Resenha: Herdeira? (Um conto da série Uma Geração. Todas as Decisões) - Eleonor Hertzog

13 setembro 2017


Edição: 1
Editora: Mundo Uno Editora
ISBN: 9788567218120
Ano: 2017
Páginas: 100

Compre AQUI.

E-book cedido em parceria com a editora
Sinopse: A jovem princesa Katelin, última descendente da Linhagem de Relana, acatou o aviso: tornar-se Imperatriz a transformaria no próximo alvo daqueles que assassinaram sua família. No entanto, conhecia seus deveres. Não podia abandonar seu povo nas mãos dos inescrupulosos e gananciosos membros do Conselho.
Se não podia assumir o Trono, encontraria outros meios. Assim, ela e os amigos Lordes passaram a utilizar astúcia, criatividade, inteligência e coragem para sabotar aqueles que estavam destruindo tudo o que seus pais haviam construído.
Agora, com o Conselho ultrapassando os limites do bom senso e da ética, Kate e seus Lordes precisarão correr contra o tempo na tentativa de salvar a capital atlante de uma catástrofe colossal.

“Existe extremo perigo em sua justa decisão de reclamar o Trono. Não deve fazê-lo, alteza. Sua maior proteção é não parecer uma verdadeira princesa.”
Conheço a autora, Eleonor Hertzog a alguns anos e a admiro muito como pessoa. Eleonor é o tipo de mulher que não abaixa a cabeça e sempre está lutando para ter seu lugar ao sol. Como escritora, este é meu primeiro contato e o que encontrei neste livro, supriu minhas expectativas e me deixou com mais vergonha ainda por não ter lido seus primeiros livros: Cisne e Linhagens.

Sim, Herdeira? é um conto da série Uma Geração. Todas as Decisões. Só que, aqui neste volume, vamos conhecer Katelin antes da mesma ingressar na conceituada escola Champ-Bleux. Kate perdeu os pais e é a última herdeira da Linhagem de Relana, mas, para continuar viva e protegendo sua Linhagem, Kate e seus Lordes precisam ser pessoas diferentes: encrenqueiros, briguentos, fujões e até mesmo safadinhos, de vez em quando!
Seus Lordes e Ladies estão dispostos a tudo para ajudá-la nessa missão, e contam com a ajuda de Pérola, um objeto inteligente que lembra muito uma bola de cristal.
Juntos, vão enfrentar o Conselho antes que os mesmos cometam um erro que pode colocar toda capital atlante em perigo.
"Precisávamos ganhar tempo, poder e maturidade. Podíamos intervir, se quiséssemos, mas sem nos expor. Deveríamos também enfatizar o que tínhamos de mais irresponsável, para todos pensarem que não representávamos perigo. Desde então, é o que temos feito. Como o senhor disse, escandalizamos o Império de dia. Durante a noite, agimos como os integrantes da Linhagem que somos."
Partindo dessa premissa, Eleonor cria um enredo fantástico e totalmente diferenciado do que estamos acostumados. O mar se torna palco para essa história que nos faz viajar e imaginar infinitas possibilidades.
Kate e seus Lordes são inteligentes, criativos e astutos, se fazem de bobos para não chamarem a atenção, mas na hora que precisa, sabem se defender e lutar.

A narrativa é em terceira pessoa, acompanhando Kate na maior parte do tempo, mas também temos a perspectiva de outros personagens, o que me deixou com muitas pulgas atrás da orelha! rsrsrsrs
A escrita da autora é ágil e descritiva, o que torna a leitura mais rápida e fluída. Eleonor não se prende ao que não importa, o que gostei muito. Outra coisa que eu adorei é a falta de romance na trama. Nem peguem esse livro para ler se, o foco principal de vocês, for romance, porque aqui não tem isso. Ao contrário: o leitor vai encontrar ação do início ao fim, cenas de luta e até um tantinho de sangue para aplacar a sede dos leitores que curte esse gênero.
"Mas não era a beleza que tornava as Pérolas de Crialelar inestimáveis. Era sua habilidade de mostrar o presente, o passado... e vislumbres do futuro."
Gostei muito de conhecer Kate e indico sim a leitura. Por ser um conto, o leitor consegue finalizar a leitura em uma sentada, tamanha é os mistérios que envolve Kate e sua Linhagem.
Espero que todos os livros da autora sejam assim, incríveis e com personagens marcantes e cheios de vida.


Acompanhe as resenhas da série já postadas no blog:



Avaliação: 



Sobre a autora: 





Pediatra por formação, Eleonor é escritora de coração. Lê desde que descobriu o que eram livros e, desde o primeiro livro, descobriu que adorava contar histórias. No começo eram as dos livros. Mais tarde, as dos livros com alguns acréscimos. Na adolescência, surgiram personagens, lugares e situações que não vinham de livro algum, iniciando a longa moldagem da distopia onde se passa “Uma geração. Todas as decisões.”, cujo primeiro livro, Cisne, foi lançado em dezembro de 2012. Linhagens, o segundo, foi lançado na Bienal do Rio de Janeiro, em setembro de 2013.