Resenha: Cloro - Alexandre Vidal Porto

12 julho 2019


Edição: 1
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 9788535931846
Ano: 2018
Páginas: 152
Compre AQUI / Ebook Kindle
Sinopse: Até que ponto é possível se esconder de si mesmo? Neste livro, uma tragédia familiar desestrutura a vida burguesa de um homossexual no armário. Um pequeno estudo sobre a força irresistível da sexualidade.
Em Cloro, Constantino é um defunto autor. No limbo em que se encontra, ele rememora fatos decisivos de sua vida — até a morte inesperada, aos cinquenta anos de idade. Advogado bem estabelecido em São Paulo, aprendeu na infância que “ser bicha não era bom”. Sempre escondeu seu desejo. Desde cedo, incorporou um personagem heterossexual. Casou-se com Débora, sua namorada de adolescência, e foi pai de dois filhos. Um acontecimento trágico rompe o frágil equilíbrio em que se mantinha, e ele é confrontado com sua homossexualidade. Passa a levar uma vida dupla. Encontra-se com homens e apaixona-se por Emílio, diplomata que conhece em Brasília. Pela voz de Constantino e depoimentos de seus familiares e amigos, Alexandre Vidal Porto oferece uma narrativa lúcida e necessária para os tempos atuais — quando ser você mesmo é um ato de coragem.

Resenha: Stalker: Quando a inveja se torna uma obsessão - Tarryn Fisher

08 julho 2019


Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788595810471
Ano: 2018
Páginas: 256
Tradutor: Elenice Araújo

Compre AQUI

                   Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Ela não quer ser igual a você. Ela quer a sua vida. Quando Fig Coxbury compra uma casa na West Barrett Street, sua maior motivação não é o amor pelo bairro, ou ter se apaixonado pelo imóvel. É para ficar mais próxima de tudo o que ela deseja: o marido, a criança e a vida que pertence a outra pessoa. Com os olhos fixos na família Avery, Fig se insere gradualmente na rotina de Jolene, Darius e sua filha, Mercy. E não para por aí... Fig invade a privacidade familiar, e logo acredita que pode assumir, definitivamente, o lugar de Jolene. Ela persegue. Copia. Manipula. Cobiça. Usa táticas e cenas a cada momento. Toda stalker tem um objetivo. Para Fig, nada deve ficar em seu caminho.

Resenha: A Mulher com Olhos de Fogo: O Despertar Feminista - Nawal El Saadawi

05 julho 2019


Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788595810600
Ano: 2019
Páginas: 160

Compre AQUI

Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: "Um dos livros mais francos e radicais sobre a vida feminina, de todas as origens, em todas as partes do mundo.” THE GUARDIAN. Esta ficção é baseada no relato verdadeiro de uma mulher que espera sua execução em uma prisão no Egito. Sua história chega até a autora, que resolve conhecer Firdaus para entender o que levou aquela prisioneira a um ponto tão crítico de sua existência. “Deixe-me falar. Não me interrompa. Não tenho tempo para ouvir você”, começa Firdaus. E ela prossegue contando sobre como foi crescer na miséria, sua mutilação genital, ser violada por membros da família, casar ainda adolescente com um homem muito mais velho, ser espancada frequentemente, e ter de se prostituir... até que, num ato de rebeldia, reuniu coragem para matar um de seus agressores, levando-a à prisão. Esse relato é um implacável desafio a nossa sociedade. Fala de uma vida desprovida de escolhas, mas que em meio ao desespero encontra caminhos. E, por mais sombrio que isso possa parecer, sua narrativa nos convida a experimentar um pouco dessa liberdade encorajadora através das transformações internas de Firdaus. O que acontece com ela é o despertar feminista de uma mulher. A AUTORA: NAWAL EL SAADAWI, 87, é uma escritora, ativista, médica e psiquiatra feminista egípcia. Saadawi foi presa pelo presidente Anwar al-Sadat em 1981 por supostos “crimes contra o Estado”. Ela escreveu muitos livros sobre as mulheres no Islã, e se dedica, em especial, à luta contra a prática da mutilação genital feminina no Oriente Médio. Nawal é tratada como “a Simone de Beauvoir do mundo árabe”. Seus livros já foram traduzidos para mais de 28 idiomas e são adotados em universidades do mundo inteiro. Seus discursos atualmente se concentram na crítica à tentativa de normalizar o que ela considera a opressão aos costumes das mulheres na África e Oriente Médio. Depois de quatro décadas da revolução islâmica, muitos já consideram normais as restrições aplicadas às mulheres, incluindo as próprias mulheres. “A Simone de Beauvoir do mundo árabe”. REUTERS

