Resenha: A Noiva Devota (Família Hallinson #2) - Mari Scotti

13 maio 2017


Edição: 1
Editora: Amazon
ISBN: B01NCEOYYG
Ano: 2016
Páginas: 248

Sinopse: Nascer um Hallinson jamais foi tão promissor como em sua geração, no entanto, carregar esse sobrenome era ao mesmo tempo uma dádiva e uma maldição para os herdeiros do amor lendário de Mical e Octávio. Tudo porque Madascocia tornou-se a cidade do casal que venceu uma maldição. Muitos curiosos passaram a visitá-la em busca de felicidade, amor eterno, casamentos duradouros e a solução para seus dilemas. Além das inúmeras superstições como passar pela sombra de um Hallinson; lançar cartas ao rio Llyin que corta a Mansão de Bousquet; as donzelas e matriarcas almejavam matrimônio com um dos jovens herdeiros.
Tentando adiar ao máximo esse desfecho, Samuel prolongou os estudos, mas, a saudade de uma donzela o faz retornar para casa antes do previsto.
É em um baile que todos os seus planos de a cortejar ruem. Flagrado em uma situação comprometedora, vê-se obrigado a se casar.
Ela sempre soube como se esconder da sociedade, como passar desapercebida entre as pessoas e não chamar atenção. Não que fosse complicado, ela era a mais nova das filhas, a menos formosa de sua casa. A que nasceu com uma ofensiva deficiência. Por acreditar que jamais seria notada, Rosalina guardou um grande segredo: seu amor por Samuel Hallinson. O que ela não esperava era cruzar o caminho do rapaz em um dos momentos mais constrangedores de sua vida e mudar seus destinos bruscamente.

Samuel Hallinson, querendo ajudar, acabou se metendo em uma encrenca das grandes. Agora, terá que se casar com Rosalina Acker. Samuel não deseja se casar, ainda mais com a irmã errada, mas como Octávio e Mical criaram seus filhos para serem responsáveis, Samuel remediará esse problema mediante um acordo: Se, ao final de algumas semanas, os noivos não nutrirem nenhum sentimento um pelo outro, Rosalina libertará Samuel de sua obrigação, mesmo que sua honra seja maculada e sua vida arruinada.
O que Samuel não sabe é que ele foi logo se envolver com a noiva mais devota de Madascócia! Rosalina é apaixonada por Samuel desde criança, mas não quer um matrimônio arranjado. Deseja-se casar por amor e que seu marido a ame com a mesma intensidade com que é amado.

Rosalina é a filha mais nova do casal Acker, sua irmã mais velha já está em idade para se casar e é ela que ganha todas as atenções masculinas e de sua mãe. Rosalina se sente inferior e apagada, ainda mais que possui uma deficiência que tenta a todo custo esconder.
"Eu era filho da lenda. E precisava superar expectativas além da minha própria capacidade.
Estava destinado ao amor.
E o que eu menos queria era encontrá-lo"
Samuel é um personagem que me conquistou aos poucos. Ainda sou completamente apaixonada por Octávio, seu pai, mas Samuel tem uma delicadeza que Octávio nunca teve. O defeito que, pelo jeito, acompanha os homens dessa família é a indecisão. Samuel é formado em direito mas começou outra faculdade por ficar indeciso se queria mesmo ser advogado. Também é sua indecisão que pode por a perder o amor de sua vida.

Rosalina é o tipo de mocinha que eu adoro amar. Uma personagem bem construída, determinada e inteligente. Ouso dizer que depois de Mical, Rosalina se tornou a segunda personagem que mais amo entre os livros da autora. Sua doçura misturada com sua força de vontade me fez pensar em tantas coisas que deixamos para trás por medo de arriscar; no quanto reclamamos por não ter o cabelo perfeito, a pele perfeita, o corpo perfeito.
"A cintura era um desenho paralelo, como uma pincelada perfeita e delicada posta com cuidado sobre um quadril robusto e que deixou minha calça um pouco mais justa. Eu não deveria olhar com tanta atenção para a fartura daquela anca, não quando ficaria visível minha aprovação..."
Como não amar uma história que te faz rir, chorar, torcer para um final feliz e ainda shippar personagens secundários??? Noiva Devota me conquistou por completo, foi perfeito do início ao fim.
Mari Scotti pode ter arrebatado meu coração com Montanha da Lua, mas foi neste livro que ela me fez amar ainda mais esses personagens loucos, sensíveis e tão humanos!
A escrita da autora é maravilhosa! Ela escreve com o coração e cria enredos lindos e cheios de amor, carisma e respeito. Mari escreve sobre o que acredita e isso me faz adorá-la cada vez mais.

O enredo sensual abusa de nossa mente fértil nos fazendo ficar imaginando como era as coisas naquela época... Romances de época não são meu forte, mas me encanto facilmente com todo esse ar arcaico e cheio de firulas. Mari abusa de seu conhecimento literário para construir seus personagens e lhes dá pequenas peculiaridades que o leitor pode se identificar imediatamente.
A narrativa em primeira pessoa nos deixa mais próximos dos personagens principais, já que Rosalina e Samuel nos contam em primeira mão o que se passa em suas cabecinhas.
"Demorei um pouco a compreender que ela se sentia exatamente como eu, sendo a mais nova. No entanto, diferente de mim que jamais me senti diminuído por minha família, ela era a segunda escolha também dentro de sua casa. "
Não posso deixar de mencionar que Octávio e Mical estão mais fofos do que nunca neste volume! Seus filhos estão todos criados e esse casal de velhinhos me fez rir inúmeras vezes durante a leitura (SIMMM!!! Octávio continua tarado e querendo ajudar a Mical a arrumara a cozinha - entendedores entenderão! rsrsrsrs) e, claro, deu aquele aperto no coração de imaginar que eles podem não estar presente no próximo livro da série.

A capa é linda e a modelo se parece bastante com a protagonista. Se não me engano, até o vestido da capa foi usado por ela em um dos seus passeios durante o dia! rsrsrsrsr
A edição física da Amazon está muito bem feita, mesmo com as folhas brancas, a leitura fluiu e não encontrei erros de revisão.
"Me sentei novamente na beira do rio LIyin sentindo as pernas trêmulas, o corpo trêmulo, o caração despedaçando-se pouco a pouco e não era pelo frio. Pela primeira vez em minha vida adulta eu chorei, amarga e dolorosamente, como um bastardo, infeliz, indigno e fútil."
Do mais, acho que já falei demais. Indico gente, de olhos fechados e boca aberta!
Sou fã da autora escrevendo o que for, mas acho que Mari Scotti encontrou seu lugar de conforto na literatura. Amei ambos os livros e aguardo ansiosamente os próximos.



Resenha do primeiro livro da série:



Avaliação: 


Sobre a autora: 




Paulistana. Nascida em 22 de fevereiro de 1980. Formada em Recursos Humanos pela faculdade das Américas. Aprendeu a amar a literatura desde a infância quando sua mãe lhe mostrou um livro que estava escrevendo. Apoia sem reservas a literatura Nacional. Já gravou CD, compôs e hoje dedica a maior parte do seu tempo aos personagens. Autora dos livros Híbrida – série Neblina e Escuridão pela Editora Novo Século e Insônia, série Nefilins. Criadora e administradora da fanpage de literatura nacional: Literatura Nacional BR e do Blog Coração de Papel.
Responsável pela Semana do Livro Nacional no Estado de São Paulo desde 2014.