Resenha: O Segredo de Indie - Tara Taylor e Lorna Schultz Nicholson.

09 setembro 2015

Edição: 1
Editora: Butterfly
Autor: Tara Taylor e Lorna Schultz Nicholson.
Titulo Original: Through Indigo's Eyes
ISBN: 9788568674017
Ano: 2015
Páginas: 296
Tradutor: Yma Vick

Sinopse:
O que você faria para se encaixar em padrões estabelecidos?
Mais do que qualquer outra coisa, Indigo Russell anseia para se encaixar. E se ela não pode fazer isso, então ela vai se contentar em esconder-se no fundo, o que ela conseguiu fazer muito bem ao longo dos últimos anos. Para a maioria de seu colégio, o Ridgemont High, ela é apenas mais uma adolescente andando pelos corredores, rabiscando em seu caderno durante a aula, sem nunca levantar a mão. Um aluno médio. Isso é o que ela gostaria que você pensasse.
Mas Indie não é média; ela é diferente. Ela tem visões, e visões que lhe permitem ver o futuro. Somente sua família e sua melhor amiga, Lacey, sabem sobre isso. Mas quando ela vê o namorado de Lacey com outra garota, Indie tem de decidir se passa a confiar em seus instintos ou em suas amigas. Como ela se aproxima de John, um solitário e enigmático garoto, recém-transferido para sua escola, as visões se intensificam, ameaçando não só para alterar a vida dos outros, mas também expor seu segredo tão bem guardado até agora.
Resenha:

Índigo Russell, ou só Indie para os íntimos, é uma menina aparentemente normal. Estudante do ensino médio, ela tem uma banda de Rock com algumas amigas, e não é muito popular na escola. Mas ela precisa lidar com um dom um tanto quanto especial que lhe foi dado, e que não pode deixar que ninguém saiba. Indie tem visões, está visões são sobre o futuro, o que vai acontecer e com quem. Inclusive Indie consegue prever, mesmo que não consiga controlar, até mesmo a morte de determinadas pessoas. Além de receber visitas inusitadas, como o de seu avô paterno, que faleceu anos antes.
"Havia dias em que eu tinha umas vinte visões, outros em que só me vinham imagens desconexas e, quando eu estava ocupada com muitas coisas ao mesmo tempo, nenhuma. Mas nada a meu respeito, nunca! Algumas visões eram tão intensas que eu tinha fortes dores de cabeça, como no caso daquela com Burke e Amber. Já outras eram rápidas, como a do uniforme, e desapareciam em um instante."
Desde sempre, Indie vê, sente e intui coisas que ninguém mais consegue e ela também tem a lembrança do quanto verbalizar isso a colocou em problema no passado e foi vista como uma aberração por todos. Então, aos poucos ela foi percebendo que manter este segredo para si e para os poucos que acreditavam nela, era a solução. Mas, esse é um fardo pesado, não somente o dom, mas a mentira em que ela precisa envolve-lo para manter pelo menos a aparente normalidade, fazem com que Indie se isole do mundo.

O poder de Indie não é apenas mediúnico, ela consegue sim prever o futuro, e os sentimentos das pessoas ao se redor tem grande impacto em seus sentidos aguçados e sensíveis. Mas, o que mais a assusta, é o fato de ela pode ver e ouvir os mortos, já que esses espectros nem sempre são seres de luz e bem intencionados. Ela também não pode controlar suas previsões, o gatilho para uma nova é inserto e vem em todos os momentos, as vezes, até mais de uma por dia, e ela não consegue alterar ou modificar a situação, já que ela não sabe quando vai acontecer a determinada situação.

Mesmo com tudo isso em sua vida, Indie mantem uma aparente normalidade, e as únicas pessoas que sabem sobre essa sua peculiaridade é sua família e sua única amiga, Lacey.
Mas a amizade entre ela e Lacey, que sempre foi solida, vai ser abalada quando Indie tem uma visão do namorado da amiga beijando uma outra menina. O que Indie pode fazer? Tentar impedir? Contar para a amiga? Mas será que ela vai acreditar, agora que a visão a afeta diretamente?
Mas, Indie esta experimentando também um novo sentimento: o amor. John o garoto que ela sempre foi apaixonada parece agora corresponder aos seus sentimentos. E ele também parece ter uma fissura por tudo que é relacionado a mediunidade e premunições e quando Indie vê um assustador espírito seguindo John pelos corredores da escola, o desespero e o medo de que ele descubra o seu segredo toma conta dela.
''Eu me odiava. Odiava ser daquele jeito. Odiava aquelas visões. Odiava ver pessoas mortas. E odiava magoar as pessoas a quem amava.'' 
Gente, me enganei um monte com esse livro. Comecei a ler achando que era algo estilo “A Mediadora” da Meg Cabot, adolescente com dons que os usa para ajudar os outros. Ledo engano, fui surpreendida, e não de uma forma muito agradável, devo dizer.
Indie por si só é uma personagem bastante singular, e nem estamos falando sobre o dom dela. Mas, somado aos dons que ela tem, tudo se torna bastante intenso e complicado.  O que me deixou bastante chateada na verdade, foi  o fato de que nem ela mesmo se aceita, passando a maior parte do livro lutando e se odiando por ser quem é. Ela demora quase o livro inteiro para entender que tudo isso que ela é a capaz de fazer é um dom e não uma maldição.

As autoras também tentaram introduzir um romance adolescente no meio da trama, que não funcionou, diga-se de passagem. John e Indie se envolvem e desenvolvem um relacionamento doentio e desfuncional, que em nenhum momento envolve o leitor ou faz com que torça para o casal, muito pelo contrario. E a partir do momento em que se conhecem, Indie perde totalmente aquele senso de certo e errado que ela possui no começo,  abandonando as amigas por influencia do namorado e vivendo somente em torno dele, do que ele precisa e acha certo.

Inicialmente “O segredo de Indie “ é um livro com uma narrativa leve e bem fluida, apesar do tema ser intenso. Mas, ao decorrer, vamos ver essa perda de essência da Indie e o foco da trama se torna o romance e não mais a questão sobrenatural.

Enfim, ao longo da leitura vamos poder perceber que o livro não é tão voltado para o sobrenatural e sim para a questão espiritual.
Bem, aqui vai um spoiler, mas é um spoiler pequeno: Os dons da Indie não são ficcionais. Tara Taylor, uma das autoras, afirma ter os mesmos dons de Indie, e no final do livro tem uma entrevista com ela, onde revela mais alguns detalhes e informações sobre o assunto.

Meu conselho para quem esta pensando em ler é que leia de coração aberto, e também se tem algum interesse em assuntos relacionados ao tema central, que é a clarividência e poderes paranormais.
O livro físico é lindo, como sempre a Editora Butterfly é magnifica na diagramação, com divisões de capítulos fantásticas, uma capa linda e uma revisão ótima.

Ps: Infelizmente, nesta resenha não vamos ter aquela parte do "sobre o autor", já que não consegui informação alguma sobre as duas, nem mesmo fotos!! #sorry.