Resenha: Rio Vermelho - Amy Lloyd

07 julho 2018


Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788595810143
Ano: 2018
Páginas: 276

Compre AQUI 

Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Você acredita nele... então porque está com tanto medo?
Uma combinação perfeita de A Sangue Frio e Making a Murder! Como confrontar quem você ama quando você não tem certeza se quer saber a verdade?
Há vinte anos, Dennis Danson foi preso pelo assassinato brutal de uma jovem no condado de Red River, na Flórida. Agora ele é o assunto de um documentário sobre crimes reais que está lançando um frenesi online para descobrir a verdade e libertar um homem que foi condenado erroneamente. A mil milhas de distância na Inglaterra, Samantha está obcecado com o caso de Dennis. Ela troca cartas com ele e é rapidamente conquistada por seu aparente charme e bondade para ela. Logo ela deixou sua velha vida para se casar com ele e fazer campanha para sua libertação. Mas quando a campanha é bem sucedida e Dennis é libertado, Sam começa a descobrir novos detalhes que sugerem que ele pode não ser tão inocente...
 





O livro traz a historia de Dennis, um homem que foi preso há 20 anos pelo assassinato de uma jovem em Red River.
No corredor da morte, Dennis conta com a ajuda de Carrie e sua equipe que tentam provar sua inocência, que preparam um documentário sobre ele.

Sam mora na Inglaterra, e conhece a historia de Dennis através de seu namorado que lhe mostra um documentário, a partir daí Sam fica obcecada pela história de Dennis e começa a querer saber mais sobre ele. Neste meio tempo seu relacionamento acaba e ela começa a escrever para Dennis, que responde suas cartas deixando Sam cada vez mais interessada.
Logo Sam parte para os Estados Unidos onde se casa com Dennis na prisão e faz o possível para tira-lo de lá. Dennis sempre se mostra amável e gentil, até o momento em que sai da cadeia e tudo muda. Nada é como Sam esperava, e ela começa a pensar se ele realmente é o que ela imaginava que fosse.
“Sam buscava seu nome no Google o tempo todo e consultava as seções de comentários. Alguns questionavam o motivo pelo qual um homem com Dennis amava uma mulher igual a ela. Usavam palavras como gorda, feia simplória, tiete. Outros perguntavam por que uma mulher normal iria querer um homem como Dennis. Diziam que ela tinha o que merecia”. 
Este é um thriller um pouco diferente de outros que já li, temos Dennis um homem que passou 20 anos preso, teve uma infância difícil, e agora está livre, rodeado da mídia e de pessoas que acreditam em sua inocência, e outras que acreditam que ele seja culpado. Temos Sam, uma mulher com uma baixa alta estima, que nem de longe é uma pessoa “normal”, e se apaixona a ponto de largar tudo para ir atrás de Dennis.
Desde o começo da leitura não concordei com as atitudes de Sam; com o fato dela se casar com alguém que ela mal conhecia e que estava preso por um crime tão brutal. Mas tentei não julgar Dennis precipitadamente, apesar de ficar o tempo todo pensando se não me arrependeria por isso. Passou pela minha cabeça que, se ele fosse inocente eu me acharia terrível por não dar uma chance ao personagem; mas se ele fosse culpado e eu acreditasse na sua inocência no final da leitura eu me acharia uma idiota.
Então, para uma personagem (Sam) que nunca acreditava em si mesma, que necessitava de atenção o tempo todo, a ponto de postar fotos de sua refeição e esperar curtidas (como acontece muito na vida real), toda e qualquer forma de amor seria bem vinda.
“Às vezes, Sam se sentia tonta com a felicidade que Dennis lhe proporcionava. Em outros momentos ele ficava com um humor difícil, sombrio, que tomava conta dele de repente, deixando-o calado e inacessível.” 
Após sair da prisão, Dennis se mostra um homem perturbado, que em momentos é um ótimo parceiro, mas em outros é totalmente rude, chegando a ser assustador. Sam segue ao seu lado, mesmo com as atitudes assustadoras do marido.
Em alguns momentos eu me colocava no lugar de Sam, para tentar entender como alguém aceitaria uma relação como a deles, onde a desconfiança estava presente na maior parte do tempo.

Aos poucos conseguimos conhecer um pouco mais sobre a história de Sam, seu relacionamento com Mark, seu ex-namorado. Também desvendamos mais sobre Dennis e seu passado, fazendo com que a leitura fique mais envolvente a cada página.
O final foi surpreendente, me deu até um pouco de raiva por não concordar, não foi nada do que eu esperava, mas isso é o mais legal, acreditar que sabia o que iria acontecer, e no último momento e levar um tapa na cara, quando tudo é totalmente diferente do que eu imaginei.

A edição está linda demais. Como sempre, a Faro Editorial arrasa: Capa linda e condizente com o enredo, letras em tamanho confortável para a leitura, ótima diagramação e aquelas folhas grossas que eu amo demais! Sou suspeita pra falar, eu sei, mas eu amo os livros dessa editora! Sempre pensando com carinho nos leitores, trazendo livros com ótimas histórias e qualidade impecável!










Sobre a autora: 




Amy Lloyd estudou Inglês e Escrita Criativa na Cardiff Metropolitan University. Sua escrita combina seu fascínio com o verdadeiro crime e sua paixão pela ficção. Amy venceu a competição Daily Mail First Novel em 2016 por seu thriller Rio Vermelho. Ela mora em Cardiff com seu parceiro e dois gatos.