Resenha: Passarinha - Kathryn Erskine

07 janeiro 2021

 
Edição: 1
Editora: Valentina
ISBN: 9788565859134
Ano: 2013
Páginas: 224
Tradutor: Heloísa Leal
Compre Aqui / Ebook Kindle

Sinopse: No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro dá uma baita sensação de recreio no estômago e a obriga a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar às pessoas. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar o pai - a si mesma e todos a sua volta -, mas, sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da Síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido. Caitlin, que não gosta de olhar para a pessoa nem que invadam seu espaço pessoal, se volta, então, para os livros e dicionários, que considera fáceis por estarem repletos de fatos, preto no branco. Após ler a definição da palavra desfecho, tem certeza de que é exatamente disso que ela e seu pai precisam. E Caitlin está determinada a consegui-lo. Seguindo o conselho do irmão, ela decide trabalhar nisso, o que a leva a descobrir que nem tudo é realmente preto e branco, afinal, o mundo é cheio de cores, confuso mas belo. Um livro sobre compreender uns aos outros, repleto de empatia, com um desfecho comovente e encantador que levará o leitor às lágrimas e dará aos jovens um precioso vislumbre do mundo todo especial dessa menina extraordinária.

Resenha: Contos Negros - Ruth Guimarães

28 dezembro 2020

ISBN-13: 9786586041392
ISBN-10: 6586041392
Ano: 2020 / Páginas: 128
Idioma: português
Editora: Faro Editorial
Compre Aqui
                          Livro cedido em parceria com a editora


Em muitos lugares brasileiros, ainda persiste o costume de contar histórias…

Em geral, em torno de uma fogueira. É só ficar de mão no queixo, sentado em cima das toras, escutando. O círculo das caras atentas arde ao calor das chamas. Todos se voltam para o narrador, num tropismo original. Não é que o tempo esteja sobrando, não é isso. Em verdade, não existe mais o tempo. Acabou-se o seu império sobre os homens. Não se cuida nem da hora, nem do correr dos instantes. O tempo é o fluir da história. Tempo e espaço se contam na vida dos príncipes e das princesas e do seu povo encantado.
Assim, a história vem lenta. Assim, vem comprida. Com repetidos pormenores, cumulativa, misteriosa e sutil, dentro do sutil da noite misteriosa. Transportamo-nos para um outro mundo habitado por duendes e fantasmas, por espíritos bons, pelos bichos que falam. Coisa linda de se ouvir e de se viver. A empatia é tanta, que estamos tão do lado de lá, quanto Alice no país dos espelhos. Dá pena haver crianças que nunca ouviram casos narrados assim.
Estas histórias são, pois, nossas, brasileiras e africanas, genuínas e espontâneas, inventadas pelo povo. Correm por aí (ainda, mas não por muito tempo). Cumpriram e cumprem a contento a alta função principal das histórias: a de entreter. E, através do entretenimento, realizam, certamente, esta coisa extraordinária: predispõem-nos ao amor do Bem, do Belo e do que é Nosso. Mais não lhes poderemos pedir.


Resenha: Polaroid - Di Acordi

24 dezembro 2020

Edição: 1
Editora: Independente
ISBN: B087JWH4C1
Ano: 2020
Páginas: 258
Compre Aqui

E-book cedido para resenha pela autora. 
Sinopse: Quando Jade cruza se o olhar com o de Hiram pela primeira vez, seu mundo para. Como se toda uma linha do tempo tivesse se rompido: metade ficando para trás, antes daquele momento, e a outra metade ganhando cores totalmente novas.
O que, é claro, o obriga a se repreender até a morte por permitir que um sentimento tão estranho se apodere de seu corpo, e pior: por causa de um cara que censurava dois minutos antes!
Jade é estudante de fotografia, corresponsável pelo clube de mesmo tema da faculdade. Em certo sábado, é convidado para assistir a um jogo de basquete. O programa que não lhe é nem um pouco atrativo, mas para não rejeitar a gentileza e as boas intenções de Harlan, seu aprendiz do clube, topa.
Uma vez no apartamento do rapaz, tem sua paciência testada pela arrogância do irmão mais velho dele, Hiram. Alguém cujas histórias, a postura de descaso com a chegada das visitas e a implicância desnecessária com o irmão fazem Jade torcer o nariz, se segurando para não julgá-lo e falhando miseravelmente.
Hiram cursa direito e é capitão do time de natação da faculdade. É determinado, está sempre correndo atrás e conseguindo o que quer, e quando crava o olhar no rosto de Jade, em seus olhos verdes dignos de seu nome, algo dentro de si estremece. Merda.
Quando Jade faz a cobertura da final do interestadual de natação uma semana depois, na semiolímpica do campus, Hiram, a estrela do time, o olha como se buscasse nele por algo ainda não conquistado. A imagem arrogante de Hiram que Jade construiu antes de conhecê-lo começa a ruir. O rapaz descobre lados da vida do nadador, dúvidas e anseios que lhe são muito familiares.


