Resenha: À Flor da Pele - Helena Hunting

17 setembro 2016

Edição: 1
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788581052885
Autor: Helena Hunting
Serie:  À Flor da Pele – Livro 1
Titulo original: Clipped Wings
Ano: 2015
Páginas: 336
Tradutor: Thalita Uba
Adicione ao "Skoob"

Sinopse:
Tudo na tímida Tenley Page intriga o tatuador Hayden Stryker de um modo que ninguém jamais conseguiu: do cabelo longo e esvoaçante com aroma de baunilha até a curva suave do quadril... E o interesse dele só aumenta quando ela pede que ele tatue um desenho incomum em suas costas.Com seu jeito durão, Hayden é tudo que Tenley nunca se atreveu a desejar. A química entre os dois é instantânea e desperta nela o desejo de explorar o corpo escultural que há por baixo de tantas tatuagens. Traumatizada por um passado trágico, Tenley vê em Hayden a chance de um recomeço. No entanto, o que ela não sabe é que ele também tem segredos que o impedem de manter um relacionamento por muito tempo.Quando os dois mergulham em uma relação excitante e enfim passam a confiar um no outro, lembranças e problemas batem à porta — e talvez nem mesmo a paixão entre eles seja capaz de fazê-los superar seus traumas.
Resenha:
"Todo mundo tem cicatrizes, Tenley. Com sorte, elas permanecem só do lado de fora"
Para todos os efeitos, Tenley Page é uma garota comum de vinte e poucos anos que acaba de mudar de cidade para fazer mestrado. Ela consegue um emprego de meio turno em uma cafeteria e aluga um pequeno apartamento em cima da mesma. E é da janela de seu apartamento que ela começa a observar o movimento do Inked Armor, um estúdio de tatuagem localizado exatamente do outro lado da rua, de frente para a sua janela.
O fluxo de pessoas excêntricas no lugar é constante, mas de todos o que mais chama a atenção de Tenley é um dos tatuadores, Hayden Stryker, que por coincidência é sobrinho da dona do lugar onde ela trabalha.
Hayden é um cara intimidante, com vários piercings faciais, muitas tatuagens e dono de uma beleza memorável. Mas, não é isso que atrai Tenley, e sim a forma confiante e despretensiosa com a qual ele se move, a sua alto confiança, algo que Tenley não tem, mas que sempre sonhou.

Quando ambos se conhecem a química é inegável. Eles são atraídos um para o outro como um imã. E tudo seria perfeito se na verdade não fosse trágico. Literalmente. Mas, Tenley não é a garota comum e tímida que aparenta ser, ela esconde em seu passado um horror tão intenso que faz com que ela se mantenha afastada de tudo e todos,  assim como Hayden, que por baixo da grande quantidade de tatuagens esconde um coração atormentado por fantasmas do passado.
"Algo nele também havia se quebrado, talvez não de forma como em mim, mas ele entendia a perda."
“A Flor da Pele” foi um livro que mexeu com os meus sentimentos de uma forma que não consigo nem descrever. Inicialmente eu acreditei que se tratava apenas de mais um new Adult, só mais do mesmo que vemos em pencas nas prateleiras das livrarias atualmente. Como eu estava enganada. Este é um livro profundo, intenso e com uma carga emocional de tirar o folego.

Eu não posso falar muito sobre as tragedias que aconteceram na vida de cada um, mas só posso dizer que é chocante. Eu me senti abalada psicologicamente quando todos os detalhes são revelados, tanto com o que aconteceu com o Hayden como com a Tenley.

Mas, ambos tem formas diferentes de lidar com a dor. Como eu já falei, Hayden constrói uma fachada descompromissada, não se envolve com ninguém, não transa com uma mulher mais de uma vez. Mas acima de tudo, sua maior válvula de escape são as tatuagens. Cada qual representa um momento e um sentimento. Ele também possui alguns transtornos psicológicos, como o TOC.

