Resenha: Muito Além do Tempo - Alexandra Monir

12 setembro 2016



Edição: 1
Editora: Jangada
ISBN: 9788564850927
Autor: Alexandra Monir
Serie: Timeless – Livro 1
Titulo original:  Timeless
Ano: 2015
Páginas: 272
Tradutor: Martha Argel e Humberto Moura Neto

Sinopse:
Uma tragédia atinge a família de Michele Windsor, e ela é forçada a morar com os avós que nunca conheceu. Em sua mansão histórica em Nova York, repleta de segredos de família, Michele encontra um diário que tem o incrível poder de fazê-la retroceder no tempo, até o ano em que foi escrito, 1910. Lá Michele encontra o rapaz que ela viu em sonhos durante toda sua vida. Em pouco tempo, ela se vê apaixonada por ele. Quando se dá conta, Michele está vivendo uma vida dupla, lutando para conciliar seu mundo de estudante com suas viagens ao passado. Mas, quando se depara com uma descoberta terrível, ela é lançada numa corrida contra o tempo para salvar o homem que ama, e empreender uma busca que determinará o destino dos dois.
Resenha:
"Aconteça o que acontecer, vou encontrar um jeito de voltar para você. Prometo."
Ao iniciarmos a leitura somos apresentados a Michele Windsor, uma adolescente comum que esta enfrentando o ensino médio. Ela nunca conheceu o pai, que a abandonou quando a sua a mãe ainda estava gravida, e desde então, vive uma vida simples, somente ela e a mãe, que é uma pessoa aminada e alto astral, bastante ligada a musica e arte.

A vida de Michele poderia ser considerada extremamente normal, a não ser pelo fato que desde que se lembra, ela tem o mesmo sonho, um sonho estranho que envolve um rapaz misterioso com um olhar intenso e extremamente azul. O sonho é sempre o mesmo, com poucas variações, mas sempre envolvendo o mesmo rapaz, e no sonho eles interagem como se fossem conhecidos, talvez até ligados, romanticamente por assim dizer. Michele nunca conheceu ninguém com as características do garoto de seus sonhos, e isso não é um  problema, apesar de perturbador, ela atribui o sonho a alguma insegurança sobre garotos e o futuro.

Mas então algo trágico acontece. Em um acidente de carro sua mãe vem a falecer, e como nunca conheceu o pai, ela é obrigada a morar com os avós maternos, os temidos Windsor, uma família secular, de grande importância em Nova York e extremamente rica.
Mas Michele nunca teve contato com a família de sua mãe, pois quando eles souberam do relacionamento de Marion com o pai de Michele foram totalmente contra, o que levou o casal a fugir.
No entanto, anos se passaram, mesmo com o sumiço de pai dela seus avos nunca as procuraram e agora ela se vê obrigada a ir morar com eles, em um casa estranha, com pessoas estranhas em uma cidade estranha.

Michele, obviamente, fica desolada pela perda da mãe, sua melhor amiga. Mas então encontra uma misteriosa chave guardada junto com as joias de sua mãe, uma chave aparentemente antiga presa a um colar. E quando esse chave, acidentalmente, toca um antigo diário que ela encontrou no sótão, escrito por uma de suas antepassadas, Michele é transportada no tempo para 100 anos no passado, exatamente 1910. E como se a experiência em si já não fosse bizarra o suficiente, é lá que encontra com ninguém menos que : Philip Walker, o garoto de seus sonhos, literalmente.
"Não existe nada nesta vida capaz de te destruir, a não ser você mesma. Coisas ruins acontecem com todo mundo e, quando acontecem, você não pode simplesmente desmoronar e morrer.Você tem que lutar.Senão, é você quem perde no final das contas. Mas, se for em frente e lutar, você ganha.”
Pois então, logo que eu coloquei os olhos nesse livro me veio em mente um versão de “Outlander” para adolescentes. E olha, eu não estava muito enganada, não.

Michele é uma adolescente que vê a sua vida virar de pernas pro ar quando a mãe morre em um acidente automobilístico. Ele é obrigada a viver com os avos, pessoas frias e pouco afetivas, que vivem no luxo e parecem não se importar muito com o que acontece fora dos portões da mansão onde vivem.
E ela então encontra a misteriosa chave, um objeto deixado pelo pai, que nunca conheceu, e descobre que tem o poder de viajar no tempo, mas de forma inconstante. Ela meio que passa a viver uma vida dupla, passando manhãs e tardes  vivendo uma vida na qual ela não se encaixa, e as noites em 1910, nos braços de Philip.
Como vocês devem ter imaginado, vai sim ter uma romance envolvido. Para Michele, Philip é como uma velho conhecido, afinal ela sonha com ele desde que se conhece por gente. Então, quando eles se encontram de verdade, é como um junção de almas, eles são almas gêmeas separadas por 100 anos de diferença. Daí vocês imaginam a angustia da leitora aqui, sofrendo horrores com um romance bonitinho fadado ao fracasso.

Eu devo confessar que esse livro também me deixou um pouco apreensiva. Alexandra Monir, como vocês bem sabem, é uma cantora bem famosa, e eu imaginei que era mais uma “expansão na mídia”, ala Hillary Duff, se é que vocês me entendem. Mas o que eu posso dizer é que Alexandra sabe o que esta fazendo, em ambos os casos. Ela foi maravilhosa, criou uma trama juvenil com maestria, com personagens complexos e bem construídos, uma trama muito bem estruturada e coesa e uma narrativa simples, fácil e rápida.
Sem contar que possui um embasamento histórico incrível. A riqueza de detalhes que a autora nos trás de uma Nova York dos anos 20 é surpreendente, incluindo todos os detalhes da época. Nos trás também um pouco sobre a historia da musica e o nascimento de alguns estilos, como o Jazz.

Outro ponto extremamente positivo é a trilha sonora. Michele é compositora e Philip é musico, então, alem de protagonizar um romance lindo, eles também vão criar algumas composições maravilhosas, que para o nosso deleite foram gravadas pela autora e disponibilizadas no site dela.

O livro é narrado em terceira pessoa, nos dando uma visão abrangente sobre todos os personagem.
A edição física também é muito bonita, apesar de capa, que é a mesma versão da edição americana, não ser muito atrativa aos olhos. Mas apesar da imagem não ser muito bonita, a textura da capa é diferenciada, é aveludada, muito agradável ao toque.
Possui uma diagramação simples, mas de extrema qualidade, com uma revisão impecável, sem erros aparentes, paginas amareladas e uma fonte agradável para leitura.
"Mesmo que o Tempo tenha cometido um engano ao nos colocar em séculos diferentes, ainda assim encontraremos um ao outro. Estamos juntos agora. Portanto, teremos que confiar no Tempo.”
Sobre o autor:

Alexandra Monir, cantora, compositora e escritora estreante, divide seu tempo entre Los Angeles e Nova York. Para a trilha sonora mencionada no livro, noticias e mais informações sobre a serie "Timeless" , visite o site da autora alexandramonir.com