Resenha: Contra todas as Probabilidades do Amor - Rebekah Crane

23 maio 2018

Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788595810105
Ano: 2018
Páginas: 240

Compre AQUI.

Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Sejam bem-vindos ao acampamento Pádua. Um retiro de verão para adolescentes problemáticos. Mas não se tratam de problemas comuns, como não querer estudar, mentir ou colar na prova. Não! Estamos falando de problemas reais. Alguns deles tão grandes, tão sérios, que até um adulto desmoronaria sob o peso deles. No acampamento, Zander, uma garota enviada pelos pais contra a sua vontade, encontra uma série de adolescentes na mesma situação, e com três deles ela estabelece uma relação de amizade — Grover, Alex e Cassie. Todos os quatro são tão diferentes quanto as pessoas podem ser, mas têm algo em comum — eles estão quebrados por dentro. Em meio às sessões de grupo e, à medida em que o verão dá as caras, os quatro revelam seus trágicos segredos. Zander encontra-se atraída pelos encantos de Grover, e então começa a se perguntar, depois de muito tempo, se pode apostar em ser feliz novamente.Mas, antes, ela precisa lidar abertamente com seus problemas, para poder juntar seus pedaços e reconstruir sua vida
Você pode pensar que se trata de uma história triste. E há partes duras sim, mas, Rebekah Crane consegue mostrar como na dificuldade podemos encontrar uma saída. Isso é uma das coisas que faz o livro completamente encantador, divertido e doce, capaz de deixar em você um grande sorriso no rosto.



Zander é uma adolescente com problemas, e seus pais a enviam ao acampamento Pádua para que ela possa se recuperar. No começo o que se pode observar é que ela é uma garota triste. Aluna exemplar, de uma família rica, Zander se encontra perdida no acampamentoentre outros adolescentes com problemas como esquizofrenia, anorexia, transtorno bipolar entre outros.
No acampamento ela conhece Grover, Cassie e Alex, cada um com seus problemas e sofrimentos.

Cassie é uma garota extremamente direta, que gosta de provocar as pessoas tocando nos assuntos mais sensíveis e provocando todos, sempre cheia de razão e rebeldia.
“- Eu vou lhe dizer o que é verdade. - Cassie se volta para o grupo, com o dedo em riste. - Katie força o vômito porque a sociedade a define como gorda e ela não se ama o suficiente para não se importar com isso. Dori odeia o seu padrasto porque seu verdadeiro pia a abandonou por causa de outra mulher. E eu tenho que admitir: isso deve doer.
-Cassie você já foi longe demais. Sente-se por favor- Madison pede.”
Alex é um garoto que mente compulsivamente, chegando a se perder em tanta mentira a ponto de não saber quem é de verdade, ou fazer de conta que não sabe.
Grover, é o garoto que chama a atenção de Zander, mesmo que a mesma não admita no começo. Ele está sempre preocupado com todos, sempre disposto a ajudar.

No acampamento Pádua eles vão enfrentar seus problema e suas dores mesmo que seja difícil, aos poucos eles vão se ajudando e curando as dores que trazem dentro de si.
“-Mas se a Cassie não quer que você se importe com ela, porque você simplesmente não faz o que ela quer?
-Não se trata de fazer o que as pessoas querem que você faça. Trata-se de dar às pessoas o que elas precisam.” 
Quando vi o nome e a capa, imaginei um livro de romance adolescente, mais focado em um casal, mas não foi nada disso que encontrei. O livro mostra perfeitamente cada detalhe de todos os personagens, a convivência entre esses adolescentes tão diferentes, o que causa alguns conflitos entre os mesmos, mas também mostra a união desses adolescentes diante da dor.
O livro é narrado em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Zander.

É claro que desde o inicio fiquei torcendo por Zander e Grover. Zander se torna indiferente a vida após uma tragédia e não consegue expressar o que sente, ou não consegue mais diferenciar seus sentimentos, ela namora o jogador de futebol da escola antes de entrar para o acampamento, mas não sente nada por ele e sempre demonstra isso. Mas quando conhece Grover ela passa a se sentir diferente mesmo que não aceite, e ele não deixa por menos, sempre a cercando com seu jeito doce, tentando conquista-la.
“A vida é estranha. Eu não sei porque as coisas acontecem. Mas sei que estar vivo é assim. É um verbo. Uma ação. Em francês, vivre.
Viver.
Eu fui trazida de volta a vida neste verão.
Eu me encontrei.
E isso é tão bom.”
O livro tem suas partes duras, com momentos em que sentimos a dor por eles, mas também mostra que apesar de tudo eles ainda conseguem se divertir, mesmo que as vezes as custas uns dos outros.
É uma história forte, que mostra que muitas vezes é difícil admitir que existe um problema, por isso a cura demora tanto, mas que com amor e amizade, as pessoas se tornam mais fortes.


A edição está maravilhosa! A Faro Editorial arrasa. Não encontrei erros de revisão a diagramação é simples, mas bem feita. O livro é lindo, tanto no conteúdo quanto externamente. Se vale a pena? Corra e garanta o seu, tenho certeza que você vai se apaixonar por essa história. 










Sobre a autora: 





REBEKAH CRANE é autora de três romances. Ela descobriu sua paixão pela literatura enquanto estudava educação secundária na Universidade de Ohio. Depois de ter dois filhos e ensinar em seis cidades diferentes, ela finalmente se instalou no sopé das Montanhas Rochosas para se dedicar a escrever romances e roteiros.