Resenha: A Sombra do Vento (O Cemitério dos Livros Esquecidos #1) - Carlos Ruiz Záfon

15 outubro 2017


Edição: 2
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788556510341
Ano: 2017
Páginas: 464

Sinopse: Numa madrugada de 1945, em Barcelona, Daniel Sempere é levado por seu pai a um misterioso lugar no coração do centro histórico: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Lá, o menino encontra A Sombra do Vento, livro maldito que mudará o rumo de sua vida e o arrastará para um labirinto de aventuras repleto de segredos e intrigas enterrados na alma obscura da cidade, A busca por pistas do desaparecido autor do livro que o fascina transformará Daniel em um homem ao iniciá-lo no mundo do amor, do sexo e da literatura.Numa narrativa de ritmo eletrizante que mistura gêneros como o romance de aventuras de Alexandre Dumas, a novela gótica de Edgar Allan Poe e os folhetins amorosos de Victor Hugo, Carlos Ruiz Zafón mantém o leitor em estado de contínuo suspense. Ambientada na Espanha franquista da primeira metade do século XX, entre os últimos raios de luz do modernismo e as trevas do pós-guerra, A Sombra do Vento é uma obra sedutora, comovente e impossível de largar. Uma grandiosa homenagem ao poder místico dos livros.

Demorei para fazer essa resenha, por não saber como começar (e ainda não sei), pois este foi um livro que me encantou profundamente.
Tudo começa quando Daniel é apresentado ao Cemitério dos Livros Esquecidos, local só conhecido pelos guardiões que se encarregam de levar para este local e proteger todo livro perdido. Sempre que alguém é apresentado a esse santuário de livros, escolhe um livro pra adotar, prometendo protegê-lo sempre, e com Daniel não foi diferente.

Entre tantos livros, Daniel encontra “A sombra do Vento” livro de Julián Carax, e após ler decide saber mais sobre o autor, e procurar outras de suas obras, mas descobre que alguém vem queimando todos os livros de Julián Carax. Tendo um de suas obras nas mãos, Daniel sabe que é um alvo, mas mesmo assim começa a investigar mais sobre o livro, e se envolve em um trama perigosa, envolvendo pessoas poderosas, que escondem segredos sombrios.
"Você não sabe o que fez, Daniel. Você acha que porque tropeçou num livro tem o direito de entrar na vida de pessoas que não conhece, remexer coisas que não pode entender e que não lhe dizem respeito.”
A história começa em 1945 e segue até 1966. Daniel está se tornando um adolescente ao iniciar a história, só tem seu pai, pois sua mãe morreu quando Daniel era uma criança, e Daniel já quase não se lembra do rosto da mãe.
O que me encantou em Daniel foi sua força e coragem, me emocionei com ele logo no início da história, o que me fez amar ainda mais este livro. Com o passar do tempo Daniel vai amadurecendo, e o tempo passa de um maneira tão natural, quase imperceptível, tornando a leitura ainda mais agradável.

Durante sua busca por outra obras de Julián Carax Daniel conhece Clara, uma garota mais velha, por quem se encanta. Clara é cega, e Daniel se oferece para ler para ela, passando bastante tempo ao seu lado. Confesso que Clara não foi uma personagem da qual eu tenha gostado.
Daniel conhece também Fermím Romero de Torres, um homem inteligente, um tanto perturbado por seu passado, com um humor ácido, ás vezes um pouco atrevido, mas um grande amigo, que ajuda Daniel em todos os momentos.
“Não podia ouvir sua voz nem sentir seu toque, mas sua luz e seu calor inflamavam cada canto daquela casa, e eu com aquela fé dos que ainda podem contar a idade nos dedos das mãos, achava que se fechasse os olhos e falasse com minha mãe ela me escutaria onde quer que estivesse.”
Apesar de todo o clima de suspense, Fermím me fez rir, com suas tiradas e seus conselhos, ainda mais se tratando de assuntos do coração, pois Fermím é um homem apaixonado pelas mulheres. Com um grande coração, Fermím é um personagem que me emocionou muito também.
Com o decorrer da história novos personagens são apresentados, todos de grande importância, pois cada um tem algo para contar a Daniel, cada um tem seu lado da história. 

A história é narrada em primeira pessoa pelo próprio Daniel, exceto em partes em que outros personagens contam a Daniel o que sabem, ou o que viveram com Julián Carax.
“A sombra do Vento” é uma obra fascinante que traz o valor da amizade e da família. E principalmente, traz o valor dos livros, e como a leitura pode ser transformadora na vida das pessoas.
“Cada livro, cada volume que você vê, tem alma. A alma de quem escreveu e a alma dos que o leram, que viveram e sonharam com ele. Cada vez que um livro troca de mãos, cada vez que alguém passa os olhos pelas suas páginas, seu espirito se expande e a pessoa se fortalece.”
A nova edição está perfeita, as páginas amarelas, e a fonte com tamanho confortável aos olhos.
Para finalizar recomendo a leitura desta obra, que me encantou tanto.









Avaliação: 



Sobre o autor:


Carlos Ruiz Zafón é um dos autores mais lidos e conhecidos em todo o mundo. Iniciou sua carreira literária em 1993 com O Príncipe da Névoa (Prêmio Edebé), seguido por “O palácio da meia-noite”, “As luzes de Setembro (reunidos em volume único chamado A Trilogia da Névoa) e Marina. Em 2001 publicou seu primeiro romance para adultos, A sombra do vento, que não demorou a se transformar em verdadeiro fenômeno literário internacional. Com O jogo do Anjo (2008), retorna ao universo do Cemitério dos Livros Esquecidos. Suas obras já foram traduzidas para mais de quarenta línguas e já conquistou inúmeros prêmios, além de milhões de leitores ao redor do mundo.