Resenha: Perdida - Um amor que ultrapassa as barreiras do tempo - Carina Rissi

28 fevereiro 2015

Desafio Literário I Dare You - Fevereiro: Comédia

Edição: 1
Editora: Verus
ISBN: 9788576233142
Ano: 2011
Páginas: 364
Adicione no "Orelha de Livro"
Compre AQUI - R$ 20,46
Sinopse: Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam.
Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke.
Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...
Perdida é uma história apaixonante com um ritmo intenso, que vai fazer você devorar até a última página.



Resenha:
"Eu não podia me apaixonar por ele, por razões que eu conhecia tão bem. Como eu podia me apaixonar se logo iria embora e nunca mais o veria? E eu iria embora, de uma forma ou de outra."
Acho que a sinopse é bem completa sobre o que o livro se trata, por isso não vou me alongar mais, também, para não dar spoilers, pois como toda leitora entusiasmada com um livro que acabou de ler, eu poderia sim, dar uns pequenos spoilers! rsrsrsrs


Perdida é um livro gostoso de ler e muito engraçado. Imagine só uma pessoa que vive em 2010, fissurada em tecnologia, de repente se vê em 1830, onde nem banheiro existia ainda? Pois é! Essa pessoa é Sofia, uma mulher de 24 anos, independente, segura de si. Não pensa em casamento e o único romance que ela almeja, são os de seus livros. Sofia também é muito desastrada e engraçada. Tenho certeza que qualquer um que leia este livro, irá rir de suas trapalhadas!
"Tudo dependia do celular. O trabalho, os amigos, minha vida toda gravada na agenda. - Eu não saberia viver sem meu celular ou meu computador. - Pensei por um momento e acrescentei: - Ou o micro-ondas!"
Perdida em 1830, Sofia conta com a ajuda de Ian Clarke, um cavalheiro muito gentil e simpático. Ian e sua irmã Elisa são pessoas maravilhosas que mesmo com suas maneiras e linguagem inapropriada, acolhem Sofia e a ajudam a descobrir como voltar para casa, mesmo ela não tendo a mínima ideia de como fazer isso!


Com uma escrita gostosa e ritmada, Carina Rissi me conquistou com uma história rica em detalhes e muito engraçada. Realmente devorei o livro, amanha era minha vontade de saber o que aconteceria. Me identifiquei muito com Sofia, ela é uma personagem real demais, fiquei tentando me imaginar no lugar dela e sério, eu não teria aguentado usar a "casinha" rsrsrsrsr.
Também é um livro que nos mostra como estamos dependentes das tecnologias atuais... Sim, sei que é difícil ficar sem internet por muito tempo, eu surto toda vez que vou pra casa da minha avó. Lá nada funciona, nem celular! Mas é um modo de pararmos e pensarmos em como anda nossa vida, sempre conectados! rsrsrsrrsrs
"Pensei um pouco sobre os buracos. Para que dois? Seria um para líquidos e outro para sólidos? Ou seria para interação social? Você convida alguém para ir até a casinha e bate um papinho enquanto faz... a oferenda?"
Carina conseguiu manter o ritmo da história do começo ao fim, depois que Sofia chega a 1830, as coisas começam acontecer rapidamente e deixa o leitor grudado nas páginas, ansioso para saber o que acontecerá com o romance que nasce entre Sofia e Ian. Falando em romance, o romance apresentado não é enfadonho e meloso - é gostoso de se ler, os dois juntos são engraçados e torci muito para um final feliz! Também gostei das cenas sensuais, muito bem escritas e narradas por Sofia.


A narrativa é em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Sofia, o que deixou tudo mais leve e descontraído. A capa é linda e condiz perfeitamente com o enredo. O All Star vermelho de Sofia vai ficar para sempre na minha memória! A diagramação é simples, com letras em tamanho confortável para a leitura e folhas amarelas, não encontrei nenhum erro de revisão. Outro detalhe que gostei na capa é que ela é toda fosca com verniz no título, subtítulo e no nome da autora.
"Claro que as heroínas dos meus romances favoritos, quando eram surpreendidas por seus... amores, amantes, cachos, ficantes ou o que fosse, sempre estavam naturalmente deslumbrantes e gloriosamente vestidas. E lá estava eu, ensopada, nua e com o cabelo verde e gosmento."
Sem mais, é impossível ler este livro e não se apaixonar, mais um nacional que entrou para minha lista de preferidos e garanto que qualquer um que ler, também vai adorar! Super recomendado!
"Ian me deixava muito perturbada; às vezes eu queria beijá-lo e nunca mais parar, e às vezes queria esganá-lo!"


Avaliação: 


Sobre a autora:


Carina Rissi é uma leitora voraz, sempre lê a última página de um livro antes de comprá-lo e tem um fascínio inexplicável pelo tema “amores impossíveis”. Vê nas obras de Jane Austen uma fonte de inspiração.
Quando se desgruda dos livros – tanto dos que lê quanto dos que escreve –, Carina se diverte assistindo a comédias românticas ao lado da família e planejando viagens a lugares exóticos que não conhecerá tão cedo, devido ao seu pavor de avião. Ela nasceu em Ariranha, interior de São Paulo, onde mora atualmente com o marido e a filha, após ter vivido uma curta temporada na capital paulista. Seu primeiro livro, Perdida: um amor que ultrapassa as barreiras do tempo, foi publicado na Alemanha, onde entrou para as listas de mais vendidos. Procura-se um marido é seu segundo livro.