Resenha: Morreu e não Sabia - José Manuel Fernández

21 dezembro 2015


Edição: 1
Editora: Petit editora
ISBN: 9788572532921
Ano: 2015
Páginas: 224
Comprar: Petit / Fnac

Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Quando João descobre que seu melhor amigo está namorando Elisa, o grande amor de sua vida, fica transtornado. Sem que o casal perceba, começa a segui-los por todos os lugares- na escola, no bairro, nas ruas. Numa dessas obsessivas perseguições, às escondidas, João se distrai e, ao atravessar uma rua, acaba atropelado. Desencarnado, ele não percebe sua nova condição. Um militar, também desencarnado, vai ajudá-lo a descobrir o que aconteceu, mas o jovem só tem um sentimento- vingança.




Dramático


O livro narra a historia de João, que motivado pelo ciúmes em relação a sua amada Elisa e seu amigo Marcelo, acaba perdendo a vida de forma brusca e precoce.

Aos 17 anos se vê no outro plano, e precisa perceber a sua situação. Nesse processo encontra um militar que o ajuda a entender sua situação atual, mas ainda é obsessivo em relação ao casal a quem atribui a morte prematura, especificamente, seu amigo Marcelo. Em contra partida o amor pela mãe é intenso e mesmo com o desejo de vingança não oculta o sentimento e a vontade de diminuir a dor da sua amada mãe.
“O rapaz não sabia como consolar aquela criatura tão amada e admirada. Que situação triste ver chorar aquela que lhe deu a luz, guiou seus passos, deu-lhe animo nos momentos de duvidas e o apoiou nas dificuldades. João era pura impotência personificada.”
No decorrer da história ele vai esclarecendo fatos da vida em outro plano, sobre uma visão de um recém-desencarnado. O choque inicial, as dúvidas, a solidão e o apego ao plano terreno. E dessa forma acompanhamos sua trajetória em busca vingança e rendição. 

Bom, eu achei que o livro fosse estilo o filme Sexto Sentido, que leva um bom tempo para o personagem perceber que está morto, mas esse fato em si foi rápido, ele trata mais da percepção da morte e as escolhas feitas a partir desse ponto. Continuar com sentimentos egoístas e mesquinhos, desejando o mal das pessoas ou compreender que tudo faz parte do destino e procurar fazer o bem, aprendendo e evoluindo nesse processo.
“... Considere que o pensamento é sempre mais rápido. Ele antecede a tudo, é a força mais poderosa de todas as existentes no universo. Repare que ele é inclusive fundamental para a relação entre as pessoas.” 
A narrativa é gostosa e leva o leitor a entender tudo pelo que João está passando. É um livro espírita, como vocês perceberam, aqui, além dos valores humanos existentes, também vamos encontrar os valores da religião que o livro atribui.

A capa é muito bonita, simples e com orelhas. Demonstra com sutileza o sofrimento e solidão descritos na história. Possui páginas brancas e letras em tamanho adequado, com divisores de capítulos e boa diagramação. Achei que o livro possui algumas palavras difíceis e pouco usuais. Mas não atrapalhou muito a minha leitura.
Uma visão diferente dos livros desse gênero que já li. 


Avaliação:


Sobre o autor:


José Manuel Fernández, nasceu na Astúrias (Espanha) em 1964. Desde muito jovem se sentiu atraído pelas questões relativas ao além. Sua busca por respostas para dar sentido a vida o empurrou a investigar as grandes tradições filosóficas e religiosas. É graduado em Psicologia pela Universidade de Sevilha (1987), exercendo a profissão de psicólogo ate dos dias atuais. É casado e tem um filho. Mesmo já conhecendo o Espiritismo de Allan Kardec, foi apenas em 2003 que Jose Manuel decidiu estudar a Doutrina Espírita de forma sistemática e definitiva. Em 2010, escreveu seu primeiro livro espírita em espanhol, La historia de Juan, cujo narrador, um jornalista, descreve os diálogos de um adolescente com seu mentor espiritual. Em 2011, o autor inaugurou sua pagina na internet, na qual publica diversos artigos sobre Espiritismo e disponibiliza o download de seus livros, todos de temática espírita e distribuídos de forma gratuita nos centros espíritas da Espanha. Este é seu primeiro livro traduzido para o português.