Resenha : A garota que perseguiu a lua - Sarah Addison Allen

21 maio 2013


  • Editora: Planeta do Brasil
  • ISBN: 9788516657989
  • Ano: 2012
  • Páginas: 243
  • Tradutor: Alice Klesck
Sinopse:

Como você pode achar seu caminho? Seguindo as nuvens ou a lua?Emily Benedict foi para Mullaby após a morte de sua mãe. Ao chegar à cidade e conhecer seu avô ela percebe que os mistérios do lugar nunca são resolvidos: eles são uma forma de vida. Existem quartos cujo papel de parede muda de acordo com o seu humor, luzes estranhas aparecem no quintal à noite e Julia Winterson, a vizinha, consegue cozinhar a esperança em forma de bolos. Emily percebe que sua mãe esteve envolvida no maior mistério da cidade, e conta com a ajuda de Julia para desvendá-lo. Em Mullaby nada é o que parece.

Resenha:


Ganhei esse livro no Grupo do Livro da comunidade Eu amo marcadores do Skoob, logo que chegou fiquei ansiosa pela leitura, achei a capa linda e a sinopse bem interessante, não costumo ler livros fantasiosos, mas devido as séries de TV que estou vendo ultimamente(Hemlock Grove é uma delas) passei a me interessar.

“ Ali! Ali estava novamente. Era uma luz branca forte, um flash veloz, passando entre as árvores. Aos poucos, a luz foi apagando, voltando à escuridão do mato, até que sumiu completamente.
Bem-vinda a Mullaby, Carolina do Norte, pensou. Lar das luzes fantasmagóricas, dos gigantes e dos ladrões de jóias.”

Entre conquistas amorosas, reencontros e acontecimentos inexplicáveis, aos poucos vamos desvendando os segredos de Mullaby — uma pequena cidade na Carolina do Norte — cheia de mistérios, luzes noturnas que piscam nos quintais a noite, um gigante, papéis de parede que se movem e esperanças em forma de bolos cheirosos.

“Essa era uma das grandes injustiças da vida: que você pode seguir adiante, ser realizada e feliz, mas no instante em que vê alguém do colégio, imediatamente se torna a pessoa que era naquela época, não a que é agora.”

Emily, uma garota de 17 anos que após perder sua mãe vai morar com o avô que não conhece muito, e pasmem, é um gigante de mais de dois metros de altura, cheio de segredos e mistérios.
Na cidade ela não é bem vista, pois a mãe quando jovem, repentinamente foi embora prometendo nunca mais retornar, Emily nunca soube os motivos verdadeiros da mãe ter feito isso, mas aos poucos enquanto ela descobre, nós somos levados a uma cidade muito misteriosa e com personagens muito interessantes que ansiamos por descobrir seus segredos um a um tal como a protagonista.

“… Estou sempre com saudade de casa … Só não sei onde é minha casa. Há uma promessa de felicidade por aí. Eu sei disso. Até sinto às vezes. Mas é como perseguir a lua: bem na hora em que você a tem, ela some no horizonte. Eu fico triste e tento seguir em frente, mas depois … volta na noite seguinte, me dando esperança de pegá-la novamente…”

O livro tem romance adolescente, mas também adulto, fala sobre perdão e em ultrapassar barreiras e preconceitos para vivenciar o verdadeiro amor e ficar em paz com o passado.
Achei uma leitura leve, agradável e cheia de poesia, muito bem escrita e a cada início de capítulo tem borboletas o que achei muito bonito, é um livro que irá agradar jovens e adultos, acredito que mais as mulheres irão gostar.
O final é dos melhores que li desde Água para elefantes, que teve meu final preferido(entre tantos livros lidos) já que finais geralmente nos deixam irritadas ou ansiosas pela continuação, neste não, é um final surpreendente e plausível com a estória toda, adorei!

Sobre a autora:

Sarah Addison Allen nasceu em Asheville, na Carolina do Norte. Licenciada em Literatura. Os direito de O Jardim Encantado, a sua obra de estréia foram cedidos para 15 países e só nos Estados Unidos venderam-se mais de meio milhão de exemplares. O livro foi distinguido com o prémio SIBA Novel of The Year, atribuído pela Associação de Livreiros Independentes do Sul ao melhor romance de 2008. Em Portugal, O Jardim Encantado foi igualmente um êxito, com mais de 10 mil livros vendidos. O Quarto Mágico, o seu primeiro livro, foi eleito Romance Feminino do Ano pela revista Romantic Times. No Brasil, seu livro "O Jardim Encantado", foi lançado com o título "Encantos no Jardim".