Novidades e Lançamentos: Faro Editorial

01 julho 2019


Oi pessoal!!!
Preparados para a news de julho???
Confiram:

Divulgando: 28 de Junho, Dia do Orgulho LGBTQ+

28 junho 2019


São Paulo é casa de uma das maiores Paradas do Orgulho LGBTQ+ do mundo. Já é tradição: no domingo do feriado de Corpus Christi, pessoas de todo Brasil se reúnem na icônica Avenida Paulista para celebrar a diversidade e lutar por direitos para a população LGBTQ+. Mas por que sempre em junho?

Não é só no Brasil que junho é o mês de diversas celebrações e protestos em favor dos LGBTQ+. Essa história começou nos Estados Unidos, em junho de 1969, com as Revoltas de Stonewall. Até os anos 1960, os Estados Unidos tinham uma legislação anti-LGBTQ+ muito cruel. Era crime amar alguém do mesmo sexo, mesmo se fosse dentro de casa e consensual. Um relacionamento LGBTQ+, até os anos 1960, podia levar até à prisão perpétua nos EUA. Castração, choque elétrico e lobotomia – cirurgias que retiravam parte do cérebro do paciente – eram usadas para tentar “curar” homossexuais.

Top 5: Romances LGBTQ+

24 junho 2019


Oi pessoal!!!

Dia 28/06 é comemorado o dia do Orgulho LGBTQ+ e, para comemorar essa data, fiz dois posts para vcs: o primeiro é esse, meu Top 5 de livros que indico com o tema e o segundo, vai ao ar nessa sexta, um apanhadão sobre esse dia histórico e claro, mais algumas dicas de livros!

Resenha: Leve-me à Loucura (Duologia Princesa do Tráfico #1) - Jéssica Macedo

17 junho 2019


Edição: 1
Editora: Portal - Selo: Segredo
ISBN: B07PXQWBB6
Ano: 2019
Páginas: 191

Compre AQUI - E-book Kindle 
Sinopse: Lucas sempre foi um policial exemplar, em todas as áreas, mas ele nunca imaginou que a sua beleza e charme um dia seriam usados como arma. Trabalhando para a narcóticos na luta constante contra o tráfico em São Paulo, ele receberá uma missão um tanto inusitada: se infiltrar entre os bandidos para seduzir e conquistar a princesa do tráfico, filha de um dos maiores líderes de facção criminosa no país.
Era simples, pegue, não se apegue e extraia as informações necessárias para prender todos os bandidos, porém em jogos que envolvem o coração as coisas nunca saem como esperado e Patrícia o levará à loucura.

