Resenha: Torim e a Guerra Cosmica - Gabriel Mussolin.

09 maio 2015

Edição: 1
Editora: Novo Século
Selo: Novos Talentos
Autor: Gabriel Mussolin
ISBN: 9788542804362
Ano: 2015
Páginas: 256

Sinopse:
Um mortal, um guerreiro, um herói, uma lenda.
Conheça Torim, filho de Zeus, que embarca com Apolo, Perseu, Agamêmnon e muitos outros deuses em uma jornada para derrotar o deus das trevas Hades e o poderoso titã Cronos, porém ao longo do caminho um outro guerreiro mais poderoso do que Cronos, será libertado do Tártaro.
Embarque nesta perigosa, emocionante e aventureira jornada em uma guerra entre deuses e titãs, uma batalha mitológica, com Centauros, Tritões, Elfos, Arcanjos, Dragões, Minotauros e muito mais.
Resenha:

Me falem, alguém já ouviu aquele ditado que diz para não julgar o livro pela capa, já que o capista pode ter bem mais talento que o autor?  Este livro é um belo exemplo, literaliza esse ditado, definitivamente.
Olha, eu realmente não estou querendo ser malvada nem tirar o incentivo de novos autores, afinal, como vocês sabem, a Ana e eu estamos sempre dando o maior apoio aos autores nacionais que nos procuram. Mas, ao meu ver, quando um autor resolve publicar um livro ele deve ter em mente a quantidade de outros autores que existe por ai, e que por este fato, a maioria dos temas está saturado, portanto, a originalidade é a única coisa que vai fazer ele se destacar, em todos os sentidos, e não recriar obras consagradas. E esse é o caso de Torim, infelizmente.  O autor é assumidamente fã de Rick Riordan e isso é claro para qualquer um que leia mais de 10 paginas deste livro.

A escrita do autor também não é nem um pouco estruturada, a narrativa não tem pessoa definida, e se altera sem aviso prévio.  Sem contar que a trama em si que é sem pé nem cabeça,  com uma premissa bastante instigante, mas desenvolvida de forma grotesca.

Não existe muito o que se falar sobre a obra. A trama se desenvolve em torno de Torim, Apolo, Perseu , Agamêmnon, Poseidon e Zeus , que estão recrutando seguidores para enfrentar Hades em uma guerra de proporções épicas.  Torim, à principio, é um humano comum com um incrível conhecimento de mitologia, que após um acidente trágico se tornou amigo do deus Apolo, e por essa amizade e conhecimento, ele acaba caindo de paraquedas na guerra dos deuses.
"-Quimera!- gritou Atena.
As duas criaturas cuspiram fogo e os deuses rapidamente se protegerem atrás da barreira de agua que Poseidon havia criado."
Eu particularmente fiquei bastante frustrada, solicitei o livro em parceria com a editora Novo Século esperando um livro repleto de mitologia, que eu adoro, e acabei desesperada à capa pagina, com cada parágrafo mais descabido que o outro e com uma historia sem desenvolvimento e sem qualquer atrativo para o leitor, já que é basicamente uma releitura da obra de Rick Riordan, mas com uma qualidade nem de longe parecida.

Por outro lado eu ainda tenho esperança, primeiramente já que este autor tem apenas 17 anos e muitos anos ainda para estudar. Acho que a alma de autor ele já tem, só falta aprimorar esse dom da escrita dado a ele. E segundo, é que “Torim” é uma saga,  o autor vai ter a oportunidade de aprimorar e achar uma forma de tornar a historia algo original, algo com as característica do Gabriel, e não uma compilação de obras consagradas. Mas, ao mesmo tempo é exatamente isso que me preocupa, se o autor não amadurecer a ideia, acredito que tudo vá se tornar apenas uma historia massante e cansativa, como foi este volume.
Contudo, preciso frisar que o livro físico é lindo, a capa é fantasística e extremamente convidativa, apesar de até mesmo o livro ter características semelhantes  a de Percy Jackson.

Sobre o autor:

Gabriel Mussolin nasceu em fevereiro de 1998,  vive no Brasil na cidade de São Paulo.Começou sua carreira de escritor aos treze anos. Era leitor assíduo da biblioteca da escola, tendo lido aproximadamente duzentos livros, o que possibilitou a Gabriel a habilidade de escrever ao publico jovem. Além desta saga mitológica, ele planeja escrever outros livros;inclusive um deles já está pronto e outra na fase de elaboração. Dentro do universo da escrita ele pretende também incluir os estudos na área de arqueologia, paleontologia e cinema.