Já Tenley lida de uma forma diferente. Não falar e tentar não se lembrar é o seu lema. Tanto que ela muda de cidade para tentar deixar o passado para trás. Mas é atormentada por pesadelos, ataques de panico e ansiedade.
Então ela conhece Hayden e decide fazer uma tatuagem. Assim como ele, ela decide marcar na pele aquele sentimento, para de alguma forma externar a dor que sente e aliviar a culpa. A tatuagem é semelhante com a do desenho da capa do livro, mas infinitamente mais sombria.
E assim começa a relação entre eles. Uma tatuagem que cobre as costas inteira, leva varias sessões e de varias horas... que se resume em muito tempo juntos.
"Ela foi a única pessoa que conseguiu ultrapassar a barreira das tatuagens e dos piercings e descobriu como eu realmente era e, mesmo assim, me queria."
Ouvi algumas pessoas falando que livros sobre relacionamentos que começam por conta de um trauma é clichê. Mas gente, ninguém esta preparado para o que é o passado destes dois protagonistas. É algo inimaginável. A profundidade da dor que ficou depois de que tudo o que aconteceu é traumática, até para quem esta lendo. Eu, que não sou muito de chorar, em alguns momentos quase alaguei as paginas do meu livro, sem exagero.

Helena Hunting criou uma trama narrada em primeira pessoa intercalando entre os dois protagonistas, assim como presente e passado, que envolve o leitor do inicio ao fim, mesclando um romance intenso com uma carga emocional ainda mais pesada. Alem de abordar alguns outros assuntos polêmicos e intrigantes, como transtornos psicológicos, abuso de autoridade, drogas, prostituição e violência domestica.

A autora também nos apresenta personagens muito bem construídos, ricos em detalhes. Mas, não somente os protagonistas. Os personagens secundários também são bem estruturados e fundamentados, e eu acredito que será com eles que a serie terá continuidade, afinal a historia de Hayden e Tenley é para ser concluída no segundo livro e a sequencia é apresentada como uma serie.

A escrita da autora também é algo magnifico. Alem de todos os pontos positivos já citados, a narrativa é muito bem construída, o que torna a trama leve , rápida e fácil, apesar do drama contido. É uma leitura viciante, repleta de diálogos inteligente e alguns até mesmo engraçados.
E também, como não poderia deixar de ser, o livro trás o erotismo. São varias cenas de sexo extremamente bem detalhadas, mas com um intensidade emocional que torna tudo em um ato solene e importante. Uma junção de almas. O sexo não é o foco, mas sim uma consequência. Um forma de cura, para ambos os protagonistas.
Graças a Deus, aqui temos o tipo de amor construído, nada do batido amor a primeira vista. O romance se desenvolve de forma lenta e envolvente.
"Sua armadura de tinta e aço o protegia, mantinha a maioria das pessoas a distância. Conhecer o homem por baixo dela jamais seria fácil. E, mesmo assim, ali estava ele, se abrindo para mim, esperando que eu fizesse o mesmo. Éramos ambos escravos da culpa que carregávamos. O estrago era muito profundo, nos dois lados. Eu temia que jamais conseguíssemos achar um meio-termo onde encontrássemos a libertação de nossos passados."
Enfim, sabe quando você começa a ler um livro sem muitas expectativas, mas já nas primeiras 20 paginas se vê apaixonada ? Pois então, esse foi o meu caso. Hayden arrebatou meu coração, assim como fez com o de Tenley.  

O livro físico é lindo, e devo confessar que foi a capa que me conquistou. Acho que nem li a sinopse,  só sabia que precisava daquela capa na minha estante. Me julguem.Mas, em todo caso, acabei desestruturada por uma trama intensa e envolvente.
A diagramação do livro é simples, nada de exageros, os capítulos são divididos pelos nomes dos protagonistas, indicando qual deles esta narrando aquela determinada parte. Também não encontrei erros de revisão, as paginas são amareladas e com uma fonte agradável para leitura.

Sobre o autor:

Helena Hunting vive nos arredores de Toronto com sua família incrivelmente tolerante e dois gatos moderadamente intolerantes. Ela está usando a sua licenciatura em Literatura Inglesa para escrever bons romances eróticos contemporâneos.