Resenha: O Lírio Dourado - Richelle Mead

19 dezembro 2016

Edição: 1
Editora: Seguinte
ISBN: 9788565765268
Autor: Richelle Mead
Serie: Bloodlines
Titulo original: The Golden Lily
Ano: 2013
Páginas: 424
Tradutor: Guilherme Miranda

Sinopse:
Em sua última missão, a alquimista Sydney Sage foi enviada a um colégio interno na Califórnia para proteger a princesa Moroi Jill Dragomir, e assim evitar uma guerra civil entre os vampiros que certamente afetaria a humanidade. Porém, a convivência com Jill, Eddie e principalmente Adrian leva Sydney a perceber que talvez os Moroi não sejam criaturas tão terríveis assim - e ela passa a questionar os dogmas que lhe foram ensinados desde a infância.
Tudo se torna ainda mais complicado quando Sydney descobre que talvez tenha a chave para evitar a transformação em Strigoi, vampiros malignos e imortais, mas esse poder mágico a assusta. Igualmente difícil é seu novo romance com Brayden, um cara bonito e inteligente que parece combinar com Sydney em todos os sentidos. Porém, por mais perfeito que ele seja, Sydney se sente atraída por outra pessoa - alguém proibido para ela. E quando um segredo chocante ameaça deixar o mundo dos vampiros em pedaços, a lealdade de Sydney será colocada mais uma vez à prova. Ela confiará nos alquimistas ou em seu coração?
"O Lirio Dourado" é o segundo volume da serie Bloodlines, precedido por "Laços de Sangue". Para ler a resenha já publicada aqui no blog, é só clicar no título.

Resenha:
"Como você mesmo disse, nós continuamos amando as pessoas, mesmo que elas cometam erros."
Começo essa resenha  com a seguinte revelação: Eu só comecei a ler essa serie pois queria saber mais sobre Rose e Dimitri. Dito isso, posso dar continuidade a minha resenha com o coração um pouco mais leve.

Aqui  vamos ter a continuação da saga de Sydney Sage, a Alquimista que foi destinada a cuidar de Jill, a meia irmã da Lissa Dragomir e o único parente vivo da atual rainha, e por tanto, o alvo mais cobiçado dos rebeldes insatisfeitos por conta de uma lei Moroi, que torna Jill a única coisa que mantem Lissa no poder, afinal, esta tal lei decreta que o monarca precisa ter algum laço sanguíneo, alguém vivo que assegure a linhagem da família, no caso, os Dragomirs. O que torna Jill a forma mais fácil de depor a rainha e instalar o caos na corte dos vampiros.

Já os Alquimistas são humanos que recebem certo grau de habilidades através de uma tatuagem em formato de Lirio na bochecha feita com uma mistura de sangue moroi e tinta. Eles existem como uma barreira entre os humanos e os vampiros, impedindo que o mundo descubra que existem vampiros e também que os vampiros ataquem os humanos.
Eles são doutrinados desde sempre a acreditar que vampiros são criaturas crueis e impiedosas, até mesmo os Moroi,  uma raça pacifica de vampiros que se alimentam de fornecedores e que não matam, alem de ter o poder de manipular os elementos.
Então, quando Sydney Sage se vê obrigada a conviver com Jill, Eddie e Adrian o seu mundo vem abaixo. Agora ela precisa se passar por uma estudante de ensino médio na cidade ensolarada de Palm Spring  e proteger Jill de qualquer ameaça que possa colocar o trono em risco.

Os acontecimentos do livro anterior levaram Sydney a questionar todas as suas crenças, principalmente aquele em que vampiros são maus e Alquimistas os benfeitores, afinal ela acaba descobrindo que existem dois lados na mesma moeda, em ambos casos, e não somente por ter descoberto um colega traidor, mas como também por conviver diariamente com vampiros e descobrir que eles são pessoas normais e amáveis, como qualquer outro ser humano.

