(Maratona Literária) Resenha: O Pistoleiro (A Torre Negra #1) - Stephen King

11 outubro 2017


Edição: 1
Editora: Suma de Letras
ISBN: 8581050212
Ano: 2012
Páginas: 221
Tradutor: Mario Molina

Sinopse: "Este livro é o primeiro dos sete volumes de série A Torre Negra, obra mais ambiciosa do escritor Stephen King. "O Pistoleiro" apresenta ao leitor o fascinante personagem de Roland Deschain, último descendente do clã de Gilead, e derradeiro representante de uma linhagem de implacáveis pistoleiros desaparecida desde que o Mundo Médio onde viviam "seguiu adiante". Para evitar a completa destruição desse mundo já vazio e moribundo, Roland precisa alcançar a Torre Negra, eixo do qual depende todo o tempo e todo o espaço, e verdadeira obsessão para Roland, seu Cálice Sagrado, sua única razão de viver. O pistoleiro acredita que um misterioso personagem, a quem se refere como o homem de preto, conhece e pode revelar segredos capazes de ajudá- lo em sua busca pela Torre Negra, e por isso o persegue sem descanso. Pelo caminho, encontra pessoas que pertencem a seu ka-tet - ou seja, cujo destino está irremediavelmente ligado ao seu. Entre eles estão Alice, uma mulher que Roland encontra na desolada cidade de Tull, e Jake Chambers, um menino que foi transportado para o mundo de Roland depois de morrer em circunstâncias trágicas na Nova York de 1977. Mas o pistoleiro não conseguirá chegar sozinho ao fim da jornada que lhe foi predestinada. Na verdade, sua aventura se estenderá para outros mundos muito além do Mundo Médio, levando-o a realidades que ele jamais sonhara existir. Inteiramente revista pelo autor, esta primeira edição brasileira de "O Pistoleiro" traz também prefácio e introdução inéditos de King."

Primeira leitura da Maratona Literária Hora de Perder o Medo concluída! ;)

Vou começar a resenha dizendo que este livro é confuso. Muito confuso. Mas a persistência vale o ensinamento, pois Roland conseguiu me conquistar e me deixar muito curiosa com sua busca.
A sinopse é bem explicativa e é isso mesmo que o leitor vai encontrar aqui: o último Pistoleiro, Roland de Gilead seguindo um homem de preto pelo deserto de uma terra pós-apocalíptica. Roland quer respostas e ele acredita que esse homem de preto pode respondê-las e guiá-lo até a Torre Negra, que é o ápice dessa busca.
"Sua reação foi automática, inata. Girou nos calcanhares enquanto puxava os revólveres dos coldres, as coronhas firmes e certas em suas mãos."
Partindo dessa premissa, Stephen realmente cria uma obra ambiciosa, confusa e ao mesmo tempo, elucidativa. Uma mistura de ficção científica, fantasia e horror que leva o leitor a se sentir curioso e ao mesmo tempo, imaginar qual "bagulho" o autor fumou/bebeu enquanto escrevia essa história.

A narrativa é em terceira pessoa e acompanha o passado e presente de Roland. Logo no começo do livro temos uma Introdução e um Prefácio escrito pelo autor que ajuda muito para aqueles que vão começar a leitura desse volume. Stephen nos conta como foi que a série foi criada e muito mais.
Neste livro, a escrita do autor é mais descritiva e por esse motivo, a leitura flui mais arrastada, o que muda do meio do livro para o fim.
" "Vemos parcialmente, e por isso o espelho da profecia fica obscurecido."
Há outros mundos, pistoleiro, e outros demônios. Essas águas são profundas. Fique atento aos portais. Fique atento às rosas e aos portais ausentes."
A coisa é bem sinistra porque, pelo que eu entendi, Roland está em um mundo paralelo. Jake, um garoto que ele conhece durante sua viagem pelo deserto, é de um mundo parecido com o nosso (se não for o nosso). E há outros mundos, outras terras que Roland precisará cruzar para conseguir chegar a Torre Negra.
A ambientação é maravilhosa! Consegui visualizar o cenário desolado de um faroeste. Também me surpreendi com os monstros reais e imaginários que vivem nesse mundo, a sagacidade do autor em descrever as cenas mais macabras e horrendas o acompanha nesse livro, o que me deixou muito feliz, pois por se tratar de uma fantasia, fiquei com medo de não encontrar o ponto chave que mais amo nos livros de King.

Do mais, só posso indicar, mesmo com a confusão que este livro fez na minha cabeça. Quero muito ler os demais livros pois li em alguns lugares que este primeiro livro é confuso mesmo e que nos próximos, a história melhora.
A nova edição da Suma de Letras está linda! Sem erros de revisão aparentes e ótima diagramação.
Leiam e tirem suas próprias conclusões.
"E se você for um dos que jamais visitou o mundo estranho no qual Roland se move com seus amigos, espero que desfrute as maravilhas que encontrará por lá. Mais que qualquer outra coisa, eu quis contar uma história de espanto. Se você se descobrir caindo sob o feitiço da Torre Negra, mesmo que só um pouco, vou considerar cumprido meu trabalho, que começou em 1970 e, no geral, acabou em 2003."


Em agosto foi lançado o filme baseado nessa obra. Agora que já li o livro, vou assistir para ver se entendo um pouco mais! kkkkk
Confiram o trailer abaixo:




Avaliação: 



Sobre o autor: 



Stephen King era um leitor fanático dos quadrinhos EC's horror comics incluindo Tales from the crypt, que estimulou seu amor pelo terror. Na escola, ele escrevia histórias baseadas nos filmes que assistia e as copiava com a ajuda de seu irmão David. King as vendia aos amigos, mas seus professores desaprovaram e o forçaram a parar.
De 1966 a 1971, Stephen estudou Inglês na Universidade do Maine em Orono, onde ele escrevia uma coluna intitulada "King's Garbage Truck" para o jornal estudantil, o Maine Campus. Ele conheceu Tabitha Spruce lá e se casaram em 1971. O período que passou no campus influenciou muito em suas histórias, e os trabalhos que ele aceitava para poder pagar pelos seus estudos inspiraram histórias como "The Mangler" e o romance "Roadwork" (como Richard Bachman).