Resenha: O Homem de Lata - Sarah Winman

27 março 2018

Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788595810112
Ano: 2018
Páginas: 160
Compre AQUI.

Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Em 1963, Ellis e Michael eram dois garotos de doze anos que se tornaram grandes amigos. Durante muito tempo, sempre foram apenas os dois, andando pelas ruas de Oxford, um ensinando ao outro coisas como nadar, descobrir autores e livros e a esquivar-se dos punhos de seus pais dominadores. Até que um dia algo muito maior que uma grande amizade cresce entre eles. Mas então, avançamos cerca de uma década nesta história e encontramos Ellis, agora casado com Annie, e Michael não está mais por perto. O que leva à pergunta: o que aconteceu nos anos que se seguiram? Esta é quase uma história de amor. Mas seria muito simples defini-la assim.



Sabe aquele livro que você não dá nada e de repente é o livro mais importante da sua vida? Apresento-lhes O Homem de Lata, um livro único que vai emocionar até o mais rude dos leitores.
"Foi o primeiro gesto desafiador em sua vida. Como cortar uma orelha. E ela fez isso em público."
Assim que começamos a leitura, no prólogo, somos apresentados a Dora, uma mulher que após ganhar uma rifa, escolhe não o uísque caro que seu marido tanto deseja, mas um quadro de girassóis. Pode até parecer bobagem, mas para Dora é um desafio fazer tal escolha.

O livro é dividido em duas partes: na primeira parte, vamos conhecer a história de Ellis e Michael, seguindo a narrativa em primeira pessoa de ambos. Essa parte é bem triste e por várias vezes me peguei secando lágrimas dos olhos. Michael entra na vida de Ellis de uma maneira súbita e transforma a vida do menino e de sua mãe, Dora. Michael tem o dom de tratar bem desconhecidos e acabar fazendo parte da vida deles de maneira ímpar.
Na segunda parte, começamos a ter respostas do que aconteceu entre os dois garotos. A separação, a amizade, o amor, a tristeza, as perdas...
"Um momento de autenticidade em que o destino e a predestinação se chocam, e tudo é não apenas possível como está ao alcance da mão. E eu me apaixonei. Loucamente. Acho que Ellis também. Só por um instante. Mas nunca tive certeza."
Infelizmente, o livro é pequeno, mas trás um conteúdo tão completo e repleto de sentimentos que é impossível o leitor não se familiarizar com a trama.
Ellis e Michael são personagens fortes e bem construídos que conquistam o leitor e nos deixa afoitos para saber o que aconteceu em suas vidas.
Sarah conseguiu criar um enredo onde a narrativa é diferenciada, sem se preocupar com muitos detalhes, contando apenas o que é importante para os personagens, sem descrições exageradas. Neste contexto, a narrativa foi perfeita, pois o que prende o leitor é justamente isso: a autora vai direto ao ponto.

A sinopse explica tão bem o que o leitor vai encontrar lendo este livro, que fica difícil dizer algo mais. Parafraseando a sinopse acima: O Homem de Lata "é quase uma história de amor, mas seria muito simples defini-la assim". Por isso que eu indico essa leitura para todos, não só para quem curte o gênero. Ellis e Michael tem muito para nos ensinar e nós, muito o que aprender.
"E você meu amigo galvanizado, quer um coração. Você não sabe o quão sortudo é por não ter um. Corações nunca serão práticos enquanto não forem feitos para não se partirem..."- O Mágico de Oz
A edição da Faro Editorial, como sempre, não deixa a desejar. A capa condiz com o enredo apresentado e está linda demais. Folhas grossas e boa diagramação, compõe um livro perfeito. Até no interior da capa podemos encontrar desenhos de girassóis. Enfim, se você ainda não leu essa preciosidade, ta esperando o que para lê-lo? <3


Sobre a autora: 




SARAH WINMAN nasceu em 1964 na Inglaterra e é uma atriz e escritora. Em 2011, seu romance de estreia tornou-se um bestseller internacional e ganhou vários prêmios, incluindo New Writer of the Year no Galaxy National Book Awards. O Homem de Lata também está concorrendo a diversos prêmios, e segue como finalista do Costa Novel of the Year do ano de 2017.