Agora o foco do pequeno grupo, alem de proteger a Princesa Jill, é descobrir como reverter o processo de transformação em Strigoi, um feito recente de Lissa, trazendo o guardião Dimitri Belikov de volta ao seu estado natural atraves do poder do espirito. E assim vamos ter o acréscimo de Sonya e Dimitri ao grupo de pesquisa,  dois ex-strigois.
Mas ai é que surge novos problemas, afinal, Dimitri é o namorado de Rose Hathaway, ex namorada de Adrian, e a causa de todas as suas bebedeiras.  Isso acaba trazendo para Sydney ainda mais problemas, afinal ela é a responsável por manter a descrição, e um Adrian chateado e bêbado  é confusão na certa, ainda mais que tudo com ele toma proporções maiores, pois ser um manipulador do espirito o torna instável mentalmente.

Isso tudo sem contar que agora uma nova ameaça surge, os caçadores de Vampiros, um grupo lendário de Alquimistas que todas acreditavam estar extinto, mas que acaba dando as caras em Palm Spring e complicando ainda mais a vida do grupo.
“- Rose sempre tira sarro da sua "sabedoria de mestre zen" - ironizei. - É disso que estou tendo uma amostra? Se sim, então agora entendi por que ela não conseguia resistir ao seu charme.Essa resposta me rendeu uma das raras gargalhadas sinceras de Dimitri.- Acho que sim. Se perguntar a ela, Rose vai dizer que foram os empalamentos e as decapitações que a seduziram. Mas tenho certeza de que foi a sabedoria zen que ganhou seu coração.”
Pois então, minha gente,  todo mundo sabe que eu sou muito apegada ao mundo de Vampire Academy né? Quando VA teve o seu encerramento, eu fiquei desolada, arrasada mesmo, no chão, desmaiada, totalmente deprimida, quase em depressão profunda... e não to exagerando não. Mas, eu tive o meu final, aquilo que eu sonhei, e esperei por toda a saga, por isso estava relativamente feliz em dizer adeus a Romitri. Mas eis que Richelle Mead resolve a lançar esse Spin off da serie, e eu fiquei tipo: OMG!! Mas daí descobri que seria pelo ponto de vista de Sydney e Adrian, e eu murchei, quase que literalmente, pois Adrian já era um saco aparecendo pouco, imagina como protagonista...  Mas você deve estar se perguntando: “então, porque raios tu esta lendo a serie?” e eu respondo : “Por motivos de Romitri,ueh!!”. E sim, eu só leio a serie para ter aquele vislumbrezinho do meu casal favorito. Me processem!!
Quando Laços de Sangue terminou e a ultima frase foi “Dimitri Belikov havia chegado”e eu quase surtei, sabia que precisava ler o próximo livro desesperadamente, apesar de não ter gostado tanto assim do primeiro volume.

