Resenha: Paixão sem limites - Abbi Glines

09 dezembro 2014

Editora: Arqueiro
Autor: Abbi Glines
Titulo Original: Fallen too far
ISBN: 9788580412208
Ano: 2013
Páginas: 192
Tradutor: Fernanda Abreu

"Abbi Glines cria caras sexys que pulam das paginas - ou pelo menos você gostaria que pulassem."
 Tammara Webber, autora de Easy.

Sinopse:
Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.
Resenha:
“Ele podia ter tudo que quisesse. Menos ela.”
Blaire Wynn não teve uma adolescência uma fácil, sua irmã gemea faleceu em um acidente de carro em que seu pai era o motorista, logo após ele abandonou sua mãe e ela, e se não fosse o bastante, sua mãe descobriu ter câncer e veio a falecer. Desesperada e sozinha, Blaire precisa vender a casa da família para pagar as despesas medicas e o funeral da mãe. Sem ter onde morar, ela é obrigada a recorrer a ultima pessoa a quem gostaria, seu pai.

Após contatar o pai, Blaire parte para a casa dele onde vive com sua nova família. Quando chega ao local indicado, uma surpresa a espera. Além de ser uma mansão de proporções enormes, parece que  uma festa está acontecendo, e obviamente não é uma festa de boas-vindas para ela. Quando chega a casa, Blaire descobre que seu pai saiu de férias com sua nova esposa e nem ao menos avisou ao verdadeiro dono da casa, seu irmão postiço, Rush Finlay, que ela estava para chegar.
Rush é um mauricinho mimado filho de um astro do Rock, tem tudo o que deseja, incluindo diversas garotas, e o melhor que o dinheiro pode comprar. Ele também é conhecido por não manter relacionamentos, suas ficadas duram apenas uma noite, e no dia seguinte a desavisada é enxotada de sua cama, como se nada tivesse acontecido.

Assim que coloca os olhos em Blaire, Rush parece desenvolver uma antipatia imediata pela garota, mas após conhecer sua historia, permite que ela fique trinta dias em sua casa, mas morando em um quarto na despensa, até que arrume um emprego ou que se pai volte de viajem.
Logo nos primeiros dias de convivência, Blaire precisa lidar com a arrogância, o desprezo e as humilhações que Rush faz com que passe, e até mesmo se acostumar com o fato dele transar cada dia com uma garota diferente em qualquer comodo da casa, sem se importar de ser flagrado. Mas Blaire também precisa lidar com o sentimento conflituoso que começa a desenvolver pelo arrogante  rapaz, já que apesar de tudo, começa a desenvolver sentimentos e até mesmo uma fixação doentia por ele, e por mais  estranho que possa parecer, aos poucos, quanto mais se conhecem, Rush também parece interessado.
Só que Blaire não sabe sobre a historia de Rush e o segredo que ele esconde, algo que pode mudar sua vida e destruir o relacionamento em crescimento.
"Pelo menos não estava me evitando. Por mais bobo que parecesse, eu queria sua atenção. Sentia uma atração por ele que não consegui explicar."
Então minha gente, eu nem estava mais me dando ao trabalho de resenhar livros desse gênero, pois vamos combinar, o mercado está extremamente saturado , romance erótico se tornou só mais do mesmo, nada acrescentar.  Paixão sem limites não é diferente. Para falar a verdade, ele tem mesmo um diferencial, que é o descabimento de toda a trama em si. Mas vamos esclarecer uma coisa, eu adoro esse gênero, apesar de raramente trazer alguma coisa nova, é quase como um vicio ruim.

Não existe como aprofundar essa resenha sem dar spoiler, já que o livro tem menos de 200 paginas, se eu falar demais corro o risco de redigitar o livro, mas eu vou tentar.
Blaire e Rush são os piores protagonistas que eu já conheci (tirando os protagonista de “O inferno de Gabriel, pois esses sim são realmente um pé no saco), Blaire posa de forte e segura de si, mas a personalidade dela é tão contraditora e mal construída que se torna risível e totalmente irreal. A menina acaba de perder a mãe e a irmã, além de ser abandonada pelo pai, mas se apaixonando a primeira vista pelo enteado do pai que a humilha sempre que possível, além de sair se esfregando nesse mesmo cara a todo momento propondo sexo casual, cara esse, que ela viu transar com pelo menos uma duzia de mulheres desde que chegou na casa. Mas como a coisa sempre pode piorar, quando ela finalmente consegue levar Rush para cama, a performance da virgem é de deixar qualquer atriz porno no chinelo, com direito a frases de efeito do tipo “ estou quase lá”.

Mas vamos falar de Rush, que é quase pior do que Blaire. A todos os momentos eu ficava esperando ele revelar que é um vampiro que brilho no sol ou convidar a Blaire para conhecer o seu “quarto vermelho da dor”. Sabe aquela clássica fala: “Precisa ficar longe de mim, eu não sou homem para você.” Pois então, não preciso dizer mais nada, certo!?
(...)não posso te tocar. Quero tão malditamente que dói como uma porra, mas não posso. Não vou bagunçar sua vida. Você é... você é perfeita e pura. E no final nunca iria me perdoar(...)
(...)E se eu quiser que você me toque? Talvez não seja tão pura assim(...)
O livro é repleto de uma brincadeirinha de gato e rato, Rush foge, Blaire rasteja atrás, mesmo tendo  homens perfeitamente aceitáveis ,carinhosos e amorosos prometendo mundos e fundos à ela.
Rush também não podia ser mais estereotipado, badboy malvado, rico e lindo, mas psicologicamente instável.
Desculpa sociedade, desculpa leitores,  mas alguém pode me explicar por que motivo esse livro tem tão alta cotação no skoob? Não consigo entender, a autora até tentou incluir uma bagagem emocional, um drama familiar, mas pelo modo como tudo é desenvolvido, isso tudo se perde, acaba focado apenas na tensão sexual entre Rush e Blaire,que por sinal é totalmente doentia, já que o cara a humilha sempre que possível. Blaire tinha tudo para ser uma mocinha das boas, do tipo guerreira e forte, mas a essência dela não durou 20 paginas, na verdade só durou até que ela colocou os olhos em Rush.
Dei duas estrelas ao livro pelo fato de ter gostado bastante de alguns personagens secundários e ter ficado curiosa, torcendo para a autora focar um pouquinho mais neles, no mais, me deu vontade de jogar o livro pela janela.
O livro em si tem tudo para ser uma bela obra, mas a autora optou por focar nos clichês saturado do que desenvolver um trama nova e instigante, que tinha tudo para ser fantástica.
Segue o padrão das publicações da editora Arqueiro, ou seja, perfeito. Tem uma diagramação bem simples, mas bem feita, a capa não é grande coisa, não me instigaria a conhecer a obra se a visse em uma livraria, mas condiz com o enredo.
Enfim, esse é o primeiro livro de uma trilogia e apesar de tudo eu pretendo ler os próximos, apesar de já ter me irritado só com as sinopses.

Sobre o autor:

Abbi Glines nasceu em Birmingham,Alabama. Morou na pequena cidade de Sumiton até os 18 anos,quando seguiu o namorado do colegio até a costa.Atualmente os dois  moram com seus três filhos em Fairhope, Alabama. Autora de Diversos livros da lista de mais vendidos do The New York Times, Abbi é viciada no twitter (@abbiglines) e escreve regularmente em seu blog(www.abbiglines.com)