Resenha: O Labirinto dos Espíritos (O Cemitério dos Livros Esquecidos #4) - Carlos Ruiz Zafón

13 janeiro 2018


Edição: 1
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788543810591
Ano: 2017
Páginas: 680
Tradutor: Ari Roitman e Paulina Wacht
Compre AQUI / E-book Kindle
Sinopse: Madrid, anos 1950. Alicia Gris é uma alma nascida das sombras da guerra,que lhe tirou os pais e lhe deu em troca uma vida de dor crônica. Investigadora talentosa, é a ela que a polícia recorre quando o ilustre ministro Mauricio Valls desaparece; um mistério que os meios oficiais falharam em solucionar. Em Barcelona, Daniel Sempere não consegue escapar dos enigmas envolvendo a morte de sua mãe, Isabella. O desejo de vingança se torna uma sombra que o espreita dia e noite, enquanto mergulha em investigações inúteis sobre seu maior suspeito — o agora desaparecido ministro Valls. Os fios dessa trama aos poucos unem os destinos de Daniel e Alicia, conduzindo-os de volta ao passado, às celas frias da prisão de Montjuic, onde um escritor atormentado escreveu sobre sua vida e seus fantasmas; aos últimos dias de vida de Isabella, com seus arrependimentos e confissões; e as intrigas ainda mais perigosas, envolvendo figuras capazes de tudo para manter antigos esqueletos enterrados.

Resenha livre de Spoilers

Resenha dos livros anteriores: A Sombra do Vento, O Jogo do Anjo e O Prisioneiro do Céu.



Essa é uma resenha especial; é uma despedida de histórias e personagens tão especiais, com os quais eu ri, chorei e me aventurei tanto.
O Labirinto Dos Espíritos é o último volume da série “O Cemitério do Livros Esquecidos”, (lembrando que os livros podem ser lidos em qualquer ordem.). Eu li na sequencia então neste volume encontrei as respostas que esperava encontrar.

Daniel ainda tenta descobrir mais sobre o que aconteceu com sua mãe e continua a investigar Mauricio Valls, pensando em vingança. Mas Daniel não é o único a quem Valls deve satisfações. E após receber várias cartas anônimas, Valls desaparece, de repente.

Alicia é chamada para investigar o desaparecimento de Valls, já que nem mesmo a polícia foi capaz de encontrá-lo. Alicia tem a astucia de quem foi criada nas ruas, órfã de guerra, Alicia ao tentar fugir de um bombardeio, se fere, ficando com sequelas, e uma dor que em certos momentos é insuportável mesmo para ela, uma mulher tão forte.
“Não conseguia ouvir a própria voz no meio da estridência que queimava seus tímpanos, mas sentiu na pele a onda de uma explosão não muito longe dali. Um vento ácido com fedor de enxofre, eletricidade e carne queimada percorreu a rua ...”
Alicia tem que voltar para Barcelona, a mando de seu chefe, Leandro, um homem que em certos momentos parece muito preocupado com Alicia já em outros parece mais seu carcereiro. Ela conta com Vargas seu novo parceiro (não por sua vontade), e o que no início não parece uma boa ideia se transforma em uma ótima parceria.

Os personagens antigos não aparecem tanto neste livro, que é focado mais na história de Alicia. Mas não se preocupem eles não são esquecidos, durante a investigação são relacionadas ligações com grandes personagens já conhecidos.
Durante a investigação, as ligações entre os personagens trazem surpresas que me deixaram sem reação. Alicia também tem seu passado ligado a dois personagens especiais.

Este livro fecha com chave de ouro a história de toda a série, desvendando segredos do passado, arrematando os fios soltos, trazendo muita emoção, e deixando os leitores com saudades. Uma série que traz em todos os volumes a importância dos livros, e o valor que eles tem na vida das pessoas.
“Uma história não tem princípio nem fim, só portas de entrada. Uma história é um labirinto infinito de palavras, imagens e espíritos em conluio para nos revelar a verdade invisível sobre nós mesmos.”
Aproveito para me despedir de Fermim, meu personagem preferido, que teve sim sua presença mais que especial neste livro também, e como sempre, me fez rir com seu humor ácido, mas também me emocionou com seus valores, apesar de todo o sofrimento que viveu.
Já estou com saudades e triste por ter chegado ao fim dessa história que sem dúvidas deve ser lida por todos os amantes da leitura. A história pode ter chegado ao fim, mas por muito tempo, ela estará em minha memória, e tenho certeza que na memória de todos que tiveram a chance de viver estas belas histórias narradas tão graciosamente por Zafón.










Avaliação: 


Sobre o autor: 


Carlos Ruiz Zafón é um dos autores mais lidos e conhecidos em todo o mundo. Iniciou sua carreira literária em 1993 com O Príncipe da Névoa (Prêmio Edebé), seguido por “O palácio da meia-noite”, “As luzes de Setembro (reunidos em volume único chamado A Trilogia da Névoa) e Marina. Em 2001 publicou seu primeiro romance para adultos, A sombra do vento, que não demorou a se transformar em verdadeiro fenômeno literário internacional. Com O jogo do Anjo (2008), retorna ao universo do Cemitério dos Livros Esquecidos. Suas obras já foram traduzidas para mais de quarenta línguas e já conquistou inúmeros prêmios, além de milhões de leitores ao redor do mundo.