Resenha: A Bruxa de Near - Victoria Schwab

28 maio 2017

Edição: 1
Editora: Planeta
ISBN: 9788542201673
Autor:  Victoria Schwab
Titulo original: The Near Witch
Ano: 2013
Páginas: 240
Tradutor: Marcelo Barbão

Sinopse:
Na cidade de Near não existem estranhos e a velha história da Bruxa é contada apenas para assustar as crianças. Estas são as verdades que Lexi Harris ouviu durante toda a vida.
Mas quando um estranho, um garoto que parece desaparecer como fumaça, surge em uma noite do lado de fora de sua casa, ela sabe que algo não está correto.
Na noite seguinte, crianças começam a desaparecer de suas camas sem deixar qualquer vestígio e o estranho é o principal suspeito. Mas quando o garoto se oferece para ajudar na busca, algo no coração de Lexi diz que ele esconde outros segredos e não é o culpado.
Ela estaria imaginando ou o vento parecia sussurrar através das paredes? Quando a busca pelas crianças se intensifica, o mesmo acontece com a necessidade de Lexi de saber sobre a Bruxa que talvez não seja só uma história para dormir...
Resenha:
"O medo é uma coisa estranha. Nada de bom cresce do medo.”

“A Bruxa de Near” nos leva a uma vila que tem o nome de Near, um lugar tranquilo e pacato, que vive e convive com lendas que regem a vida de todos os habitantes do lugar. Uma delas é a lenda da Bruxa de Near, a qual deu origem ao nome do lugar.

Reza a lenda que a Bruxa viva no paramo, e que convivia com os habitantes do lugar de forma harmoniosa,  até que certo dia uma criança foi encontrada morta em seus jardins. O que levou a população ao desespero e consequentemente a uma caça a bruxa, que resultou em sua morte cruel.
Agora nos se passaram, e o medo continua enraizado nos habitantes do lugar, que desde então, passaram a temer tanto a mata quanto qualquer um que seja desconhecido.Tudo isso sempre fomentado pelos anciões.

Entre os habitante também esta Lexi, uma menina que apesar de ser nascida e criada em Near, não vive pelas mesmas regras. Ela não sonha em casar e ter filhos, como a maioria das meninas. Ela quer ser mais, ser livre para ir e vir, adentrar ao paramo, e desvendar os mistérios que a misteriosa mata que cerca Near, esconde.

Após perder o pai, que também acreditava e respeitava o paramo e as bruxas, Lexi vê o tio assumir as rédeas da família e tentar restringir e doutrinar a menina para seguir e crer nos ensinamentos dos anciões.

Mas, então chega a pequena cidade um desconhecido. Um misterioso rapaz que parece se esgueirar pela escuridão e que poucos já colocaram os olhos, a não ser por pequenos vislumbres.
Isso é claro, deixa o pacato vilarejo em polvorosa. Mas as coisas pioram ainda mais quando crianças começam a sumir de suas camas na calada da noite, sem deixar rastros. Logicamente, a culpa recai sobre o visitante desconhecido.

E neste momento que Lexi decide tomar uma atitude, afinal, ela tem uma irmã pequena, Wren, exatamente na mesma idade das outras crianças desaparecidas. Mas, apesar de tudo, ela não acredita que o misterioso visitante seja o culpado. Isso leva Lexi a procurar as atuais Bruxas de Near, duas senhoras , Magda e Dreska , que vivem no paramo e que são excluídas da vila pelo medo dos habitantes que acreditam que elas não são confiáveis. Mas Lexi, assim como o pai, não acredita nisso e sim nas boas intenções das peculiares senhoras.
"- O que está no alto, descasca. O que está embaixo pode chegar ao alto, em algum momento - ela fala, e desta vez acrescenta -, se tiver bravo o suficiente."
Quando solicitei o livro em parceria com a editora, eu estava empolgada com a leitura, afinal, bruxas são lendárias. Apesar de não ser o meu estilo de leitura, o tema me agrada muito. Mas, devo confessar que a escrita de Victoria Schwab não me convenceu muito.

“A Bruxa de Near” é um livro morno, com uma trama estagnada e extremamente arrastada. É uma ideia boa, mas não trabalhada de forma adequada. O livro promete muito e mostra pouco.
Vamos ter também muitas coisas descritas de forma repetitiva. Paginas e paginas detalhando como o vento sopra. Uma infinidade de aparições de corvos descritas em detalhes. Sim, são coisas que tem fundamento para a trama, mas que se torna enfadonho pela quantidade de vezes em que a autora descreve (de forma minuciosa).
A autora também desperdiça personagens que poderiam ser melhores trabalhados. Que é o caso das irmãs bruxas, Magda de Dreska. Que pouco ganham destaque. E também o passado de Cole, o misterioso rapaz que aparece em Near da noite para o dia.

Em todo caso, Lexi Harris, salva a trama. Ela é o tipo de personagem forte, capaz e destemida. Que também possui uma bagagem emocional bastante grande.

Enfim, não foi uma leitura totalmente ruim, apenas deixou aquele gostinho amargo de que poderia ser mais. A autora não trouxe nada novo por aqui, é tudo mais do mesmo, é fácil descobrir o rumo que tudo vai tomar já logo mas primeiras paginas.

Já a edição física é muito bonita. A capa é um tanto contemporânea em excesso para o tema, lugar e época em que tudo se passa. Já a diagramação é de qualidade, com divisões de capítulos estilizadas, uma revisão de impecável, paginas amareladas e uma fonte agradável para leitura.

Sobre o autor:

Victoria é o resultado de uma mãe britânica, um pai de Beverly Hills e uma educação sulista. Por causa disso, ela é conhecida pelo seu sotaque. Ela também conta histórias, além de amar contos de fadas, folclore e histórias que a fazem imaginar se o mundo realmente é o que parece.