Resenha: Sangue Quente - Isaac Marion

10 agosto 2013



Autor: Isaac Marion
Editora: LeYa
ISBN: 9788580440331
Páginas: 256
Ano: 2011


Sinopse:R é um jovem vivendo uma crise existencial - ele é um zumbi. Perambula por uma América destruída pela guerra, colapso social e a fome voraz de seus companheiros mortos-vivos, mas ele busca mais do que sangue e cérebros. Ele consegue pronunciar apenas algumas sílabas, mas ele é profundo, cheio de pensamentos e saudade. Não tem recordações, nem identidade, nem pulso, mas ele tem sonhos. Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a "vida" de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos-vivos, e talvez o mundo inteiro. Assustador, engraçado e surpreendentemente comovente, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa. 


Resenha:

Nunca pensei que poderia gostar tanto de um zumbi. Uma historia emocionante e sem sentido, como um morto pode voltar a vida? Não sei, mas este livro me cativou por completo.

R. é um zumbi, ou seja, um morto que anda por ai sem sentido nenhum e come carne e cérebro humano. Ele não se lembra de nada da sua vida antes de ser tornar zumbi. Mas ele pensa, pensa muito. Apesar de não conseguir expressar muito bem verbalmente seus pensamentos, R. se sente diferente, e essa diferença pode mudar tudo o que ele conhece.

R. mora em um aeroporto e de vez em quando sai com outros zumbis para caçar, em uma dessas caçadas ele conhece Julie, uma humana irresistível como comida e como pessoa, mas algo o impede de matá-la, no começo ele não sabe o porque, mas conforme os dias passam, ele se descobre totalmente apaixonado por ela.

No começo, achei sinceramente que não gostaria do livro. Mas a escrita do autor e o mundo que ele criou, me encantaram de uma maneira que só consegui largar do livro quando virei a última página. Adoro uma boa história de zumbi, com muita carnificina e sangue, mas este livro me mostrou que não precisa ter só isso em um livro para torná-lo bom. Cada pensamento de R me levava a pensar: E se.... ? R questiona, põe duvidas em sua cabeça, faz você sentir pena dos zumbis, te leva a desejar um final feliz, e eu amei isso!

Julie é uma personagem totalmente dominada pelo pai, o "general" do local onde vivem. Mas depois que conhece R, ela começa a ter suas próprias dúvidas, ela tbm quem o fim da praga, mas se os zumbis podem ser igual a R, porque não tentar?

Com uma diagramação simples, e uma capa linda demais, Sangue Quente vai te mostrar um mundo dominado por zumbis, mas que ainda pode ter uma chance de voltar a ser normal. Uma historia de amor e perseverança, duas pessoas totalmente diferentes, mas que querem a mesma coisa: o fim da praga.


Avaliação:




Sangue Quente foi adaptado para o cinema com o nome de "Meu Namorado é um Zumbi", e confesso que até gostei do filme, mas o livro é muito melhor. Se vc achou o filme fraco, leia o livro. Se vc gostou do filme, leia o livro que vc vai amar! Enfim... LEIA O LIVRO! ^^



Sobre o autor:



Isaac Marion, além de fotógrafo, pintor e músico, é um jovem escritor americano de 30 anos. Teve vários empregos bizarros, incluindo entregar camas hospitalares a doentes em estado terminal e supervisionar visitas parentais com crianças entregues à tutela do Estado. Não é casado, não tem filhos, não tem estudos universitários e nunca ganhou prêmios literários. Sangue Quente é o seu primeiro romance.