Resenha : Caiu do Céu - Heidi W. Durrow.

22 maio 2013

  • Editora: LeYa Brasil
  • ISBN: 9788580442717
  • Ano: 2012
  • Páginas: 280
Sinopse:

Rachel, filha de uma dinamarquesa com um negro, torna-se a única sobrevivente de uma tragédia familiar, depois de uma fatídica manhã no terraço de um prédio em Chicago. Forçada a se mudar para uma cidade estranha, tendo como tutora sua severa avó afro-americana, Rachel é obrigada a viver, pela primeira vez, em uma comunidade de maioria negra, na qual sua luminosa pele clara, seus extraordinários olhos azuis e sua beleza fazem com que seja alvo de constante atenção, por onde quer que passe. Enquanto cresce nesse ambiente e tenta engolir a dor, ela começa a entender como o mistério e a tragédia de sua mãe podem estar ligados à sua própria e oscilante identidade. Criada até então para pensar em si mesma como branca, agora se espera de Rachel que “aja como negra”. E, nesse meio-tempo, a jovem continua se perguntando por que tem de ser definida por sua pele e que motivo justifica que rótulos digam mais sobre o que ela é, em um mundo que insiste em classificá-la tanto como negra quanto como branca. Caiu do céu é um emocionante e perspicaz retrato de uma jovem bi-racial que precisa lidar com as concepções da sociedade sobre raça e classe.


Resenha:

Rachel é uma menina mulata, filha de uma mulher branca, de origem dinamarquesa com um negro, e como ela é branca de olhos azuis, vivencia o preconceito tanto da parte dos brancos com os negros do que vice-versa, já que mora com sua avó negra desde que seus pais morreram num acidente. Agora Rachel era uma criança negra de olhos azuis perante a sociedade em vivia com a família paterna, e com apenas 11 anos teve que amadurecer rápido devido a dura realidade do choque interracial dos EUA.

“Quero que saibam o quanto eu os amo. Eu os amo e vou mantê-los a salvo. Meus filhos não são metade negros. Eles também são metade de mim. Quero que eles sejam o que quiserem. Não são apenas a cor que as pessoas veem.”

Ela não compreende tanta discriminação entre as raças, por ser apenas uma criança, e vivendo com sua mãe e padrasto nunca tinha passado por coisas parecidas(já que ambos eram brancos), já morando com sua avó, aprende aos poucos a diferença entre os mundos de brancos e negros, e isso causa uma confusão em sua cabeça, até se adaptar.

“Eles têm um a linguagem que eu não conheço, mas compreendo. Aprendo que pessoas negras não têm olhos azuis. Aprendo que sou negra. E tenho olhos azuis. Atribuo todos esses fatos novos à nova menina.”

Durante esse processo de adaptação, ela e os personagens tentam desvendar o que realmente aconteceu com seus pais no dia do acidente, são inúmeras suposições, mas nenhuma conclusiva.
Entre a narrativa estão Loranne, a patroa de Nella que é mãe da Rachel, Brick, o vizinho que adora pássaros, Roger, o pai de Rachel entre outros. Cada personagem traz uma possível resposta para o motivo do acidente que matou a família, inclusive os diários de Nella encontrados por Lorrane trazem em suas páginas vários indícios do que aconteceu.
Caiu do céu é um livro com uma estória bonita e por vezes triste, um drama familiar que trata de preconceito e amadurecimento precoce com muita delicadeza.
Não é um dramalhão, achei até leve para o tema proposto pela autora, é um pouco confuso no início mas depois que conhecemos os diversos personagens a leitura flui. Única coisa que não gostei foi a linguagem ser parecida com a do livro A pequena abelha(que detestei) mas achei este muito melhor, devido aos personagens não se fazerem de vítimas, e sim humanos cheios de questionamentos, momentos de tristeza e alegrias, ou seja, não é um livro que te força a chorar por exemplo.
Uma leitura que faz pensar sobre a nossa maneira de ver as pessoas e julgá-las por serem diferentes de nós, seja pela cor da pele ou sexualidade, é uma boa reflexão para os dias de hoje com tanta polêmica sobre várias questões que envolvem os novos grupos familiares que estão se formando. Achei um bom livro, sem muitas expectativas, apenas bom.