Resenha: Contos Índios -Ruth Guimarães

14 dezembro 2020

Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9786586041385
Ano: 2020
Páginas: 176
Compre AQUI

         Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Toda as histórias deste livro foram extraídas apenas de registros orais. São, portanto, inéditas do amplo trabalho de Ruth. Os contos resultaram de pesquisa de campo, no Médio Vale do Paraíba do Sul, estado de São Paulo, tendo como centro e pião a cidade de Cachoeira Paulista. E, dali, feitas coletas nas cidades vizinhas também, e no litoral. É, claro, vieram também de informantes de outros estados, com predominância de mineiros, donos de parte do Vale. A autora aproveitou cada reconto quando lhe foram apresentadas duas ou mais variantes, pois isso confirmava a sua aceitação, verdade e importância. Logo, tratou de escolher a variante mais elaborada, e com mais pormenores. Nada foi acrescentado, nada foi tirado, dos motivos básicos, da sequência, da filosofia. O que era moralizante continuou moralizante; todas as histórias permaneceram completamente isso mesmo que está aí. O que chega em suas mãos é um registro único, escrito por Ruth, que esteve cuidadosamente guardado por anos com seus filhos e que agora é oferecido à apreciação de todos.

Resenha: Fahrenheit 451 - Ray Bradbury

10 dezembro 2020

 

Edição: 2
Editora: Biblioteca Azul
ISBN: 9788525052247
Ano: 2013
Páginas: 216
Tradutor: Cid Knipel
Skoob
Compre AQUI.

Sinopse: Escrito após o término da Segunda Guerra Mundial, em 1953, Fahrenheit 451, de Ray Bradubury, revolucionou a literatura com um texto que condena não só a opressão anti-intelectual nazista, mas principalmente o cenário dos anos 1950, revelando sua apreensão numa sociedade opressiva e comandada pelo autoritarismo do mundo pós-guerra. Agora, o título de Bradbury, que morreu recentemente, em 6 de junho de 2012, ganhou nova edição pela Biblioteca Azul, selo de alta literatura e clássicos da Globo Livros, e atualização para a nova ortografia. A singularidade da obra de Bradbury, se comparada a outras distopias, como Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, ou 1984, de George Orwell, é perceber uma forma muito mais sutil de totalitarismo, uma que não se liga somente aos regimes que tomaram conta da Europa em meados do século passado. Trata-se da “indústria cultural, a sociedade de consumo e seu corolário ético – a moral do senso comum”, segundo as palavras do jornalista Manuel da Costa Pinto, que assina o prefácio da obra. Graças a esta percepção, Fahrenheit 451 continua uma narrativa atual, alvo de estudos e reflexões constantes. O livro descreve um governo totalitário, num futuro incerto, mas próximo, que proíbe qualquer livro ou tipo de leitura, prevendo que o povo possa ficar instruído e se rebelar contra o status quo. Tudo é controlado e as pessoas só têm conhecimento dos fatos por aparelhos de TVs instalados em suas casas ou em praças ao ar livre. A leitura deixou de ser meio para aquisição de conhecimento crítico e tornou-se tão instrumental quanto a vida dos cidadãos, suficiente apenas para que saibam ler manuais e operar aparelhos. Fahrenheit 451 tornou-se um clássico não só na literatura, mas também no cinema. Em 1966, o diretor François Truffaut adaptou o livro e lançou o filme de mesmo nome estrelado por Oskar Werner e Julie Christie.

Resenha: O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint - Exupéry

26 novembro 2020


Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9786586041040
Ano: 2020
Páginas: 112
Compre AQUI.

Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: “O essencial é invisível aos olhos ..." O Pequeno Príncipe é uma das obras literárias mais lidas no mundo e isto se deve à sua capacidade de relevar, a cada pessoa, significados diferentes, profundos, diante de uma história aparentemente simples. Nesta nova edição, você terá a chance de revisitar asteroides, planetas e baobás, encontrar uma certa raposa e admirar uma rosa muito especial. Escrito há mais de 70 anos, este livro é um dos favoritos de todos os apaixonados por literatura. E, até quem não tem hábito de leitura, se encanta pela doçura do pequeno príncipe. Ilustrado com as aquarelas do autor, a obra narra a amizade entre um piloto perdido no deserto e seu amigo inesperado, o pequeno príncipe. Seja esta a sua primeira leitura ou já perdeu as contas de quantas vezes leu a história: prepare-se para se emocionar.

