Resenha: Cidade dos Fantasmas - Daniel Waters

08 maio 2017

Edição: 1
Editora: Jangada
ISBN: 9788555390616
Autor: Daniel Walters
Titulo original:  Break my Heart 1000 times
Ano: 2016
Páginas: 320
Tradutor:  Denise de Carvalho Rocha

Sinopse:

Após uma catástrofe que matou milhões de pessoas, uma fenda se abre entre as dimensões e as cidades passam a ser assombradas por fantasmas. Verônica não passa um dia sem ver um fantasma, mas eles não a assustam. Porém, os fantasmas estão ganhando força e começam a aparecer com muito mais frequência. Ela e seu colega de classe Kirk, investigam por quê e descobrem uma história sinistra: August, seu professor de história, não se conforma que a sua filha não voltou do mundo dos mortos como fantasma e acha que para isso acontecer ela precisa primeiro se apossar de um corpo, e que Verônica é a pessoa certa para abrigar o espírito da filha. Mesmo que esteja errado, que mal há em criar mais um fantasma, se já existem tantos!


Resenha:
"Para tudo é preciso esforço, para tudo é preciso energia. Eu sei que isso também vale para os vivos, mas os mortos precisam literalmente se esforçar para continuar existindo. Sem esse esforço, começamos a desaparecer."
Em “Cidade dos Fantasmas” vamos conhecer Verônica Calder uma universitária, uma garota comum e simples, mas que assombrada pelos fantasmas do passado, literalmente falando, já que depois do “Acontecimento” – uma fatalidade que vitimou milhões de pessoas -  seu falecido pai faz uma aparição todos os dias, no mesmo horário e no mesmo lugar, todas as manhãs ele senta na mesa do café, lendo seu jornal.

Quando esse desconhecido acontecimento devastou a cidade e abriu uma fenda entre os véus, todas as pessoas que foram vitimas acabaram se tornando fantasmas que, por determinada período de tempo, aparecem e repetem determinada ação que fizeram quando vivos, como um pequeno filme, que segue o mesmo padrão todo os dias desde então.

O mundo vive com medo já faz 16 anos, apavorado com os fantasmas que aparecem cada dia mais e com mais frequência. Mas, Verônica não é assim. Enquanto todos vivem apavorados, a garota vive e convive com fantasmas sem se importar. Assim como Kirk, o seu melhor amigo, que começa a ficar intrigado com o aumento de fantasmas.
Então, quando Kirk percebe que Verônica também tem interesse nas aparições, eles iniciam um projeto para pontuação extra na matéria de um dos professores da faculdade que também tem interesse no assunto.

Mas esse novo projeto desperta a atenção do professor August, um homem misterioso e intimidante, que acaba tentando barrar de todas as formas possíveis os avanços das investigações dos dois, principalmente quando eles começam a filmar a ex aluna que faleceu de forma misteriosa alguns anos atrás e que faz uma aparição diária na porta de August , levantando boatos de que ele a matou.
“Eu me lembro. Que pensamento estranho para alguém como eu. Estranho porque eu mesmo não passo de uma lembrança. Uma lembrança que ninguém além de mim guarda mais.”
Cidade dos Fantasmas é um livro que vende o terror, afinal, são fantasmas. Mas não é bem assim que as coisas se encaminham.
Primeiro de tudo, o que mais me incomodou é o tal “Acontecimento”. Sim, acontecimento com a maiúsculo, é assim que é usado. Uma catástrofe de proporções épicas que matou milhões. Mas é só isso mesmo que é explicado, ou seja, nada. Isso é a base do livro, afinal, foi o acontecimento que deu origem aos fantasmas que apavoram o mundo. Mas porque aconteceu? O que causou? Como foi? Pode acontecer novamente? É algo que abre precedentes para milhões de questionamentos do leitor, e que, infelizmente, não tem respostas ao longo da trama. O autor criou algo, que o cerne da trama, mas que não tem explicação ou sentido. Dá para entender o quanto isso é ilógico!? Pois não se trata de uma serie, nem mesmo uma duologia, é um livro único que não explica bulhufas sobre o plot.

Já em contra partida, temos August, um  homem com um passado sombrio e envolto em mistérios. Ele é um personagem forte e impactante, que inicialmente é apenas um homem sofrido que perdeu a filha a alguns anos atrás para uma doença grave. Mas a realidade é outra e vamos descobrir que o professor tem outras facetas.

Outro ponto interessante é a discussão sobre os fantasmas, sobre o que as aparições realmente significam. São apenas imagens congeladas, um eco do passado que ficou gravado no mundo em que as vidas foram tiradas ou algo mais, algo envolvendo o alem e almas perturbadas que perambulam pela terra sem encontrar o caminho para a paz e o descanso eterno? Essas são questões que, felizmente, tem uma resposta clara ao final da leitura.

Apesar dos pesares, esse é um livro que me tirou da minha zona de conforto, e por mais que não seja o terror esperado, e nem ter todas as revelações necessárias, ele nos apresenta uma trama policia impecável,  com assassinos em serie e linhas investigativas bem coesas. É uma obra muito bem costurada, por assim dizer, que junta diversos gêneros em uma só narrativa.

Já a narrativa é feita em terceira pessoa e os capítulos são divididos em dias, que fazem a contagem de um ano bissexto, e até o dia do aniversario da protagonista, no dia 29 de fevereiro, uma data importantíssima na historia. Os capítulos também são intercalados pelo ponto de vista de vários personagens, inclusive  um deles é uma figura inusitada e ponto importante para a resposta que tanto buscamos. Eu não posso falar muito sobre isso, afinal seria um spoiler e tanto.

Enfim, este é um livro para quem curte o gênero e esta disposto a desvendar os mistérios junto com os protagonistas, tendo em mente que nem tudo é explicado. Eu realmente recomendo a leitura.
"Mesmo do outro lado da rua, a duas casas de distância, ela podia sentir algo terrível emanando daquele homem; algo oleoso e viscoso, que impregnaria a sua pele de uma forma que nenhum banho limparia."
Sobre o autor:

Daniel Waters é o autor da aclamada serie de horror "Generation Dead". Ele mora com a família em Connecticut, nos Estados Unidos.