Resenha: Trama - Michael Jensen e David Powers King

29 junho 2016

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580415278
Autor : Michael Jensen e David Powers King
Titulo original: Woven
Ano: 2016
Páginas: 304
Tradutor: Ivanir Alves Calado
Adicione ao "Skoob"

Sinopse:
O sonho de Nels era ser cavaleiro do reino de Avërand. Filho obediente, ajudava como podia os moradores de sua pequena e tranquila aldeia. Querido por todos e tratado como herói, acreditava que logo seria selecionado como escudeiro da cavalaria.
Mas isso foi antes de ser assassinado por uma figura misteriosa.
Nels virou um fantasma, e agora só uma pessoa consegue vê-lo: a princesa Tyra, herdeira do reino e sua única esperança de entender o motivo do crime. A princípio, a jovem mimada não dá a menor confiança para o rapaz, mas, à medida que o mistério da morte dele vai se desenrolando, os dois percebem que têm em comum um segredo e um inimigo terrível, que pode se disfarçar de qualquer pessoa.
Nels e Tyra não têm escolha. Precisam fugir do castelo, desbravar um mundo oculto repleto de magia e espectros sombrios e encontrar uma agulha, a relíquia capaz de remendar o que foi descosturado na Grande Tapeçaria. E o tempo corre contra eles, pois o fio de Nels está prestes a desaparecer para sempre.

Resenha:
''A magia está ali, bem pertinho.
As trevas abundam sem clarão.
Como asas gentis de um passarinho,
Você vai encontra-la na escuridão.''
Nels é um exemplo para os garotos de sua idade. Obediente e dedicado, o garoto leva uma vida simples ao lado da mãe, em uma cabana no meio do nada. É ele quem faz praticamente todas as tarefas do sitio, desde cuidar dos bichos até arar a terra para o plantio. Ele também é considerado um herói por todos os vizinhos, pois sua boa vontade e a disposição para ajudar todos que necessitem o levaram a ser conhecido como o "Cavaleiro de Vila das Pedras".
Mas ele também tem um sonho, que é se tornar realmente um cavaleiro e servir ao reino de Avërand. Mas, sua mãe sempre o proibiu de ir ao povoado, principalmente durante o festival, onde a família real está presente e também os cavaleiros, para escolher os novos recrutados.
As respostas para todas as vezes em que Nels pediu a mãe para ir ao evento sempre foi um simples “não”, sem mais explicações. Mas este ano ele esta decidido a tornar seu sonho realidade, e ir ao evento é o começo para faze-lo.
Exatamente no dia do festival, a mãe de Nels , que é costureira, precisa ir buscar materiais em outra cidade, mas, para se certificar de que ele fique em casa, deixa diversas tarefas para ele.
Nels se empenha em terminar todas o mais rápido possível, afinal, ela não falou que ele não poderia ir quando terminasse o trabalho, apenas que ele não podia ir, pois tinha trabalho.
Mas a missão parece impossível, tamanha a quantidade de coisas por fazer. Até que ele recebe a visita de Icabosh, um senhor excêntrico, que se apresenta como amigo da mãe de Nels e que o convida para acompanha-lo ao festival. O garoto, é claro, fala sobre as suas tarefas e Bosh , que de forma misteriosa, mostra ao garoto que tudo já esta terminado. Assim, mesmo confuso, Nels parte feliz ao lado de Bosh para o tão sonhado evento.
Chegando lá Nels tem três surpresas. A primeira é que Bosh some de sua vista assim que entram no vilarejo. A segunda, é a mais triste para ele, é o anuncio de que neste ano, ninguém será recrutado para se tornar cavaleiro.  E terceira, e a mais agradável e inusitada, é a visão da Princesa Tyra, e a conexão instantânea que os dois parecem desenvolver assim que se olham.

Com a falta da seleção dos Cavaleiros, o rei anuncia uma luta para o entretenimento do povo, entre o cavaleiro favorito do reino, Sir Arek, e alguém escolhido pelo povo, e o ganhador será premiado com um beijo da princesa. Nels é instantaneamente escolhido, afinal, ele é o cavaleiro de vila das pedras. A luta acontece, e Nels, surpreendentemente vence, mas Tyra, uma menina mimada e egoísta, se recusa a beija-lo por ele ser apenas um camponês.
Irritado e humilhado, Nels retorna para casa para enfrentar a fúria de sua mãe, mas o que ele encontra é algo extremamente pior. Um misterioso homem aparece em seu quintal e parece ter dons alem do imaginável, paralisando Nels da cabeça aos pés. E este é o fim do garoto, que acaba morto por uma arvore que o homem encapuzado derruba sobre ele apenas com um estalar de dedos.

