Resenha: F*ck Love - Louco Amor - Tarryn Fisher

04 fevereiro 2018

Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788562409998
Autor: Tarryn Fisher
Titulo original: Fuck Love
Ano: 2017
Páginas: 288
Tradutor: Fábio Alberti

Sinopse:
Helena Conway se apaixonou. Contra sua vontade. Perdidamente. Mas não sem motivo.Kit Isley é o oposto dela desencanado, espontâneo, alguém diferente de todos os homens que conheceu. Ele parece o seu complemento. Poderia ser tão perfeito... se Kit não fosse o namorado da sua melhor amiga. Helena deve desafiar seu coração, fazer a coisa certa e pensar nos outros. Mas ela não o faz... Tentar se afastar da pessoa amada é como tentar se afogar. Você decide fugir da vida, pulando na água, mas vai contra a natureza não buscar o ar. Seu corpo clama por oxigênio sua mente insiste que você precisa de ar. Então você acaba subindo à superfície, arfando, incapaz de negar a si mesma essa necessidade básica de ar. De amor. De desejo ardente. Você pode pensar que já viu histórias parecidas, mas nunca tão genuínas como essa. Tarryn, a escritora apaixonada por personagens reais, heroínas imperfeitas, mais uma vez entrega algo forte, pulsante, que nos faz sofrer mas também nos vicia. Depois dela, todas as outras histórias começam a parecer como contos de fadas. Se você não quer se viciar, não leia a primeira página.

Resenha:

“Fuck Love” narra a trajetória de Helena Conway,  uma mulher com um vida simples e previsível, um emprego estável e um namorado aceitável,  mas que após um sonho louco, acaba se apaixonando pelo namorado da melhor amiga.
Sim, você não leu errado. Certo dia, em certo momento, Helena cochila e sonha que tudo na sua vida é diferente, que Kit Isley é seu marido e que ela tem uma vida com ele, incluindo casa e filhos.
Esse acontecimento muda a perspectiva de vida de Helena, a fazendo questionar algumas decisões que vem tomando ao longo dos seus vinte e poucos anos. Inclusive sua escolha de namorado.
Mas o problema maior de Helena é o fato de que Della, a namorado de Kit, é sua amiga de infância. Mesmo sabendo que tudo não passou de um sonho e que todos os acontecimentos que acorrem no decorrer são coincidências, ela ainda se sente culpada por fantasiar com o namorado da amiga. Mesmo sem querer, aos poucos Helena começa a olhar Kit com outros olhos e se apaixonar pouco a pouco por ele, apesar de tudo que tem em jogo entre ela e essa amor inusitado e nascido do nada. E para piorar a situação, Helena acaba descobrindo que seu namorado não é quem ela pensava ser, deixando a sua atual conturbada vida de pernas pro ar.
"Se a nossa vida pudesse ser representada pela página de um livro, a felicidade seria a pontuação do texto. Ela interrompe partes que são longas demais, e divide outras para lhes dar ritmo. Mas ela é breve – aparece quando é necessário, e enche de pausas os parágrafos mais cansativos."
Eu devo confessar que só optei em fazer essa leitura por conta da autora. Tarryn Fisher  é a autora da trilogia “Amor e Mentiras” – também publicada pela Faro Editorial - que eu simplesmente amei. Por isso, quando surgiu a oportunidade de ler sua nova obra, me joguei sem pensar duas vezes. Mas, ao contrario dos livros anteriores, “Fuck Love” não me convenceu.

Helena é um personagem irritante, mas claramente alguém em busca de si mesmo. Ela não tem uma personalidade definida quando a trama se inicia, é o mais comum possível – a "chata do bege", como a própria Della a apelida -  mas ao longo da historia percebemos que esse anseio por mudança já estava dentro dela, e o sonho, foi a gota d’agua que fez o copo transbordar. É bastante inspirador ver esse auto descobrimento da personagem, ela se dar uma chance para ser mais, em todos os sentidos de sua vida. Mas, fora isso o trio de protagonistas é completamente insuportável. Os personagens são rasos, nenhum dos três é trabalhado o suficiente para inspirar o leitor a torcer por eles. Della é repulsiva e egocêntrica, Kit é o palerma bonzinho que não sabe o que quer e nem se impõe, e Helena é a irritante mocinha que sofre por antecedência e tem baixa alto estima.
Mas, o que me incomodou desde o começo da leitura  foi realmente  o triangulo amoroso. Helena , Kit e Della formam um triangulo amoroso bastante disfuncional. Della é também um personagem irritante, assim como Helena, mas ao contrario de Helena, ela convence muito no papel de vilã, o nível de “escrotice” dela é exponencial . Ambas são amigas de infância, mais não poderiam ser mais diferente,  e aos poucos o leitor consegue ver o fatídico fim  da amizade,  que se inicia no momento em que Helena sonha com Kit e resolve que ele é o homem de sua vida, apesar da insanidade da situação.

