Resenha: F*ck Love - Louco Amor - Tarryn Fisher

04 fevereiro 2018

Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788562409998
Autor: Tarryn Fisher
Titulo original: Fuck Love
Ano: 2017
Páginas: 288
Tradutor: Fábio Alberti

Sinopse:
Helena Conway se apaixonou. Contra sua vontade. Perdidamente. Mas não sem motivo.Kit Isley é o oposto dela desencanado, espontâneo, alguém diferente de todos os homens que conheceu. Ele parece o seu complemento. Poderia ser tão perfeito... se Kit não fosse o namorado da sua melhor amiga. Helena deve desafiar seu coração, fazer a coisa certa e pensar nos outros. Mas ela não o faz... Tentar se afastar da pessoa amada é como tentar se afogar. Você decide fugir da vida, pulando na água, mas vai contra a natureza não buscar o ar. Seu corpo clama por oxigênio sua mente insiste que você precisa de ar. Então você acaba subindo à superfície, arfando, incapaz de negar a si mesma essa necessidade básica de ar. De amor. De desejo ardente. Você pode pensar que já viu histórias parecidas, mas nunca tão genuínas como essa. Tarryn, a escritora apaixonada por personagens reais, heroínas imperfeitas, mais uma vez entrega algo forte, pulsante, que nos faz sofrer mas também nos vicia. Depois dela, todas as outras histórias começam a parecer como contos de fadas. Se você não quer se viciar, não leia a primeira página.

Resenha:

“Fuck Love” narra a trajetória de Helena Conway,  uma mulher com um vida simples e previsível, um emprego estável e um namorado aceitável,  mas que após um sonho louco, acaba se apaixonando pelo namorado da melhor amiga.
Sim, você não leu errado. Certo dia, em certo momento, Helena cochila e sonha que tudo na sua vida é diferente, que Kit Isley é seu marido e que ela tem uma vida com ele, incluindo casa e filhos.
Esse acontecimento muda a perspectiva de vida de Helena, a fazendo questionar algumas decisões que vem tomando ao longo dos seus vinte e poucos anos. Inclusive sua escolha de namorado.
Mas o problema maior de Helena é o fato de que Della, a namorado de Kit, é sua amiga de infância. Mesmo sabendo que tudo não passou de um sonho e que todos os acontecimentos que acorrem no decorrer são coincidências, ela ainda se sente culpada por fantasiar com o namorado da amiga. Mesmo sem querer, aos poucos Helena começa a olhar Kit com outros olhos e se apaixonar pouco a pouco por ele, apesar de tudo que tem em jogo entre ela e essa amor inusitado e nascido do nada. E para piorar a situação, Helena acaba descobrindo que seu namorado não é quem ela pensava ser, deixando a sua atual conturbada vida de pernas pro ar.
"Se a nossa vida pudesse ser representada pela página de um livro, a felicidade seria a pontuação do texto. Ela interrompe partes que são longas demais, e divide outras para lhes dar ritmo. Mas ela é breve – aparece quando é necessário, e enche de pausas os parágrafos mais cansativos."
Eu devo confessar que só optei em fazer essa leitura por conta da autora. Tarryn Fisher  é a autora da trilogia “Amor e Mentiras” – também publicada pela Faro Editorial - que eu simplesmente amei. Por isso, quando surgiu a oportunidade de ler sua nova obra, me joguei sem pensar duas vezes. Mas, ao contrario dos livros anteriores, “Fuck Love” não me convenceu.

Helena é um personagem irritante, mas claramente alguém em busca de si mesmo. Ela não tem uma personalidade definida quando a trama se inicia, é o mais comum possível – a "chata do bege", como a própria Della a apelida -  mas ao longo da historia percebemos que esse anseio por mudança já estava dentro dela, e o sonho, foi a gota d’agua que fez o copo transbordar. É bastante inspirador ver esse auto descobrimento da personagem, ela se dar uma chance para ser mais, em todos os sentidos de sua vida. Mas, fora isso o trio de protagonistas é completamente insuportável. Os personagens são rasos, nenhum dos três é trabalhado o suficiente para inspirar o leitor a torcer por eles. Della é repulsiva e egocêntrica, Kit é o palerma bonzinho que não sabe o que quer e nem se impõe, e Helena é a irritante mocinha que sofre por antecedência e tem baixa alto estima.
Mas, o que me incomodou desde o começo da leitura  foi realmente  o triangulo amoroso. Helena , Kit e Della formam um triangulo amoroso bastante disfuncional. Della é também um personagem irritante, assim como Helena, mas ao contrario de Helena, ela convence muito no papel de vilã, o nível de “escrotice” dela é exponencial . Ambas são amigas de infância, mais não poderiam ser mais diferente,  e aos poucos o leitor consegue ver o fatídico fim  da amizade,  que se inicia no momento em que Helena sonha com Kit e resolve que ele é o homem de sua vida, apesar da insanidade da situação.

Basicamente o livro se resume em Helena tentando descobrir o seu lugar no mundo - e na vida de Kit -  e Della usando todas as artimanhas possíveis para prender Kit e evitar que ele a troque por sua “melhor amiga” sacana.
O final também foi bastante decepcionante. Estava esperando algo inusitado ou impactante, como foi o caso dos outros livros de Tarryn Fisher, mas simplesmente não aconteceu. Eu terminei a leitura por pura força de vontade, pois nada me prendeu o suficiente para realmente embarcar na trama, apesar da escrita simples e fluida da autora. Ao virar a ultima pagina eu simplesmente fiquei com cara de paisagem e pensando no quanto do meu tempo perdi e no que leva as pessoas a fazerem tantas criticas positivas de um livro que em grande parte é só “enchendo lingüiça”.
"Tentar se afastar da pessoa amada é como tentar se afogar. Você decide fugir da vida, pulando na água, mas vai contra a natureza não buscar o ar. Seu corpo clama por oxigênio sua mente insiste que você precisa de ar. Então você acaba subindo à superfície, arfando, incapaz de negar a si mesma essa necessidade básica de ar. De amor. De desejo ardente."
Mas, se tem algo realmente bom nessa obra é o trabalho gráfico da Editora Faro. Esse sim está um primor. A capa do livro é maravilhosa, assim como a arte do interior, que é cheia de desenhos. O livro possui uma diagramação bastante elaborada, um revisão impecável, sem nenhum erro aparente, paginas amareladas e de ótima qualidade, assim como uma fonte bastante agradável para leitura. A Faro sempre me surpreende em suas publicações, essa é a verdade.

Sobre o autor:


Tarryn Fisher é autora best-seller do The New York Times. É cofundadora de um blog de moda e coautora de uma série com Colleen Hoover. Tarryn reside na área de Seattle com sua família. Ela adora dias chuvosos, Coca-Cola, café e sarcasmo, e acha que o Instagram é o novo Facebook.