Resenha: Terra do Sol - Eliana Portella

23 julho 2018


Edição: 1
Editora: Editora Coerência
ISBN: 9788592572129
Ano: 2016
Páginas: 450
Sinopse: Dmitry e Natasha Pasternak desembarcaram no Brasil em meados de 1976 com destino ao Amazonas. Os jovens e louros doutores integravam uma elite de médicos pesquisadores soviéticos. E foram necessários bem mais que insistentes convites para ingressarem na aventura de trocar Moscou por uma floresta. Dividiam as mesmas paixões, entre elas a ideia de deixar a Rússia e se aventurar num país de terceiro mundo, o que parecia mais um devaneio que um sonho; e trocar a terra natal pelo Brasil nunca fizera parte de seus planos. Uma expedição em terras brasileiras, que deveria durar um curto período de tempo, tem seus propósitos desviados pelo sol que brilha todos os dias na pele, no coração e na alma daqueles que encontram muito mais que o resultado de suas pesquisas científicas. Encontram o amor, a amizade e o desejo de viver intensamente a aventura de se entregar aos seus mais secretos sonhos e anseios.
A jovem Iara, nativa da terra quente e descendente de índios, entra na vida e nos corações do jovem casal recém-chegado das terras álgidas.
Natasha, vivendo um momento crucial em sua carreira, dá à luz Yuri e o entrega aos cuidados da brasileira. O menino, de corpo nativo e coração estrangeiro, será criado ao lado de Moara, filha de Iara. Assim como sua mãe, ela também vai entrar em seu caminho.
E o que começou como uma brincadeira de infância acaba tomando grandes proporções na medida em que a vida com seus mistérios os convida a viver uma experiência apaixonante e proibida.
Para uns, o amor está sempre em primeiro plano; para outros, ele é só um detalhe. E enquanto o destino brinca com a existência daqueles que acreditam serem donos absolutos de suas verdades, a ilusão e a realidade se confundem e maltratam os corações desavisados.


Venho mais uma vez, comentar um livro maravilhoso! Nossa aventura começa na Amazônia, quando Dmitry e Natasha, dois médicos pesquisadores russos que vieram para o Brasil. Aqui eles se estabelecem e acrescentam mais um membro a família - Yuri o filho do casal. Iara vem fazer parte dessa família sendo babá do pequeno enquanto os pais estão trabalhando. Em um determinado momento ambos os cônjuges de Iara e Dmitry morrem devido a febre amarela, depois de alguns messes Iara se muda para casa de Dmitry levando sua pequena Moara com a missão de criar ambos os órfãos e encantando o coração de Dmitry no processo. Vemos com o passar dos anos a aproximação e amor entre Yuri e Moara onde eles terão que enfrentar várias barreiras a fim de viver seu amor.
"Dmitry viu tristeza tomar o lugar da excitação, percebeu o constrangimento de Yara e sentiu-se perverso por colocá-la naquela situação. Então ela o amava? Desejava-o? e ele ali cheio de cuidados!" 
Os personagem têm uma criação muito boa e apresenta qualidades fortes, determinadas, apaixonadas dentre outras. Moara começa sendo uma chata (sério, dava até raiva rsrsrsrs) mas com o passar dos anos ela começa a melhorar um pouco sua personalidade de moça mimada e se torna uma mulher melhor. Amei a coragem e determinação de Iara, fiquei feliz da vida quando ela deu o troco (leiam que vocês vão entender kkkk) achei que, por ela passar pelo que ela passou, teria algum tipo de trauma mas para minha surpresa ela consegue dar a volta por cima.
“A carência é a falta, a ausência e a privação. Privilegiados aqueles que conseguem superar suas carências sem cair em desespero ou sucumbir à depressão.” 
Yuri e sua determinação em seguir seus sonhos o levou a novos lugares e a ser uma pessoa melhor. Mesmo em alguns momentos em que ele apresentou algum tipo de indecisão. Dmitry no começo, se mostra muito reservado e não demostra seus sentimentos mas tbm com o passar do tempo ele passa a ser um homem diferente. um pouco mais sentimental, tirando essa ideia de que todo Russo é meio frio e distante. Vemos também uma evolução e amadurecimento a cada capítulo. Uma história com leitura e entendimento rápido e bem gostosa; um romance que, posso dizer com certeza, é diferente dos outros. Aqui, todos os temas abordados tem sua solução sem muita frescura, a autora soube abordar e descrevê-los bem.
"De repente, foi como se tivessem sós. Os olhos negros de Moara encontraram os olhos azuis de Yuri e se perderam no tempo revivendo toda a saudade que fazia doer seus corações que batiam em total descompasso."
Achei alguns erros no livro mas nada que afete a leitura; diagramação simples com o tamanho das letras perfeita; o livro é dividido em três partes e com a narrativa em terceira pessoa, traz uma visão abrangente. A trama é um pouco grande, mesmo vendo a necessidade da extensão acho que algumas partes tornaram-se um pouco entediantes. Gostei dos temas abordados no livro e gostei ainda mais do fato dos personagens superarem sem muita frescura como costumamos ver em demais livros do gênero. Achei incrível que a história começou no Amazonas e ter como personagens principais duas índias (primeiro livro que leio com personagens indígenas).  Do mais recomendo muito essa leitura.











Sobre a autora: 



Paulistana. Formada em Letras. Apaixonada por literatura, música, cinema e viajar, mas também adora ficar em casa na companhia do marido e suas duas poodles. Tem como vício carregar um livro a quase todos os lugares.