Resenha: A Mulher de Pés Descalços - Scholastique Mukasonga

23 novembro 2020

Edição: 1
Editora: Nós
ISBN: 9788569020189
Ano: 2017
Páginas: 160
Tradutor: Marília Garcia

 Skoob
Sinopse: As obras de Scholastique Mukasonga são uma mortalha de papel para aqueles que não têm sepultura. O romance A mulher de pés descalços foi escrito em memória de Stefania, a mãe da escritora Scholastique Mukasonga, assassinada pelos hutus, durante a guerra civil de Ruanda. Às lembranças de um paraíso perdido, onde Stefania era uma senhora alegre e casamenteira, que dava conselhos às moças em torno do amor e da vida matrimonial, se mesclam imagens terríveis, como o medo constante e busca de esconderijos seguros para salvar seus filhos do extermínio.

Resenha: Letras Avulsas #1 - Jessica Anitelli

16 novembro 2020


Edição: 1
Editora: Amazon
ISBN: B08H1C53KS
Ano: 2020
Páginas: 242
Compre AQUI (Ebook Kindle)

E-book cedido em parceria com a autora para resenha
Sinopse: O objetivo de Rafael é montar uma banda e viver de música, mesmo que os pais repitam que aquilo é impossível.De uma família de médicos, Viviane não quer seguir os mesmos passos de todos nem cursar uma faculdade.
Abandonado pela mãe na infância, Marcos se sente um intruso na casa onde vive e busca manter todos seus conflitos internos soterrados.
Cansado de ser o melhor aluno e o filho educado e dedicado, André só queria ser um adolescente comum.
Com uma vida agitada aos olhos do pai, Gabriela se esconde em mentiras, chora sem que alguém veja, tenta afastar os fantasmas do passado.
Uma história sobre amizades capazes de salvar, sobre pertencimento e amores não convencionais e sobre paixão pela música, algo que formará um laço entre esses cinco jovens e acompanhará o começo dessa trajetória.

Resenha: Baratas - Scholastique Mukasonga

09 novembro 2020


Edição: 1
Editora: Nós
ISBN: 9788569020301
Ano: 2018
Páginas: 192
Tradutor: Elisa Nazarian
Skoob
Compre AQUI - Ebook Kindle


Sinopse: Em Ruanda, as mães tutsis tremiam de angústia ao dar à luz um filho, porque sabiam que ele se tornaria um inyenzi, que poderia ser humilhado, perseguido, assassinado impunemente, como se fosse um inseto. Baratas, era a designação usada para classificar os tutsis durante a escalada do genocídio em Ruanda, e o argumento sobre o qual se fundamentava a engrenagem de aniquilamento e exterminação de um povo. Neste relato autobiográfico, Scholastique Mukasonga penetra camadas ainda mais profundas do massacre e expõe uma memória pessoal do horror – que é também coletiva. Com destemida coragem para abrir suas feridas, a autora nos ajuda a lembrar, para que jamais se repita o inominável.

Resenha: O Segredo do Imperador (Trilogia Setor 27) - Daniel Pedrosa

29 outubro 2020

Edição: 2
Editora: Novo Século
ISBN: 9788542809589
Ano: 2016
Páginas: 288
Compre AQUI
Sinopse: No auge do regime militar, às vésperas do anúncio do Ato Institucional n.º5, um segredo guardado por mais de sete décadas é apreendido na cidade do Rio de Janeiro. Com ele, um grupo de militares, liderado por um oficial sem escrúpulos, leva sob custódia o único homem capaz de desvendar seu mistério.
Quarenta anos depois, um atentado terrorista dentro da maior hidrelétrica do mundo, aparentemente articulado por um louco, tem ligações diretas com este acontecimento do passado. Sem conhecer seus motivos, um dedicado defensor público e uma bela historiadora decidem sair em busca da verdade, encontrando sob o reflexo das águas, um lugar há muito tempo escondido.
Agora, cabe a eles desvendar, com a ajuda das palavras descritas em um antigo Manuscrito, o mais importante segredo do último Imperador do Brasil.
Uma viagem recheada de aventura, mistério e perseguições alucinantes, por entre alguns dos mais bonitos cenários do território brasileiro. Um livro fantástico que levará o leitor a conhecer um universo repleto de traições, ambições sem limites e segredos tão próximos de nós que jamais pudemos imaginar.