Resenha: A Casa dos Pesadelos - Marcos DeBrito

25 julho 2018


Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788595810099
Ano: 2018
Páginas: 144

Compre AQUI
Sinopse: Dez anos depois de estar cara a cara com aquela assombração, Tiago finalmente concorda em voltar à mesma casa para visitar sua avó. Agora adolescente, ele pretende provar para si mesmo, que a terrível imagem que o aterrorizara nas madrugadas por tanto tempo, não passava de uma criação tenebrosa da infância. Mas, ao chegar no casarão, o jovem se depara com o misterioso quarto de seu falecido avô, agora mantido fechado, e tratado como espaço proibido. As restrições com relação ao aposento, as sensações e barulhos no meio da noite logo alimentam nele a suspeita de que algo terrível habita o local. Tomado por uma estranha coragem e desejo de ver-se finalmente livre do medo, tudo que o rapaz deseja é descobrir o que há por trás daquela porta. Então, o pesadelo toma novo impulso quando a figura sombria da infância mostra-se real novamente... mas, desta vez, ela quer atacar o seu irmão mais novo. Determinado a impedir que o caçula passe por terror semelhante, Tiago, mesmo apavorado, decide enfrentar a criatura. E o que descobre expõe terríveis segredos do passado que ninguém poderia imaginar.



O livro conta a historia de Tiago, um garoto perturbado por um trauma do passado, algo que ocorreu na casa de sua avó. Algo que ele descreve como uma terrível criatura, mesmo sem que ninguém acredite.
Anos após o acontecido, sua mãe resolve voltar a visitar a mãe, levando com ela os filhos Tiago e Bruno.
Ainda no caminho Tiago insiste em não querer fazer a visita, lembrando a mãe do “monstro terrível” que habita a casa da avó. Para piorar, a velha casa tem ares de assombrada, e a avó mantem o antigo quarto do avô trancado, fazendo com que pensamentos ainda piores passem pela cabeça do garoto.
“Em seu corpo volumoso, uma das pernas parecia ter sido amputada para dar lugar ao membro de madeira. Na cabeça enorme, de pele verdosa e enrugada, o rosto tinha aparência de um cadáver inchado em putrefação...”.
Tiago conhece Camila, uma adolescente da vizinhança de sua avó. Apesar de não ser muito amigável, Tiago vê em Camila, alguém que pode te distrair do que acontece ali. Tiago mesmo com todo o medo que sente, resolve que é hora de encarar o perigo, quando seu irmão caçula passa a ficar assustado com o monstro. Mas enfrentar nossos monstros nem sempre é fácil.

Falando um pouco sobre o que eu achei da história; bem, quando comecei a ler, esperava uma história de terror, mas no começo a trama se mostrou parada, com um adolescente típico que vive em seu mundo com seu fone de ouvido, e que adora resmungar.
Quando Célia, a avó surge na história, percebemos um pouco do motivo pelo qual o garoto não gosta muito dela. No começo ela se mostra aquela avó bem doce, que todo mundo quer ter, mas ao ser provocada ela assusta qualquer um, com sua grosseria. Por achar que tudo não passava de invenção de Tiago a avó o chamava de mimado e de mal criado.
“Quando contrariada, Célia forjava seus insultos com o martelo pesado da ignorância. Sua injurias extremamente agressivas extrapolávamos limites mais sagrados de um tratado de guerra.”
Só um momento da história me fez sentir medo. Sabe quando vamos até a cozinha a noite, e do nada voltamos correndo com medo de algo que não existe, mas que dentro da gente é totalmente assustador? Senti-me assim, então comecei a achar que o terror começaria, mas não. O terror que veio a seguir foi muito mais real do que um monstro embaixo da cama, ou na cozinha de madrugada. Acredito que isso me cause mais medo do que qualquer monstro.

Apesar de esperar outro tipo de história, o final foi muito bom, e voltando a capa percebi que estava claro o propósito do livro.
A edição conta com capítulos em laranja, nos quais se passa a infância de Tiago. As ilustrações são perfeitas, representam bem o monstro visto pelos olhos de uma criança.
“Alguns traumas são difíceis de superar. Outros, seria melhor esquecer.”
Para quem gosta do gênero, acredito que esperará um pouco mais da trama, mas como um todo, o livro foi gostoso de ler. A escrita do autor é gostosa e sua narrativa prende nos momentos certos. Do mais, indico sim a leitura, a Faro sempre capricha em seus livros e com este não foi diferente: trabalho impecável e lindo para se ter na estante!











Sobre o autor:





Marcos DeBrito nasceu em Florianópolis e mudou-se para São Paulo em 1998 para estudar cinema. Formado pela FAAP, é diretor e roteirista. Seu curta-metragem Vídeo sobre tela, de 2001, ganhou o prêmio especial do júri no Festival de Gramado. À sombra da lua é seu primeiro romance.