheres. Amanda Lovelace rasga o verbo e, tudo aquilo que não conseguimos dizer - por medo, receio, vergonha - ela diz em seus poemas e vai além: nos induz a fazer o mesmo.
"no correr
dos séculos
os animais evoluem para
sobreviver ao meio ambiente,
então
o que vai acontecer
quando as mulheres
finalmente
aprenderem
também
a
revidar?
(isso.)
(isso.)
(isso.)
(isso.)"
Nós, mulheres temos o direito de ser livres. Em seus versos, a autora narra a trajetória de como se libertar das amarras que a sociedade e o patriarcado nos impõe. Violência, opressão, abuso... são tantas as lutas que travamos, mas nem por isso devemos deixar de lutar.
Alguns poemas são extremamente fortes, tenha cuidado ao ler. Como a autora mesmo pede nas primeiras páginas: "lembre-se de praticar o cuidado consigo mesmo antes, durante & depois da leitura."
"as mulheres
aprendem
a pressentir
com o que quem
o perigo
se parece
apenas
percebendo
o olhar de
uma mulher
do outro lado
de uma sala
lotada
- sobrevivência"
Outro ponto que gostei muito no livro, são as homenagens que a autora faz a livros conhecidos: Jogos Vorazes, O conto da Aia, Garotas de Vidro e alguns outros poemas e musicais.
Em suas 208 páginas, que podem ser lidas em uma sentada, Amanda discorre de todo um processo que estamos tentando abolir. Para isso, precisamos ter força e não nos deixar vencer. Cada poema, cada página é para incentivar a mulher a querer mais, a não aceitar migalhas; a saber reconhecer um abuso, a saber reconhecer o poder que tem nas mãos.
"curvas
& gordura
& pneus
são um
colossal
"foda-se"
ao
patriarcado...
nossa rebelião
inesperada.
- meu corpo rejeita seus desejos."
Como um todo, só posso indicar. Mesmo sendo o segundo volume, o leitor pode lê-los fora de ordem que em nada será influenciado. Eu mesma li este primeiro e pretendo ler o outro depois. A edição da editora Leya está muito bem feita, sem erros de revisão e ótima tradução.
Convido vc, mulher a desbravar esse mundo que tanto tenta nos calar e, sem medo, tacar fogo em todos os homens que se oporem a você!
"é uma vergonha que vocês tenham que finalmente aprender que existem consequências por tratar as mulheres como se elas não fossem n a d a ."


Sobre a autora:

Devoradora de palavras e leitora ávida e apaixonada de contos de fadas desde a infância, era natural que Amanda Lovelace começasse a escrever seus próprios livros. E foi o que ela fez. Quando não está lendo ou escrevendo, pode ser encontrada aguardando seu café com especiarias para voltar à maratona de temporadas de Gilmore Girls. Poeta vitalícia e atual contadora de histórias, mora em New Jersey com seu noivo, seu gato temperamental e uma coleção de livros tão grande que em breve precisará de uma casa só para ela. Bacharel em Literatura Inglesa, cursou também Sociologia. A Princesa Salva a Si Mesma neste livro é sua estreia na poesia e o primeiro livro da série Women Are Some Kind of Magic”. Seu site oficial é amandalovelace.com, mas Amanda também pode ser encontrada como ladybookmad no Twitter, Instagram e Tumblr (ainda não descobriu como funciona o Snapchat).

Nenhum comentário:

Postar um comentário