Resenha: Alice está Morta

27 maio 2014

Autora: Karine Ribeiro
Editora: independente
Edição: Kindle
Ano: 2014
Páginas: 33
Skoob
Compre AQUI - R$ 1.99

Sinopse: Até onde você iria para restaurar uma família?
A cidade de Halolight sempre foi considerado um solo santo, onde desejos fervorosos se realizam como num passe de mágica. Numa madrugada fria, o itinerante circo de horrores do Homem de Cartola executa seu espetáculo macabro, usando Alice Goldman como atração principal. Alice passou a vida inteira com a trupe, percorrendo o mundo para exibir seu dom, mesmo que contra sua vontade. Confusa e maltratada, ela não tem forças para reagir até encontrar Jenna Harahell, uma mulher misteriosa que pode livrá-la do sofrimento, com apenas uma condição...
Alice deve morrer.

 Resenha:

Pois é... mais um livro da querida Karine Ribeiro que tenho o prazer de ler!
Este é um conto, ao contrário dos outros livros que li da mesma autora, este tem uma pegada sobrenatural, claro que Contos de Uma Adolescente sem Rumo, tbm possuí em seu enredo, algo de sobrenatural, mas neste conto, o sobrenatural esta em evidência, vocês podem perceber pela sinopse.

Comecei a acompanhar esta história pelo wattpad. Li os três primeiros capítulos e gostei muito, mas acabei me esquecendo de ler o final, então, em uma das minhas andanças pela Amazon, vi o livro lá e não pensei duas vezes! Reli ele todinho e agora venho contar pra vocês minha opinião!
"Com um aceno de cabeça, o tratador entrou no palco e chutou o banco onde Alice se empoleirava. A platéia, em choque, observou em silêncio enquanto a garota pelejava, se debatendo. As mãos feridas compulsivamente tentavam alcançar a corda que, pouco a pouco, roubava-lhe o pouco ar do pulmão.Alice já morrera enforcada antes".
Alice está Morta é algo que eu só posso descrever como macabro. Imagine uma pessoa que pode voltar do mundo dos mortos, agora imagine essa pessoa tendo que morrer todo santo dia como parte de sua apresentação em um circo. É... coisas estranhas acontecem...mas antes fosse só isso....
Jenna Harahell, é uma realizadora de desejos... mas esconde o seu desejo e com a ajuda de Alice pode enfim torná-lo realidade. Mas esse desejo custará vidas, principalmente as de Alice.

A narrativa da Karine é em terceira pessoa como nos demais livros que li, e passa ao leitor um desespero palpável. Sua escrita é marcante e sombria, não deixando espaço para você pensar em finais felizes. Eu simplesmente adoro isso! Me lembra os livros de terror que eu lia embaixo das cobertas quando era mais nova, e depois acordava no meio da noite gritando por causa de um pesadelo! rsrsrsrsrrs
"A Sacrificada, a garota do dom da ressurreição sempre interessou ao Círculo, mesmo quando os boatos eram de que o circo de horrores itinerante estava do outro lado do mundo. Ou de que Alice fora definitivamente morta há alguns anos. No fundo, Jenna nunca perdera a esperança de que a aberração sofrida e sua companhia decadente acabassem caindo no solo santo de Halolight".
A capa esta perfeita, como as demais obras da autora. Amo essas capas, são completamente favoráveis ao enredo e ainda trás aquela curiosidade sobre do que o livro se trata. Como é um conto, a leitura flui rapidamente, a escrita sucinta da autora também ajuda muito. Outra coisa que também gosto muito, é o fato de Karine criar lugares pequenos e transformá-los em lugares mórbidos, onde tudo pode acontecer. Foi assim com o Trinity e agora Halolight. Simplesmente maravilhoso! Super recomendo esta leitura e as demais obras da autora!


Avaliação:


Demais obras da autora que já foram resenhadas no blog:

- Série Contos de Uma Adolescente sem Rumo



Sobre a autora:


Karine Ribeiro nasceu em 1997 e reside em Minas Gerais. É apaixonada por literatura desde que se entende por gente, sendo o autor americano Stephen King fonte de sua inspiração. Esboça romances desde os 11 anos, mas somente aos 13 teve a ideia dos Contos de uma Adolescente sem Rumo. É completamente fascinada pelo Japão e sua cultura — o que reflete no seu modo de se comportar e vestir —, sendo que um de seus maiores desejos é visitar o país. Não vive sem Rock 'n' Roll e suas vertentes, que possuem músicas que embalam e são trilhas sonoras de suas histórias.