Basicamente o livro se resume em Helena tentando descobrir o seu lugar no mundo - e na vida de Kit -  e Della usando todas as artimanhas possíveis para prender Kit e evitar que ele a troque por sua “melhor amiga” sacana.
O final também foi bastante decepcionante. Estava esperando algo inusitado ou impactante, como foi o caso dos outros livros de Tarryn Fisher, mas simplesmente não aconteceu. Eu terminei a leitura por pura força de vontade, pois nada me prendeu o suficiente para realmente embarcar na trama, apesar da escrita simples e fluida da autora. Ao virar a ultima pagina eu simplesmente fiquei com cara de paisagem e pensando no quanto do meu tempo perdi e no que leva as pessoas a fazerem tantas criticas positivas de um livro que em grande parte é só “enchendo lingüiça”.
"Tentar se afastar da pessoa amada é como tentar se afogar. Você decide fugir da vida, pulando na água, mas vai contra a natureza não buscar o ar. Seu corpo clama por oxigênio sua mente insiste que você precisa de ar. Então você acaba subindo à superfície, arfando, incapaz de negar a si mesma essa necessidade básica de ar. De amor. De desejo ardente."
Mas, se tem algo realmente bom nessa obra é o trabalho gráfico da Editora Faro. Esse sim está um primor. A capa do livro é maravilhosa, assim como a arte do interior, que é cheia de desenhos. O livro possui uma diagramação bastante elaborada, um revisão impecável, sem nenhum erro aparente, paginas amareladas e de ótima qualidade, assim como uma fonte bastante agradável para leitura. A Faro sempre me surpreende em suas publicações, essa é a verdade.

Sobre o autor:


Tarryn Fisher é autora best-seller do The New York Times. É cofundadora de um blog de moda e coautora de uma série com Colleen Hoover. Tarryn reside na área de Seattle com sua família. Ela adora dias chuvosos, Coca-Cola, café e sarcasmo, e acha que o Instagram é o novo Facebook.

9 comentários:

  1. Geeh!
    Pena que o livro não a convenceu, argumentos fracos na sua opinião e uma autora tão boa, né? Dá até uma tristeza.
    Nossa! Não imaginei que o livro traria uma questão pessoal tão emergente e até certo ponto envolvente, porque gosto quando a protagonista aprende com seus problemas e tenha resolvê-los de uma forma que acha correta, mesmo que o problema da perda e do amor, fiquem retornando.
    Desejo um final de semana esplendoroso e um mês mais que abençoado!!
    “Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar com você.” (Cynthia Kersey)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Olá Geeh!
    Eu preciso confessar que estou loucamente louca pra ler esse livro, tenho acompanhado bastante resenha dle e qto mais conheço do enredo mais eu qro ler, tá lindo!
    Adoro as edições da editora tbm, cada dia mais me surpreendo tbm.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi! Realmente, a capa é linda e fiquei super curiosa para ver as ilustrações dentro do livro. Achei a história intrigante e amei a primeira quote que você colocou, mas depois de ler a resenha não sei se leria. Não gosto de personagens mal trabalhados e irritantes, eles me cansam e me fazem querer abandonar o livro. A vida é muito curta para ler um livro ruim.
    Beijos!!
    Nerd Fox

    ResponderExcluir
  4. Achei meio fraco o motivo da personagem Helena se apaixonar pelo namorado da amiga, se fosse amiga de verdade, não levaria isso tudo em frente, acho que a história deve ter muitos altos e baixos em torno dessa amizade.

    ResponderExcluir
  5. Oi Geeh!
    Então, eu havia colocado o livro na lista de desejados e tava bem curiosa por ele, mas não sei, depois de ler algumas resenhas percebi que a história era bem fraca, tenho a impressão de que a autora quis criar uma história de inimizades e ainda assim não conseguiu, infelizmente... Não vou mentir, ainda estou bem curiosa pelo livro, mas já vou ler sabendo que posso me decepcionar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. acho a capa muito bonita e tinha interesse em ler, mas as resenhas não estão sendo positivas e tem algo que abomino triângulo amoroso não acho graça e só me irrita, os personagens parecem que não foram bem trabalhados, ele não se decide odeio quando fica nesse impasse aja paciência rs.

    ResponderExcluir
  7. Eu ainda não li esse livro, mas desde o lançamento eu tenho vontade. Depois de ver críticas positivas e negativas, eu acabei perdendo o interesse, por conta do triângulo amoroso e dos personagens serem irritantes e com personalidade adoslescente.
    Não sei se foi proposital da autora fazer um livro assim, mas estou sentindo que não vai funcionar comigo.
    Abc!

    ResponderExcluir
  8. Confesso que eu não sabia sobre o que era esse livro mas agora que eu parei para ler essa sua publicação eu achei bem interessante eu já tinha lido um livro assim mas ele era bem curtinho e Fininho e só me deixou com gostinho de quero mais acho que vou dar uma chance a si livro visto que eu tenho adorado os livros que a editora Faro tem publicado

    ResponderExcluir
  9. Nossa.. Livro com triângulo amoroso é um saco e posso tar enganada, mas pela sinopse a trama gira justamente em torno disso.. E com protagonista antipática é pior ainda, vou passar longe desse aí.

    ResponderExcluir