Resenha: Uma Mulher na Escuridão - Charlie Donlea

16 maio 2019


Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 8595810729
Ano: 2019
Páginas: 304

Compre AQUI

Livro prova cedido em parceria com a editora
Sinopse: Ao limpar o escritório de seu pai, falecido há uma semana, a investigadora forense Rory encontra pistas e documentos ocultados da justiça que a fazem mergulhar num caso sem solução ocorrido 40 anos atrás. No verão de 1979, cinco mulheres de Chicago desapareceram. O predador, apelidado de Ladrão, não deixou nenhum corpo ou pista — até que a polícia recebeu um pacote enviado por uma mulher misteriosa chamada Angela Mitchell, cujas habilidades não-ortodoxas de investigação levaram à sua identidade. Mas antes que a polícia pudesse interrogá-la, Angela desapareceu. Agora, Rory descobre que o Ladrão está prestes ser posto em liberdade condicional pelo assassinato de Angela: o único crime pelo qual foi possível prendê-lo. Sendo um ex-cliente de seu pai, Rory reluta em representar o assassino, que continua afirmando não ser o assassino de Angela. Agora o acusado deseja que Rory faça o que seu pai prometeu: provar que Angela ainda está viva. Enquanto Rory começa a reconstruir os últimos dias de Angela, outro assassino emerge das sombras, replicando o mesmo modus operandi daqueles assassinatos. A cada descoberta, Rory se enreda mais no enigma de Angela Mitchell, e na mente atormentada do Ladrão. Traçar conexões entre passado e presente é a única maneira de colocar um ponto final naquele pesadelo, mas até Rory pode não estar preparada para a verdade...


Quando recebi e-mail da editora oferecendo a prova antecipada de Uma Mulher na Escuridão, eu surtei. Foram feitas 50 provas e saber que eu estava entre os escolhidos foi enaltecedor. Eu quase chorei, - tenho certeza que rolou uma lágrima - mas consegui me recompor e responder o e-mail a editora! rsrsrsrs
Assim, esse livro prova simplesmente incrível chegou aqui em casa e eu logo tratei de começar a leitura. Essa resenha está sendo postada hoje, mas já o li a duas semanas atrás. Charlie Donlea é incrível. O cara sabe enredar uma trama como ninguém. Diferentemente de outros autores do gênero que já li e conseguir fazer comparações entre eles, com Donlea não consigo. Ele tem um estilo próprio, sagaz, dificilmente comparativo e suas histórias são viciantes e intensas. 
"Mas não importava quais adjetivos haviam sido empregados para descrever Angela Mitchell: nenhum deles era correto. "Heroína" era um título que lhe cabia melhor, Rory descobriu, depois que aprendeu mais acerca do que Angela fizera e das vidas que salvara.
De acordo com a declaração do promotor público, Angela passou seus últimos dias de vida juntando provas que apontavam para o assassino de 1979. Ela foi morta durante o processo."
Por se tratar de uma história rica em detalhes e simplesmente difícil de explicar, vou deixar o breve resumo que sempre faço de lado - leiam a sinopse! - e ir logo para o que realmente interessa: minhas considerações. 
Vou começar falando das personagens Angela e Rory. Duas mulheres separadas por 40 anos de diferença, a história das duas se encontram quando Rory precisa assumir um caso de seu falecido pai. Rory precisa defender um homem que é acusado de ter matado Angela e mais 5 outras mulheres em 1979, na cidade de Chicago. 
Ambas são incríveis. Angela conseguiu sozinha, juntar provas contra o assassino, apelidado de Ladrão e, por causa dela, ele passou os últimos 40 anos preso. Agora, Rory precisa assumir o caso do Ladrão que era cliente de seu falecido pai e descobre que o mesmo está prestes a ser posto em liberdade. Assim que começa a mexer nos arquivos de seu pai e conhece o caso, Rory se identifica muito com Angela que também possui transtorno obsessivo-compulsivo como Rory, mas que também é autista. Angela é inteligente e esperta, Rory possui habilidades parecidas e pode ajudar a desvendar esse segredo que seu pai guardou por tanto tempo.

Assim, vamos acompanhando Angela em 1979 e Rory em 2019. Os capítulos são intercalados e vamos descobrindo os detalhes junto com as personagens, o que me deixou eufórica e aflita durante a leitura. O livro é dividido em 4 partes: O Ladrão, A Reconstituição, A Casa da Fazenda e A Escolha. Eu tentei desvendar o desfecho com base nos títulos e não deu certo. Quanto mais eu especulava, mais ansiosa eu ficava e mais eu queria. A escrita do autor é maravilhosa, possui os detalhes certos nas horas certas. A narrativa em terceira pessoa deixou tudo mais verdadeiro, pareceu-me que alguém estava me contando sobre um caso antigo enquanto em outra alternativa, eu acompanha Rory em sua busca por respostas. Foi uma leitura densa? Sim, mas não cansativa. Sabe quando você fala: "Só mais um capítulo"? Praticamente li o livro todo assim, quando vi, tinha acabado. 
"- É fácil deixar a verdade escapar, mesmo quando está debaixo do nosso nariz."
Já li outros livros do autor e confesso: em cada novo livro, uma superação. Eu jurava que nunca mais leria nada do autor mais contagiante que Não confie em Ninguém, pois bem. Estou aqui desesperada pois agora tenho um novo favorito!
Além das histórias intrigantes e dos enredos marcantes, o autor também sempre trás algo da nossa sociedade atual para seus livros, no caso deste, a condição de Angela e Rory são abordadas com cuidado e realismo. Mesmo nos pontos onde há certo preconceito, o autor soube levar o enredo de forma concisa. Mesmo sem nos aprofundar no assunto, podemos sentir o que Angela passou e ver como Rory consegue levar a vida. 
Se prepare para fazer suposições e ficar aflito em diversas partes. Eu garanto!

Essa edição não é a final, como disse acima, recebi essa prova para leitura antecipada e, mesmo sendo uma prova, a Faro Editorial não desaponta. A capa é linda, condizente com o enredo, trás aquela sensação de que tem alguém te vigiando sempre. É paranoico! kkkkkkk
Do mais, só posso indicar e pedir para vocês lerem e se deliciarem. Charlie Donlea está no topo do gênero não é atoa. 
"- Eu jamais diria algo para Thomas, mas que diabos há de errado com ela? Angela é um pouco... estúpida? Ela é retardada?
Catherine virou a cabeça e encarou o marido.
- Ela é tudo, menos estúpida, seu idiota. Angela é inteligente de um jeito que você e eu nunca poderemos entender.
- Então por que ela age assim?
- Porque Angela é um gênio, Bill. E as pessoas a tratam como se ela fosse uma leprosa."


Tem desconto de 10% na compra do seu exemplar pela Amazon. Clica no banner e aproveita!!!!

E tem sorteio lá no Instagram do Livro Prova que recebi, clica AQUI  e participe!!!



Sobre o autor: 


Charlie Donlea vive em Chicago com sua esposa e dois filhos. Um de seus hobbies é pescar em lugares praticamente desertos do Canadá. Essas viagens por estradas paradisíacas inspiraram o cenário para o seu livro de estreia. Ávido leitor, é também apaixonado. Quando decidiu escrever seu primeiro livro, ele se preparou para produzir algo como tudo o que gosta de encontrar nos seus filmes e livros prediletos: uma história capaz de deixar o leitor refletindo sobre ela por muito tempo.


4 comentários:

  1. contanto que seja uma narrativa com desfecho completo, sem pontas soltas ou perguntas sem respostas, será assim que eu vou gostar do livro ^^

    ResponderExcluir