Eu tenho um grave problema com essa serie por motivos de expectativas frustradas.  Adrian e Sydney nunca vão ser Dimitri e Rose, e fim de historia. Eu deveria estar com isso em mente desde a leitura do primeiro livro.
Quem já leu Vampire Academy sabe que Adrian era aquele tipo de personagem irritante. Agora imagine ele duas vezes pior, levando em consideração que ele ainda não curou a dor de cotovelo e ainda por cima vai precisar conviver com o Dimitri, o “causador” de tudo, diariamente. Pois é, isso resulta em um Adrian bebado 24hs por dia. Mas o que ainda pode ser relevado, considerando que ele é engraçado.  Já Sydney, esse é meu maior problema com esta serie, ela é insossa, sem sal e sem açúcar. Ela é um pessoa super inteligente, mas de mente bitolada, talhada desde a infância para crer nos dogmas dos Alquimistas. Ela simplesmente segue o fluxo, não é o tipo de personagem forte e determinado que toma as rédeas da trama. Até mesmo quando ela tenta ser corajosa acaba se tornando cansativa. Sage é simplesmente aquele tipo de personagem que não convence, ao contrario do Adrian, que pelo menos é carismático. Eu particularmente não vejo como surgir algo daí, não existe química suficiente para que o tal romance que a autora esta tentando induzir aconteça, é forçado demais. A minha impressão ao ler os momentos do possível casal é que a autora esta tentando tirar aguá de pedra, simples assim. Ambos não tem força suficiente para serem protagonistas. Na verdade, toda a trama é infantilizada, em certos momentos mais parece um “Meninas Malvadas” versão vampira.
"- Sage? - Adrian tocou meu braço de leve, e me sobressaltei ao sentir seus dedos contra a minha pele. - Você está bem?
- Não sei - respondi baixinho. - Acabei de ter uma ideia maluca.
- Bem-vinda ao meu mundo."
Vampire Academy fechou com chave de ouro, é aquele tipo de serie que se encerra de forma espetacular. Mas, quando a autora se propôs a trazes esse mundo dos vampiros novamente a ativa, deveria ter em mente de que esses personagens já estiveram envolvidos em todos os acontecimentos da serie original, são personagens que já tiveram a sua evolução e amadurecimento, assim como uma bagagem emocional bastante grande. Acredito que por isso a trama se torne cansativa, tudo esta se encaminhando como se nada antes tivesse acontecido antes.

Enfim, ao meu ver “O Lirio Dourado” é uma mesmice  sem tamanho, regada a personagens fracos e pouco carismáticos. É uma pena? É sim, eu esperava bem mais de Richelle Mead.
Mas, o melhor(único) plot fica por conta de personagens secundários e já conhecidos do pessoal apaixonada por VA: Dimitri Belikov e Sonya Karp.
Os ex strigois chegam na cidade para uma pesquisa sobre como “desfazer” a transformação em strigoi e acabam roubando a cena.  Eles acabam envolvidos com os Caçadores de Vampiros, que estão atras de Sonya.  E neste ponto Richelle caprichou, vamos ter informações mitológicas e misticismo envolvido em tudo isso. Dimitri esta de volta e vai mostrar todo o seu poder de “super guardião” sexy e destemido ( super ataque de fangirl!! <3) e vai ser a peça chave para o desenvolvimento.

Em todo caso, é inegável o talento da autora para criar uma narrativa, sua escrita é maravilhosa e rica em detalhes, e nos prende na leitura ate mesmo nos momentos mais enfadonhos.  Eu amo Richelle com todas as minhas forças, mas espero realmente que ela encontre o rumo certo para Bloodlines, coisa que ainda não aconteceu.

Sobre o livro físico, eu nem preciso falar, foi mais um trabalho perfeito da Editora Seguinte. Infelizmente a editora optou por capas alternativas e não as originais, mas são bonitas, com um efeito metalizado bem interessante. A diagramação é simples, mas de qualidade, com capítulos numerados e divididos por pequenos lírios, paginas amareladas e fonte agradável para leitura.

Eu, como uma boa fã de Richelle Mead, vou continuar tentando me prender a saga, quem sabe o que a autora pode nos trazer no próximo livro!? (espero que seja a volta de Rose Hathaway!! <3 hahahaha)
"Mas quando eu estou com você, eu quero ser uma pessoa melhor porque... bem, porque parece certo. Porque eu quero. Você me faz querer ser uma pessoa melhor. Eu quero me superar. Você me inspira em todas as ações, todas as palavras, todos os olhares. Eu olho para você e você parece... luz transformada em carne e osso"
Sobre o autor:


Richelle Mead é uma leitora voraz, fascinada por mitologia e folclore. Autora reconhecida tanto pelo público como pela crítica na área da fantasia urbana para adultos.
Autora da série bestseller, Vampire Academy, com fãs pelo mundo todo, e que ja ganhou honras da American Library Association.