Resenha: A Garota no Trem - Paula Hawkins

09 novembro 2016


Edição: 1
Editora: Record
ISBN: 9788501104656
Ano: 2015
Páginas: 378

Sinopse: Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor.
Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d'água, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess na verdade Megan está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota No Trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.


A resenha de hoje vai ser um pouco mais explicativa por causa do jeito que eu li/ouvi esse livro! rsrsrsrs
Na bienal, ganhei um cupom da Ubook, um site onde você pode ouvir qualquer livro do catálogo deles. Fiquei mega ansiosa para começar a usar meu cupom, mas estava tão cheia de coisas para fazer que acabei deixando passar. Mês passado, finalmente consegui um brecha para começar a ouvir A Garota no Trem durante minhas idas para o curso de artesanato que eu estava fazendo.

Vou dizer sim que gostei muito da experiência. Foi diferente, instigante e por algumas vezes, um pouco chata, porque cheguei a ficar com sono enquanto ouvia. Mas acredito que isso seja por causa do enredo do livro.
A ideia é muito boa, você pode ouvir seu livro enquanto arruma a casa, lava roupas, dirige, viaja. Em todos os meus tempos livres, lá estava eu com meu fone de ouvido, ouvindo o livro! rsrsrsrsrs
Ha! A Ubook tem um aplicativo para celular! Depois de fazer seu cadastro, vc pode acessar pelo celular, escolher seu livro e baixar os capítulos para ouvi-los off-line! Muito fácil neh?
Quer conhecer melhor? No blog Fundo Falso vc encontra um cupom de desconto igual ao meu, válido por 30 dias. Clique AQUI, e aproveite!

Agora, bora saber sobre a história do livro!

Começo dizendo que a sinopse é, em algumas partes, mentira.
Vamos conhecer Rachel, uma mulher que já foi muito feliz, mas hoje, só segue a vida enquanto entorna quantas garrafas de vinho puder. Ela é a Garota no Trem, que vai todos os dias para Ashbury, no trem das 08:04hs.
Rachel "viaja" enquanto o trem segue seu percurso. Ela vê a casa onde morou quando foi casada com Tom e mais para frente, a casa de número 15, onde Jess e Jason (nome que ela deu a eles), vivem felizes e cheios de amor. Tudo o que Rachel queria para si.
Mas, em um belo dia, Rachel descobre que Jess se chama Megan, e que ela está desaparecida. Rachel parece ser a única que a viu antes de desaparecer, bem, depois do marido Scott, claro. O que Rachel viu do trem pode ajudar ou deixá-la encrencada já que, na noite do desaparecimento de Megan, Rachel estava muito bêbada e pouco se lembra do que aconteceu consigo mesma. Sua única saída é mentir até conseguir descobrir o que realmente aconteceu.
"Kamal me perguntou se eu tinha medo de Scott, e aquilo me deixou indignada.
- Ele é meu marido - retruquei. - Claro que não tenho medo dele.
Kamal pareceu ficar perplexo. Até eu me surpreendi com minha reação, para falar a verdade. Eu não tinha noção do tamanho da minha raiva, da intensidade da minha superproteção em relação a Scott. Foi uma surpresa para mim também."
Rachel é uma coitada. Sente pena de si mesma e não faz nada para melhorar sua vida. Se entregou facilmente a bebida e não consegue achar sentido sem Tom, seu ex-marido. Tom, ao contrário de Rachel, casou-se novamente com Ana e juntos, construíram uma família. Ana odeia Rachel por não deixar Tom em paz.

O livro é narrado em primeira pessoa, pelo ponto de vista das três protagonistas principais: Rachel, Megan e Ana. Rachel conta tudo sobre seu ponto de vista, das três, mesmo sendo a mais boba delas, Rachel me cativou e por muitas vezes, senti vontade de ajudá-la.
Megan é uma mulher frívola e mimizenta. Não sei se a veria com novos olhos se eu tivesse lido o livro, porque a voz da narradora me irritou profundamente. Percebi que as três mulheres que narraram as protagonistas do livro, entraram mesmo no personagem, e adorei essa surpresa enquanto lia.
Ana é o tipo de mulher que se preocupa demais com a aparência, a esposa perfeitinha. Também não gostei muito dela, principalmente mais para o final do livro. Só lendo para vocês entenderem! rsrsrsr
"Só de ler isso, sei que a situação está ruim para o lado de Scott. Não só por causa da discussão; é que as coisas simplesmente são assim: quando algo de ruim acontece a uma mulher, a polícia suspeita primeiro do marido ou do namorado. Mas, nesse caso, a polícia não sabe de todos os fatos. Só estão suspeitando do marido porque não devem saber da existência do namorado."
Três mulheres que têm suas vidas entrelaçadas e que serão testadas.
Três mulheres que amam e querem ser amadas.
Apenas três mulheres.... será que elas conseguirão sair vivas dessa história?

Eu adoro thrillesr psicológicos, principalmente quando o mesmo testa minha mente e me instiga a descobrir o que vem a seguir. Neste livro, senti pouco isso. Mesmo sendo um livro bem escrito, senti falta de uma protagonista mais forte e menos temerosa.
A escrita da autora é boa, mas no começo ela floreia demais e dá destaque para descrições de paisagens que não precisamos necessariamente no livro.
Cada protagonista é diferente uma da outra, mas todas possuem algum ponto em comum, o que nos deixa afoitos para saber logo o que acontecerá.
"Ele deixou para lá. O que parece uma atitude insensível e indiferente. Não me surpreende que ele não tenha contado essa história para mais ninguém. Na verdade, me surpreende o fato de ele estar contando isso para alguém. Esse não é o Scott que eu imaginei."
Minha edição física é econômica, mas está muito bem feita. Durante o tempo em que ouvi o livro, em algumas ocasiões, peguei o livro físico para acompanhar a narração. Nenhuma parte foi pulada ou resumida!
Do mais, indico a leitura ou que vocês acessem a Ubook e ouçam por lá! A experiência foi ótima para mim e já comecei a ouvir outro! Drácula, aí vou eu! Em breve resenha, juro! rsrsrsrsrs



Avaliação:



Sobre a autora:







Foi jornalista na área financeira durante quinze anos, antes de se dedicar inteiramente à escrita de ficção. Sua primeira obra foi A Garota no Trem, lançada em 2015