Resenha: Crenças e Criaturas (Sombras do Mundo #1) - Daniella Rosa

14 junho 2019

Edição: 1
Editora: Ler Editorial
ISBN: 9788568925744
Ano: 2019
Páginas: 280

Compre AQUI - E-book Kindle / Livro Físico

          Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Imagine se você pudesse decifrar as pessoas somente ao olhá-las, conhecer suas fraquezas e medos, enxergar a real intenção por trás de um sorriso ou distinguir a verdade da mentira. Um dom maravilhoso para alguns, mas uma maldição para Alany Green, que aprendeu desde muito cedo que, ás vezes, falar a verdade pode ser um erro.
Abandonada pela mãe e tendo que lidar com morte prematura do pai, Alany também sofreu com o preconceito e a rejeição por ser diferente. Por muito tempo, o medo e a insegurança foram seus melhores amigos. Em uma indesejada comemoração de aniversário, ao completar dezoito anos, ela conheceu Santiago, um cantor lindo, dono de uma voz sedutora. Alany nunca acreditou em amor, muito menos à primeira vista, mas sentiu-se estranhamente atraída pelo rapaz. Porém, qualquer possibilidade de um relacionamento terminou antes mesmo de começar, pois Santiago desapareceu misteriosamente e a busca para encontrá-lo a levará por caminhos sombrios.Descobrir a existência de um mundo oculto, cheio de mistérios e criaturas que ela só conhecia nos livros, pode ser fascinante, mas ver sua própria história ligada a esse mundo é assustador.O mundo já não parece real e se torna mais sombrio a cada página, enquanto Alany segue em busca de respostas. As lendas, ao contrário do que ela acreditava, são reais e caminham displicentemente pelas ruas.

Resenha: Príncipe do Deserto (Novos Contos de Fadas #3) - Elissande Tenebrarh

10 junho 2019

Edição: 1
Editora: Portal Editora
ISBN: B01MT189X6
Ano: 2016
Páginas: 360

Compre AQUI (E-book Kindle) / Versão Impressa

Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Arábia, 1860.“Ela se tornou cativa de seu próprio coração.”
Filha de um dos maiores arqueólogos da Inglaterra, lady Louise decide tomar as rédeas de sua vida ao se aventurar nas terras insólitas das Arábias, apenas com sua pequena equipe como companhia.
Durante uma importante escavação, a qual pode tornar Louise reconhecida na sociedade de arqueologia, a jovem é atacada por um grupo de salteadores que está em busca de tesouros. A única sobrevivente do ataque, debilitada e prestes a ser morta, é inesperadamente resgatada por um homem vestido com uma túnica negra, que não revela seu rosto e que está montado em um exótico animal.
Said não imaginava deparar com aquela cena, com aquela mulher à beira da morte e, honrando sua posição, fez a única coisa correta; salvou-a. Mas a mulher era tão bela e encantadora, que ele não viu outra opção para controlar seu desejo senão declará-la sua propriedade.
Agora cativa do Príncipe do Deserto, poderoso Sheik mestiço, Louise descobre que precisa de forças suficientes para lutar não somente contra a ira de seu senhor, mas também contra o desejo arrebatador que sente por ele.

Resenha: Se a Rua Beale Falasse - James Baldwin

07 junho 2019

Edição: 1
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 8535931945
Ano: 2019
Páginas: 224
Tradutor: Jorio Dauster

Compre AQUI (E-book Kindle) / Versão Impressa
Sinopse: Lançado em 1974, o quinto romance de James Baldwin narra os esforços de Tish para provar a inocência de Fonny, seu noivo, preso injustamente. Livro que inspirou o filme homônimo dirigido por Barry Jenkins, vencedor do Oscar por Moonlight. Tish tem dezenove anos quando descobre que está grávida de Fonny, de 22. A sólida história de amor dos dois é interrompida bruscamente quando o rapaz é acusado de ter estuprado uma porto-riquenha, embora não haja nenhuma prova que o incrimine. Convicta da honestidade do noivo, Tish mobiliza sua família e advogados na tentativa de libertá-lo da prisão. Se a rua Beale falasse é um romance comovente que tem o Harlem da década de 1970 como pano de fundo. Ao revelar as incertezas do futuro, a trama joga luz sobre o desespero, a tristeza e a esperança trazidos a reboque de uma sentença anunciada em um país onde a discriminação racial está profundamente arraigada no cotidiano. Esta edição tem tradução de Jorio Dauster e inclui posfácio de Márcio Macedo.