Mas a historia de Nels não acaba por ai. Por algum motivo desconhecido ele se torna um fantasma, vagando sem ser percebido ou sentido por qualquer outra pessoa, incluindo sua mãe e seus amigos, com exceção de um único alguém, alguém que ele gostaria de esquecer, por sinal : a princesa Tyra. E é a partir desse encontro inusitado que Nels descobre o mundo oculto da Urdidura, uma especie de magia que rege o universo e que controla a tapeçaria da vida, entrelaçando tudo e todos. Ele também descobre que na verdade não está morto, e sim que seu fio da vida foi destecido, e que somente a “Agulha”, um objeto lendário e que nunca foi visto, pode traze-lo de volta à vida e que Tyra é a única que pode ajudar.
"Paciência - respondeu Bosh - A Urdidura é uma arte tenaz que exige atenção meticulosa. - O velho baixou as mão para os bolsos e tirou um pequeno carretel de linha de um deles e uma tesoura de outro. - Como eu disse, cada pessoa é um fio valiosíssimo no desenho da Grande Tapeçaria, mesmo que pareça insignificante. As escolhas das pessoas fazem o tecido, e o tempo o comprime. - Bosh tirou um fio do carretel e cortou-o com a tesoura. - Quando uma vida acaba, o fio desse indivíduo é cortado e ele deixa para trás um padrão que foi tecido de forma permanente na Grande Tapeçaria durante toda a sua vida."
Gente, gente, gente!!! Eu estou atordoada aqui , que livro eletrizante, a trama é vertiginosa! Ainda estou processando tudo que me foi apresentado. E o melhor de tudo, ou pior, depende do ponto de vista do leitor: É um livro ÚNICO!! Nada de serie por aqui. O que na verdade é um desperdício, pois que universo rico os autores criaram, estou sem palavras até agora, era historia suficiente para se desenvolver, pelo menos, um seis livros, fácil, fácil. Eu compraria e devoraria todos, por sinal.

Lendo a biografia dos autores na orelha da contra capa descobrimos que eles passaram 10 anos desenvolvendo a trama de Trama (confuso? Haha), então, só por isso já dá para ter uma ideia da qualidade do trabalho dos caras.

"Trama" envolve tudo que eu amo em um livro, romance, aventura e magia. A Urdidura, que é o tipo de magia central da trama, nos trás a ideia de que o mundo é regido por magia, que tudo que transcorre é registrado na tapeçaria do tempo e que cada pessoa possui sua linha, e que todos, assim que introduzidos no mundo da Urdidura, podem usar seu fio para utilizar essa magia “do universo”. Só nisso, os autores poderiam ter gastado quase um livro inteiro, nos explicando todos os detalhes, extremamente envolventes, de como essa magia realmente se desenvolve.

Os autores nos brindaram também como uma gama de personagens maravilhosos, com inúmeros secundários envolvidos na trama central e que ajudaram no desenvolvimento do enredo, e todos muito bem construídos, com características próprias, personalidade e peculiaridade mantidas do inicio ao fim.
E também temos o casal de protagonistas. Nels é um mocinho impar, dotado de um carisma e uma personalidade cativante, faz com que o leitor se apaixonar por ele já nas primeiras paginas do livro.
 Já Tyra, a princesa, é aquele tipo de personagem que a gente não sabe se ama ou se odeia. Ela inicialmente se mostra irritante e massante, daqueles tipo de personagem que enjoa e faz o leitor ter vontade de a esbofetear. Sinto dizer, mas assim como os outros personagem, esta é uma característica que prevalece em boa parte da historia. Mas, no ápice da trama, ela vai se tornar algo mais, podem esperar. Mas, a favor dela, podemos frisar o fato de que ela é um dos únicos personagens que tem uma bagagem emocional, desde a primeira pagina.
Mas a dinâmica do relacionamento entre Nels e Tyra é algo que vai tirar boas gargalhadas dos leitores, já que são duas pessoas totalmente opostas obrigadas a passar dias e noites juntos, ele com a sua humildade e carisma e ela com o seu mau humor e soberania.

 Este é um livro que pega o leitor desprevenido, pois é uma trama simples e despretensiosa que se desdobra em uma aventura de tirar o folego. Cada pagina é uma nova surpresa e uma nova aventura, que vai fazer você não desgrudar do livro nem para dormir, como foi o meu caso, que o devorei em apenas 3 dias. A escrita dos autores em sí é uma obra prima, fluida e bastante simples.
O único ponto negativo é o fato de que tudo acaba rápido demais, o final é fechado, sem deixar nenhum gancho ou possibilidade de uma continuação. Mas, é claro, como uma boa fã que me tornei, gostaria muito de ver alguns outros pontos melhor trabalhado, personagens secundários desenvolvidos... ou seja, eu gostaria que eles esmiuçassem tudo que fosse possível. Eu simplesmente preciso de mais. Fim!!

A obra não é somente uma perfeição no conteúdo, a edição física também é maravilhosa, a Editora Arqueiro, como sempre, está de parabéns, nos trouxe um livro lindo em todas as formas possíveis, com uma diagramação simples e de qualidade, paginas amareladas e fonte agradável para os olhos, uma revisão impecável e uma capa magnifica que condiz extremamente com o enredo.

Nem preciso dizer mais nada, acredito eu,  essa resenha imensa já deixa claro que eu amei este livro de todas as formas possíveis e que ele garantiu um lugarzinho na minha lista de favoritos!!

Sobre os autores:


Michael Jensen passou dez anos desenvolvendo o conceito de Trama antes de conhecer o coautor David Powers King, que expandiu a visão de Michael e a tornou realidade. Ele cursou o prestigiado programa de música, dança e teatro da Brigham Young University. Depois de dar aulas na BYU, abriu o próprio estúdio de formação de cantores. Além de ser um criativo contador de histórias, Jensen é cantor e compositor. Vive em Salt Lake City com o marido e quatro cachorros.










David Powers King nasceu em Burbank, Califórnia, e seu amor pelo cinema o inspirou a ser escritor. Fã ávido de ficção científica e fantasia, também tem uma queda por zumbis e pelo paranormal. Vive com a esposa e os três filhos em Provo, Utah.