Resenha: O Vampiro Imperador – Da destruição de Sodoma ao incêndio de Roma - Leonardo Barros

21 outubro 2015

Edição: 1
Editora: Novo Século
ISBN: 9788542805963
Ano: 2015
Páginas: 400

Adicione no Skoob
Compre: Amazon / Saraiva / Submarino

Livro cedido em parceria com o autor
Sinopse: Drucila é uma linda jovem romana, casada com o médico do imperador Nero. Diante da ausência do filho, ela entrega-se a um culto proibido de fertilidade, ato que inicia sua ruína e tem relação com sua transformação em vampira. Ciente de seu poder, ela resolve dominar Roma e não mede esforços para consegui-lo. As intenções de Drucila só poderiam ser ameaçadas por Dotan, um ser imortal como ela. Em noites de lua cheia, esse general de confiança de Nero prende a si mesmo a fim de evitar que o lobisomem, criatura que se tornou há milhares de anos, domine-o. No entanto, quando Dotan se vê diante de uma Roma guiada por energias maléficas, ele engendra sua força para tentar salvar o povo da perseguição e da tirania. O derramamento de sangue se torna um pesadelo constante. A cidade caminha, a passos rápidos, para um longo período de escuridão. Traições, jogos de poder e lutas épicas enredam essa engenhosa aventura que põe em conflito a busca pelo bem e o desejo, às vezes incontrolável, pelo poder e pela luxúria.

Resenha:

Não preciso dizer que adoro os livros do autor neh? Já resenhei aqui no blog O Maníaco do Circo e o Menino que Tinha Medo de Palhaço, que por sinal, foi uma leitura muito prazerosa. Neste livro, Leonardo narra a história de seres sobrenaturais mesclando fatos históricos e fantasia. Também usou os primeiros anos do cristianismo, a perseguição aos cristãos e o Império Romano como pano de fundo para a trama, o que sem dúvida, já me deixou ávida por saber mais.


A sinopse é bem descritiva, então, tentarei não falar muito sobre o enredo para não dar spoilers. Dotan é um ser sobrenatural que já foi venerado como deus e depois de mil anos mudando-se para não despertar suspeitas, acaba sendo um dos braços direitos do imperador Nero. Dotan não consegue se lembrar de todo o seu passado, viver tanto tempo cobra suas dívidas. Mas ele não é um homem mau, ao contrário, por ter vivido tanto tempo, ele tenta ajudar a quem pode, fazer o bem e se manter sempre no caminho da luz, pois é de lá que vem sua força.
"Dotan sentiu aquele cheiro e tentou ignorá-lo, mas era impossível resistir ao odor que aquela mulher exalava. E aquele aroma o excitava e o fazia lembrar-se das insanidades que um dia fizera, sob o domínio do lobo que habitava sua alma."
Drucila é uma mulher linda, casada com o médico pessoal do imperador; uma patrícia! Ducila só não consegue ter um filho, o que ela quer muito e por este motivo, acaba encontrando sua desgraça e não satisfeita, quer também desgraçar Roma.
Quando esses dois se encontram... bem, é difícil descrever a ligação que possuem, só lendo mesmo para entender!


Com um enredo totalmente diferente dos que já li, sou mais uma vez surpreendida pela narrativa cheia de ação, aventura, luxúria e sangue de Leonardo Barros. Não tenho o que reclamar deste quesito, pois gosto de livros assim, que nos levam para a história e nos deixam curiosos a ponto de não parar a leitura por nada!
Também me surpreendi com as descrições feitas pelo autor: durante algum tempo, algumas ficaram enfadonhas, mas a riqueza de detalhes supera a demasia. Me senti vivendo o império romano e conhecendo seu povo. Os personagens são bem construídos e todos trazem sua carga emocional para a trama. A narrativa em terceira pessoa é gostosa e sucinta, com pequenas palavras da época mas em sua maioria, de fácil entendimento para o leitor.
Gostei muito de Dotan, o achei um personagem forte e destemido, mas fiquei triste perto do final do livro... não entendi se o livro terá uma continuação ou não.
"Agora Dotan contemplava as duas cruzes fincadas no chão. Distavam pouco mais de dois metros uma da outra. O lobo as resgatou da terra e disse para si mesmo:
- Melhorar a pontaria? Eu?"
A premissa do livro pode instigar o leitor a pensar: "Mas é só mais um livro sobre vampiros e lobisomens...", discordo totalmente. O autor tem o horror como base, então não espere um romance meloso com personagens banais; Leonardo nos instiga a ler mais com suas estratégias de guerra e lutas sangrentas. Também encontramos a sensualidade que esses seres emanam, que, juntada as roupas da época, sobra pouco espaço para a imaginação.


A capa é linda, e chama muita atenção; a diagramação é simples mas bem feita, sem erros aparentes. Parabéns ao autor e a editora pela belíssima edição. Indico a leitura para todos que, como eu, gosta de ver "cabeças rolando" em um enredo diferente, com base histórica e fantástica!


Avaliação:


Sobre o autor:


Leonardo Barros é médico formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. É autor do romance erótico “Amor de
Yoni” (publicado em 2008); do suspense policial “O Maníaco do Circo – e o menino que tinha medo de palhaços” (publicado na
XIV Bienal do Livro Rio, em 2009); da comédia “Saúde, Beleza, Prosperidade e Riqueza” (publicação independente, 2010);
da comédia “Solteiro Em Trinta Dias - Receitas de sucesso de um ex-otário” (publicado em 2011) e do suspense policial “Presságio – O assassinato da Freira Nua” (publicado pela Novo Século Editora, em 2012). “O Vampiro Imperador – Da destruição de Sodoma ao incêndio de Roma” é seu sexto romance. O autor está sempre em sintonia com seus leitores! Encontre-o nas redes sociais e conte-lhe o que achou do livro.
facebook.com/leobarrosescritor
Twitter: @LeoEscritor
instagram.com/leoescritor
leobarrosescritor@gmail.com