Resenha: Delírio - Lauren Oliver

12 outubro 2014

Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580571646
Ano: 2012
Páginas: 352
Tradutor: Rita Sussekind 
Adicione no "Orelha de Livro"
Compre AQUI - R$ 22,42


Sinopse: Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?.
Resenha:

Li este livro em 2012, o ganhei de uma amiga e quando comecei a lê-lo, não imaginava a distopia maravilhosa e aterrorizante que ele continha. Trouxe esta resenha agora, poque estou lendo o segundo livro e em breve, começarei o terceiro e último. Então vocês poderão acompanhar o incrível mundo sem a doença mais grave do planeta: Amor Delira Nervosa.
Imagine um mundo sem amor. Os pais não amam os filhos, os filhos não amam seus pais. Os homens e mulheres se casam por aparências. Você não pode amar. É perigoso. Se você amar, pode morrer. É neste mundo que Lena Haloway vive. Lena é uma garota normal, não se acha bonita, é estranha. Lena só tem uma amiga, Hanna, que é o oposto de dela, Hanna é linda e popular, mas por uma piada da vida, escolhe Lena como sua melhor amiga.



Lena não vê a hora de completar 18 anos e finalmente ser salva da doença mais perigosa do mundo: O Amor Delira Nervosa. Enquanto cresce, Lena tenta se manter firme no seu caminho, terminar o ensino médio, passar no exame para ser pareada, fazer a intervenção, entrar em uma faculdade e finalmente se casar com o homem que o governo escolheu para ela. Mas tudo isso, sem amor, pois depois que a intervenção é feita, você não consegue mais amar nada, não sente ódio, não fica triste, você é um robô que vive conforme o que todo mundo conhece. A cura para o amor existe, mas Lena realmente a quer? 
"Dizem que antigamente o amor levava as pessoas à loucura. Isso é ruim o bastante. A Shhh (Suma de hábitos, higiene e harmonia) também conta histórias sobre aqueles que morram por causa de amores perdidos ou nunca encontrados, e isso é o que mais me assusta. É o mais mortal entre todos os males: Você pode morrer de amor ou da falta dele."

Nunca o amor foi tão perigoso quanto é agora, Lena tem medo de olhar para um menino e pronto, pegar a doença. Por isso se mantém afastada e tímida, mas sem que ela perceba, alguém a observa, e quando ela percebe, a doença já faz parte de sua vida e Lena não quer mais viver em um mundo sem Alex.
"Enquanto estou deitada ali, com a dor penetrando meu peito e a sensação ansiosa e doentia se agitando dentro de mim e um desejo tão forte por Alex que é como uma faca rasgando meus órgãos e me dilacerando, tudo em que consigo pensar é: Isto vai me matar, Isto vai me matar, Isto vai me matar. E eu não me importo."

Um livro incrível Fiquei o tempo todo querendo entrar dentro dele para ajudar Lena. Alex é um verdadeiro Romeu em meio ao caos. Hanna, a melhor amiga de Lena, é maravilhosa, uma amiga de verdade. Um livro que te faz sentir o quanto o amor é importante e em como seríamos sem ele... Por ser narrado por uma adolescente, a leitura é fácil e super leve. Você nem percebe que esta lendo. Vi que terminei o livro porque chegou na parte dos agradecimentos, e mesmo assim ainda voltei e li o final de novo! Uma distopia única, que põe em xeque o amor e Tudo o que ele pode oferecer - sendo bom ou não. 



A capa é linda, na cor azul claro, toda metalizada com o rosto de uma mulher ao fundo, dentro das letras do título e do nome da autora. A diagramação é simples, mas bem feita. Sem erros de revisão aparentes. Super recomendo essa leitura. descubra com Lena como o mundo sem amor pode ser difícil!


Avaliação:



Sobre a autora: 



Lauren Oliver vem de uma família de escritores e por isso sempre acreditava (erroneamente) que passar horas na frente do computador todos os dias, meditando sobre a diferença entre "rindo" e "rir", é normal. Ela sempre foi um leitor ávido.
Ela freqüentou a Universidade de Chicago, onde ela continuou a ser o mais prático possível, formando em filosofia e literatura. Após a faculdade, ela participou do programa do MFA na NYU e trabalhou como assistente do mundo, pior, editorial e editor assistente de apenas marginalmente melhor, em uma grande editora em Nova York. Suas contribuições principais carreira durante este tempo foram desrespeitando o código de vestuário corporativo, a cada passo possível e repetidamente quebrar a impressora. "Antes que eu vá" é seu primeiro romance publicado.