Resenha: Escuridão Total sem Estrelas - Stephen King

05 dezembro 2017


Edição: 1
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788581052755
Ano: 2015
Páginas: 392
Tradutor: Viviane Diniz

Sinopse: Vencedor dos prêmios BRAM STOKER e BRITISH FANTASY
Na ausência da luz, o mundo assume formas sombrias, distorcidas, tenebrosas. Em Escuridão total sem estrelas os crimes parecem inevitáveis; as punições, insuportáveis; as cumplicidades, misteriosas.
Em 1922, o agricultor Wilfred e o filho, Hank, precisam decidir do que é mais fácil abrir mão: das terras da família ou da esposa e mãe. No conto Gigante do volante, após ser estuprada por um estranho e deixada à beira da morte, Tess, uma autora de livros de mistério, elabora uma vingança que vai deixá-la cara a cara com um lado desconhecido de si mesma. Já em Extensão justa, Dave Streeter tem um câncer terminal e faz um pacto com um estranho vendedor. Mas será que para salvar a própria vida vale a pena destruir a de outra pessoa? E, em Um bom casamento, uma caixa na garagem pode dizer mais a Darcy Anderson sobre seu marido do que os vinte anos que eles passaram juntos.
Os personagens dos quatro contos de Stephen King passam por momentos de escuridão total, quando não existe nada — bom senso, piedade, justiça ou estrelas — para guiá-los. Suas histórias representam o modo como lidamos com o mundo e como o mundo lida conosco. São narrativas fortes e, cada uma a seu modo, profundamente chocantes.
“Contos que fazem mais do que jus à qualidade literária desse autor prolífico. Instigantes? Sim. Brutais? Nem queira saber.” — The New York Times
“Reviravoltas sombrias guiam os quatro contos, que mostram como um talentoso contador de histórias pode fazer um livro inquietante e impossível de largar.” — Publishers Weekly
“King oferece quatro olhares que vão direto ao ponto ao mostrar os limites da ganância, da vingança e do autoengano.” — Booklist



"No fim, somos todos pegos por nossas próprias armadilhas."
Mais um livro de contos do meu amado mestre Stephen King. Escuridão Total sem Estrelas foi mais uma surpresa para mim, mesmo que eu já espere de tudo quando começo um livro do autor, sempre acabo me surpreendendo e, claro, este livro tem tudo o que eu procurava: Mistério, suspense, terror e horror!
Este livro reúne quatro contos, todos diferentes entre si, mas que leva todos os personagens a um caminho de escuridão total, como a sinopse diz, suas histórias representam como lidamos com o  mundo e como o mundo lida conosco.

Não vou falar muito sobre cada conto pois, além de a sinopse ser bem explicativa, posso acabar dando algum spoiler, mas garanto: cada conto vale a pena ser lido e apreciado. A narrativa do autor é sombria e trás a tona cada maldade que um ser humano é capaz de fazer. Talvez este seja um dos motivos pelo qual eu goste tanto dos livros do autor, mesmo com todas as maldades que sabemos ser capazes de fazer, a luz no fim do túnel existe e podemos fazer coisas boas com a mesma intensidade. Acredito que isso tenha refletido na mente do autor e por esse motivo o meso tenha escrito um posfácio com informações sobre o processo criativo dos conto, deixando claro que o livro foi escrito para mostrar que as pessoas que cometem coisas terríveis são, em sua maioria, tão comuns quanto eu e você.
"Quando já se experimentou a coisa real, a fantasia não serve pra nada."
A edição da editora Suma está linda! As folhas possuem corte preto, diagramação simples, mas bem feita, com letras em tamanho confortável para a leitura e bom espaçamento. Não encontrei nenhum erro de revisão. 
Como um todo, só posso indicar este livro, mas indico para quem não é tão impressionável e para menores de 16 anos. Apesar de ser uma ficção, não é um livro que fará você ter fé na humanidade... ao contrário, te deixará bem sombrio.

Um dos contos foi adaptado pela Netflix e, como já assisti, posso dizer que o conto é muito melhor que o filme, mas... a adaptação foi bem fiel, devo acrescentar! ;)
"É impossível conhecer alguém completamente, até mesmo aqueles que mais amamos."


Trailer do filme 1922:



Avaliação: 



Sobre o autor: 



Stephen King era um leitor fanático dos quadrinhos EC's horror comics incluindo Tales from the crypt, que estimulou seu amor pelo terror. Na escola, ele escrevia histórias baseadas nos filmes que assistia e as copiava com a ajuda de seu irmão David. King as vendia aos amigos, mas seus professores desaprovaram e o forçaram a parar.
De 1966 a 1971, Stephen estudou Inglês na Universidade do Maine em Orono, onde ele escrevia uma coluna intitulada "King's Garbage Truck" para o jornal estudantil, o Maine Campus. Ele conheceu Tabitha Spruce lá e se casaram em 1971. O período que passou no campus influenciou muito em suas histórias, e os trabalhos que ele aceitava para poder pagar pelos seus estudos inspiraram histórias como "The Mangler" e o romance "Roadwork" (como Richard Bachman).