Resenha: Sem Vergonha - Julianna Costa

07 setembro 2016



Edição: 1
Editora: Universo dos Livros
ISBN: 9788579308864
Ano: 2015
Páginas: 368

Sinopse: Julianna Costa, autora de 23 noites de prazer e 4 semanas de prazer, lança seu novo romance, Sem Vergonha, que traz Mina Bault e Ryker Strome em uma intensa e perigosa fuga pela Europa. Mina é uma jovem bem-sucedida profissional e academicamente. No entanto, nem todos os setores de sua vida possuem tanto êxito, pois sua virgindade continua intacta mesmo após tantas tentativas de perdê-la. Então, Mina contrata um garoto de programa para enfim solucionar esse pequeno "problema". Após alguns incidentes bem inusitados entre quatro paredes, Mina decide voltar para casa. No caminho, ela e Ryker – o garoto de programa – se tornam testemunhas de um crime cometido pela máfia russa em Paris e, consequentemente, se tornam alvos dessa organização. Essa única noite terminará com os dois fugindo para a Holanda a fim de salvarem suas vidas. Contudo, apesar do perigo eminente, ambos se deixam envolver por uma atração avassaladora e talvez a noite de Amsterdã seja muito convidativa para que Mina tente, mais uma vez, entregar-se de corpo e alma a Ryker.


Este é o terceiro livro que leio da autora e sempre, sempre mesmo, me surpreendo. São poucos os livros desse gênero que me chamam a atenção, tenho minhas autoras favoritas, de quem leio tudo sem medo, e a Ju Costa é uma delas.
Comecei a ler Sem Vergonha na fila para pegar autógrafo da Ju na Bienal. Comprei o livro lá, no estande da Universo dos Livros. Como ainda faltava umas 2 horas para o início dos autógrafos, sentei-se no chão, seguindo a fila que já tinha fãs esperando e comecei a lê-lo. Não foi surpresa eu começar a rir feito doida (e sozinha) lendo o livro. Mesmo com o gênero hot, Ju consegue dar tanta liberdade para suas protagonistas, que elas se tornam hilárias e passam por cada uma que olha, só por Deus! rsrsrsrsrrs
"Certo, Mina! Você não pode voltar para casa virgem hoje. Já chega! Está na hora! Faça alguma coisa!Comecei a beijá-lo de volta, mas tinha plena noção dos meus beijos desajeitados e nada sedutores.
Pega nas partes íntimas dele, Mina!Eu nunca tinha feito isso antes.
Já tinha visto um homem nu, mas nunca tocado em sua nudez.
Certo, vamos lá. Eu consigo.Desci a mão pela sua cueca e pude sentir seus pelos e seu calor. Ele estava rijo para um dos lados, então apalpei sua ereção.
Tá, e agora? Faço o quê?"
Sem Vergonha é um livro maravilhoso! Aqui, vamos conhecer Mina e toda a sua capacidade de ainda ser virgem. Também conheceremos Ryker, o garoto de programa contratado para tirar a virgindade de Mina. O problema ocorre mesmo, depois de Mina quase capar o moço e em seguida, quase o matar com um choque anafilático. Sim, Mina é dessas, doida que só, ansiosa, desastrada e completamente surtada. Mas... rsrsrsrsrs Mina é uma mulher comum. Possui desejos simples e realistas. É inteligente e delicada; bonita e esperta. Só tem um problema - que na verdade, é um problema para ela - Mina é virgem e totalmente inexperiente.
Até então, antes de conhecer Mina, Dom era minha personagem preferida, agora, bem, continua sendo, mas Mina subiu no topo!
Ryker é o típico garoto de programa lindo, gostoso, cheiroso; se acha a última bolacha do pacote. Bem, ele pode neh? Afinal, além de todas as qualidades acima, ele possui um coração maravilhoso e cheio de amor para dar. Uma pena que ele se recuse a reconhecer isso. Ryk é fechado para o amor. Seu trabalho o impede de viver um romance e, até então, isso não era um problema, até conhecer Mina.
Ele também ganhou o topo da minha lista de personagens preferidos da Ju, - desculpa Kio - assim que vocês lerem, entenderão o porque! rsrsrsrs
"- Se tivesse respirado certo ontem, a gente teria transado e eu poderia estar te comendo até agora. Mas não! Você respira do jeito errado, entra em pânico e quase arranca fora a ferramenta da minha masculinidade."
Assim, esses dois opostos se envolverão com a máfia russa e terão que fugir de Paris. Preservar suas vidas é a principal saída, já que a máfia possui infiltrados na polícia. Mina e Ryk vão para Amsterdã, se esconder em um clube de striptease comandado por Luckas, amigo de Ryk. Envergonhada e muito puta com Rik por contar a todos que ela ainda é virgem e que tem vergonha de tudo que envolve sexo, Mina não poderia imaginar que faria amigos, conheceria pessoas maravilhosas, se encantaria por um garoto de programa nada discreto, dançaria no palco do clube e quem sabe, até poderia perder sua vitoriosa virgindade.
Ainda bem que esse livro tem continuação e eu já o tenho aqui, porque olha, que final! Estou com o coração acelerado e doida para terminar essa resenha e começar a ler Sem Pudor. Gostei demais do enredo e ri muito com todos os acontecimentos narrados por Mina e Rik. Julianna escreve com leveza, e mesmo o enredo sendo erótico - com descrições maravilhosas do ato - não me senti em nenhum momento, constrangida de estar lendo. A escrita da autora é fluída, significativa e sem rodeios. Claro que encontraremos palavões, mas nada que torne a leitura enfadonha. A autora se preocupa em escrever com sensualidade e polidez, deixando as cenas quentes mais convidativas e gostosas de ler! Gostei muito de ter voltado a Amsterdã, o primeiro livro que li em que a história se passava nessa cidade foi 23 Noites de Prazer da mesma autora. Tudo nessa cidade exala sensualidade e ver Mina passando por bons bocados por lá foi contagiante!
"Nunca tinha contado aquilo para ninguém.E aí apareceu essa maluca desesperada por controle, que me estapeava e passava morango no meu pau, e eu mal podia esperar para lhe contar tudo. Para compartilhar qualquer coisa com ela."
Outro ponto positivo da obra é a narrativa em primeira pessoa. Mina e Rik são os principais personagens e é por eles que vamos desbravando o enredo. Mas também contamos com narrativas de personagens secundários que trazem mais suspense e emoção para a história.
Por falar em suspense e emoção, não posso deixar de comentar que, sim, é um livro erótico, mas também trás uma história boa e com personagens que têm um passado tumultuado e futuros incertos. Julianna é mestre em criar esse tipo de personagem; os faz serem reais em nossas mentes e nos descobrimos apaixonados, querendo protegê-los e cuidar deles.
A capa é linda e condizente com o enredo apresentado. A edição está toda perfeita, sem erros aparentes e boa diagramação. Os capítulos são numerados e com títulos, um mais engraçado que o outro, devo acrescentar. A Universo arrasa em seus livros e só posso desejar ter mais volumes como esse na minha estante.
Bem, já me prolonguei demais. Vou deixar minha dica para vocês e enfim dizer: Leiam todos os livros da Julianna Costa. Mesmo quem não gosta do gênero, vai se descobrir rindo e amando cada cena e cada palavra! <3


Avaliação:



Sobre a autora: 



Nasceu em 06 de maio, em Recife. Em 2011, aos 22 anos publicou seu romance de estréia: "Agnus Dei". O primeiro livro da série "A Idade do Sangue".
Em 2014, lançou o romance erótico "23 Noites de Prazer" pela editora Universo dos Livros.